Mirassol treina em Itu antes de encarar o São Paulo

PAULISTÃO

Mirassol treina em Itu antes de encarar o São Paulo

Direção ainda tenta regularizar inscrição do atacante Zé Roberto nesta terça


Volante Alison em lance contra a Ponte Preta
Volante Alison em lance contra a Ponte Preta - Mirassol FC/Divulgação

O Centro de Treinamento Kioshi, na cidade de Itu, virou a casa de treinos do Mirassol para fazer seus ajustes finais e sonhar grande para passar pelo São Paulo nas quartas de final do Paulistão. Depois da derrota para Ponte Preta, no estádio 1º de Maio, em São Bernardo do Campo, a delegação do Leão deixou o hotel onde estava concentrada, em Santo André, e foi para Itu trabalhar antes do duelo desta quarta-feira, 29, às 19 horas, no estádio do Morumbi. A data e horário foram definidos pela Federação Paulista de Futebol (FPF) nesta segunda-feira, 27. Em jogo único, passa quem vencer. Em caso de empate, a vaga será definida nos pênaltis. O mando é do Tricolor, mas não haverá presença de público.

O Leão da Araraquarense volta ao mata-mata do Estadual depois de nove longos anos - esteve em 2011 quando o time dirigido por Ivan Baitello acabou eliminado pelo Palmeiras, de Luiz Felipe Scolari, por 2 a 1. "Nós esperamos estar à altura do desafio e oferecer uma grande partida, representar bem as cores da equipe e a cidade de Mirassol diante do São Paulo", disse o técnico Ricardo Catalá.

Mesmo com a derrota de 1 a 0 para Ponte Preta, no domingo, o Leão da Araraquarense avançou às quartas de final, uma vez que a Inter de Limeira acabou derrotada pela Ferroviária por 2 a 0, no Morumbi. Assim, com 17 pontos, ficou em segundo do Grupo C, atrás do líder São Paulo - chegou aos 21 pontos com a vitória de 3 a 1 sobre o Guarani. A Inter ficou com 14.

Apesar do revés, o desempenho foi bem visto pelo técnico e alimenta a esperança do torcedor de o time aprontar para cima do São Paulo. "Fizemos uma grande partida, tivemos uma evolução muito grande de um jogo para outro, depois tanto tempo de inatividade, conseguimos ser superiores a maior parte do tempo, agora nós precisamos dar um passo na direção de sermos decisivos e criativos no último terço do campo para que possa transformar as oportunidades que temos criado em gols, porque pra avançar de fase precisaremos desses gols", disse Catalá.

Até esta terça-feira, 28, o clube tenta regularizar a situação do atacante Zé Roberto, que foi apresentado como reforço para essa reta final de Paulistão, mas não conseguiu sua transferência do futebol dos Emirados Árabes Unidos a tempo para os dois jogos restantes da primeira fase. Zé Roberto atuou nos três últimos Paulistas pelo Leão e estava no Beniyas. Com a camisa do Leão fez 32 jogos e dez gols. "Estamos aguardando, ainda não foi liberado no sistema o retorno dele. Nós contamos com essa possibilidade", disse o presidente do Leão, Edson Antônio Ermenegildo. O volante Paulo Roberto  e o lateral-esquerdo Frank, lesionados, não terão condições de jogo e desfalcam a equipe. 

Só de passar às quartas de final, o Mirassol garantiu uma premiação mínima de R$ 400 (prêmio ao 8º colocado), além da cota inicial da TV de R$ 6 milhões. O campeão do Paulistão garante um prêmio de R$ 5 milhões.

MIRASSOL - 0

Kewin; Daniel Borges (Matheus Rocha), Reniê, Tiago Alves e Danilo Boza; Du (Lucas Vital), Alison Silva, Kauan (Netto) e Moraes; Juninho (João Arthur) e Bruno Mota. Técnico: Ricardo Catalá.

PONTE PRETA - 1

Ivan; Apodi, Wellington Carvalho, Alison e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Jeferson, Vinícius Zanocelo (Bruno Reis) e João Paulo (Danrley); Bruno Rodrigues (Osman) e Alison Safira (Moisés). Técnico: João Brigatti.

Gol: Bruno Rodrigues aos 21 minutos do 2º tempo. Árbitro: José Cláudio Rocha Filho. Local: estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo, na tarde de domingo, sem a presença de público em razão da pandemia do novo coronavírus.