Verdão aproveita expulsão e aumenta crise no rival

BRASILEIRÃO

Verdão aproveita expulsão e aumenta crise no rival

Time de Luxemburgo segue invicto na competição e na briga pela ponta da tabela


Patrick de Paula em lance com Gabriel na vitória do Verdão nesta quinta na Neo Química Arena
Patrick de Paula em lance com Gabriel na vitória do Verdão nesta quinta na Neo Química Arena - Cesar Greco/Agência Palmeiras

O Palmeiras venceu o Corinthians por 2 a 0 na Neo Química Arena e continua como único invicto no Campeonato Brasileiro. O resultado no dérbi aumenta a pressão sobre o técnico Tiago Nunes e dá tranquilidade para Vanderlei Luxemburgo. O time alviverde se manteve entre os primeiros colocados, enquanto a equipe alvinegra permanece na metade inferior da tabela, com nove pontos, em 13º lugar.

A vitória palmeirense começou a ser construída no fim do primeiro tempo, em uma bobeira de Fagner. Após rebote de Cássio, Lucas Lima chutou para o gol e o lateral-direito corintiano colocou o braço na bola, que iria para fora. Pênalti e expulsão. Na cobrança, Luiz Adriano abriu o placar.

Com um jogador a menos, o Corinthians não mostrou força para buscar o empate. Antes da expulsão, o clássico em Itaquera estava equilibrado. A melhor chance, inclusive, havia sido dos mandantes, quando Otero pegou a sobra na entrada da área e acertou uma bomba no travessão.

Insatisfeito com seu sistema ofensivo, Tiago Nunes mexeu para o clássico. Otero foi titular pela primeira vez. Gustavo Mosquito ficava aberto pela direita, com Cantillo e Ramiro construindo pelo meio, e Gabriel como volante à frente da área.

No Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo apostou na mesma formação ofensiva que iniciou o confronto com o Bragantino na rodada passada. O time levava perigo em jogadas mais verticais, com pouca troca de passes. Foi dessa forma que surgiu o pênalti. Após chutão de Weverton, a bola passou por apenas três jogadores até Wesley sair na cara de Cássio, Lucas Lima pegar o rebote e Fagner colocar o braço na bola.

O gol e a expulsão facilitaram muito a vida do Palmeiras. Enquanto o Corinthians tentava se recompor e não conseguia chegar com perigo no ataque, a equipe alviverde tinha na velocidade pelos lados do campo a principal arma para ampliar. Aos 19, Lucas Lima roubou a bola de Lucas Piton e inverteu para Willian, que cruzou para Veron completar para o fundo da rede, 2 a 0.

Com 2 a 0, só restou ao Palmeiras administrar a vantagem. O Corinthians, nervoso em campo e sem criatividade, ainda teve o zagueiro Danilo Avelar expulso aos 40, por ter recebido o segundo cartão amarelo. O que já era difícil ficou completamente impossível.

Em dois jogos seguidos em casa, com o estádio em Itaquera batizado de Neo Química Arena, o Corinthians ficou no empate com o Botafogo e perdeu para o Palmeiras. Já o Palmeiras conquistou sua segunda vitória consecutiva. Após o título paulista e a oscilação nas primeiras rodadas do nacional, Vanderlei Luxemburgo parece ter encontrado a melhor formação, com Wesley e Lucas Lima abertos na esquerda e na direita, respectivamente.

 

CORINTHIANS - 0

Cássio; Fagner, Gil, Danilo Avelar e Lucas Piton (Sidcley); Gabriel, Cantillo (Mateus Vital), Ramiro (Éderson), Gustavo Mosquito (Michel) e Otero (Léo Natel); Jô. Técnico: Tiago Nunes.

PALMEIRAS - 2

Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Matías Viña; Patrick de Paula, Gabriel Menino (Ramires), Zé Rafael e Lucas Lima (Rony); Wesley (Gabriel Veron) e Luiz Adriano (Willian). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

  • Gols: Luiz Adriano (pênalti) aos 42 minutos do 1º tempo; Gabriel Veron aos 19 minutos do 2º tempo.
  • Árbitro: Leandro Vuaden (RS).
  • Expulsões: Fagner e Danilo Avelar.
  • Local: Neo Química Arena, em São Paulo, na noite desta quinta-feira, 10, sem a presença de público em razão da pandemia do novo coronavírus.