Ponte vira sobre Santos e encara o Verdão

NA VILA BELMIRO

Ponte vira sobre Santos e encara o Verdão


Diego Pituca em lance na derrota de virada para Macaca
Diego Pituca em lance na derrota de virada para Macaca - Ivan Storti/Santos FC

A Ponte Preta protagonizou uma nova surpresa no Paulistão. Nesta quinta-feira, 30, o time de Campinas foi até a Vila Belmiro para derrubar o Santos, de virada, pelo placar de 3 a 1, e assegurar seu lugar nas semifinais. A Ponte jogou o segundo tempo inteiro com um a mais, em novo duelo em que o anfitrião desabou em campo após expulsão.

No quarto jogo seguido do Santos com cartão vermelho, Marinho foi a baixa da vez. Expulso aos 43 minutos da etapa inicial, o atacante desequilibrou o time ao ser excluído. Curiosamente, ele vinha sendo o destaque dos anfitriões, com gol e boas jogadas. Com o triunfo, o time da Ponte será o adversário do Palmeiras, no domingo, no Allianz Parque, em busca da vaga na decisão do Paulistão.

Santos e Ponte fizeram um primeiro tempo tenso, de muitas faltas e lances desleais. O pouco futebol apresentado na etapa inicial apareceu em jogadas pontuais, quase sempre protagonizadas pelos anfitriões. Aos 6, Soteldo avançou pela esquerda e acertou cruzamento preciso para Marinho, livre na pequena área, escorar de cabeça com facilidade para as redes.

Porém, Marinho só pode exibir seu bom desempenho por 43 minutos - foi expulso por acertar o braço direito no rosto de Dawhan, em uma dividida na linha de fundo da Ponte. Como já tinha cartão amarelo, levou o vermelho. Foi o quarto jogo seguido do Santos com expulsão, sendo o terceiro com vermelho ainda no primeiro tempo.

A desvantagem numérica cobrou o preço logo no início do segundo tempo. Aos 4 minutos, quando Bruno Rodrigues aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou com firmeza para o chão. A bola passou entre as pernas do goleiro Vladimir. Foi o quarto gol do atacante da Ponte no Estadual, sendo o quarto de cabeça.

Como vem sendo rotina no Santos, o fato de jogar com um a menos desequilibrou a equipe tática e emocionalmente. Não demorou para a Ponte aproveitar a oportunidade. Bruno Rodrigues contribuiu também para a virada. Aos 15, acertou forte finalização de longe. Vladimir defendeu, mas seu rebote caiu nos pés de Moisés, que só completou para o gol.

Preocupado, o técnico Jesualdo Ferreira colocou Jobson, Arthur Gomes e Jean Mota em campo. A meta era reconstruir o meio-campo para proteger a frágil defesa nas bolas aéreas e dar alguma oportunidade aos atacantes. Mas era a Ponte que seguia levando perigo no ataque. A vitória foi confirmada aos 42, quando João Paulo driblou o marcador e acertou lindo chute de longe. Vladimir não alcançou.

SANTOS - 1

Vladimir; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison (Jobson), Diego Pituca (Jean Mota) e Carlos Sánchez; Marinho, Kaio Jorge (Arthur Gomes) e Soteldo. Técnico: Jesualdo Ferreira.

PONTE PRETA - 3

Ivan; Apodi, Wellington Carvalho, Henrique Trevisan e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Jeferson (Moisés), Vinícius Zanocelo (Bruno Reis) e João Paulo (Danrley); Bruno Rodrigues e Alisson Safira (Roger). Técnico: João Brigatti.

Gols: Marinho aos 6 minutos do 1º tempo; Bruno Rodrigues aos 4, Moisés aos 15 e João Paulo aos 42 minutos do 2º tempo. Árbitro: Salim Fende Chavez. Expulsão: Marinho. Local: Vila Belmiro, em Santos, na noite desta quinta-feira, 30, sem a presença de público em razão da pandemia do novo coronavírus.