Bragantino vence São Paulo no Morumbi

Melhor campanha

Bragantino vence São Paulo no Morumbi

As duas equipes já estão garantidas nas quartas de final do Campeonato Paulista


Morato comemora um 
dos gols contra o São 
Paulo, no Morumbi
Morato comemora um dos gols contra o São Paulo, no Morumbi - RB Bragantino/Divulgação

Garantidos antecipadamente no mata-mata do Paulistão, São Paulo e Red Bull Bragantino fizeram o melhor jogo da retomada da competição nesta quinta-feira, 23, na conclusão da penúltima rodada da primeira fase, pela postura ofensiva, mas também por darem muitos espaços na defesa. E quem se deu melhor foi o time de Bragança, que triunfou por 3 a 2 no vazio Morumbi.

Para vencer, pesou a grande precisão do Bragantino, que marcou três gols nas quatro vezes em que acertou a meta do São Paulo, que até criou bastante, só que sem a mesma eficiência. E até pelo longo tempo parado, os times também erraram bastante. Pablo brilhou ao marcar duas vezes, mas foi um golaço de Arthur que definiu a partida.

O resultado garante ao Bragantino, embalado por quatro vitórias seguidas, a liderança antecipada do Grupo D do Paulistão e ainda o deixa com a melhor campanha do Paulistão - tem os mesmos 20 pontos do Santo André, mas saldo de gols melhor - 7 a 6. Já a o São Paulo continua em primeiro no Grupo C, com 18 pontos, mas ainda pode ser ultrapassado pelo Mirassol, com 17.

Os times voltarão a jogar no domingo. O São Paulo vai encarar o Guarani, na Vila Belmiro, enquanto o Bragantino terá pela frente o Botafogo no José Liberatti, em Osasco.

Ao menos nos momentos iniciais da partida, o São Paulo pareceu não sentir a inatividade de mais de quatro meses. Começou a partida dominando o Bragantino e jogando no campo de ataque, como gosta Fernando Diniz. E abriu o placar logo aos seis minutos, quando Reinaldo recebeu na ponta esquerda e cruzou para Pablo marcar de cabeça, mandando a bola no canto esquerdo.

O time quase fez o segundo gol logo depois, com Vitor Bueno, mas foi surpreendido por uma estratégia do Bragantino que diversas vezes atrapalhou o São Paulo no primeiro tempo e equilibrou o duelo: marcação forte na saída de bola. Aos 12, Artur desarmou Reinaldo na saída de bola, tocou para Matheus Jesus, que chutou rasteiro para igualar o placar. E o gol da virada saiu aos 34 minutos, quando Morato recebeu passe, cortou Arboleda e chutou cruzado para fazer 2 a 1.

A virada premiou a estratégia do Bragantino de jogar bastante adiantado, mas a movimentada etapa inicial teria mais um gol. Reinaldo quase conseguiu aos 37, não fosse a difícil defesa de Julio Cesar. Já aos 38, Igor Gomes serviu Daniel Alves, que de calcanhar passou para Pablo, que dominou e chutou rasteiro cruzado, no canto direito: 2 a 2. E Matheus Jesus e Pato ainda desperdiçaram boas chances antes do intervalo de ótimos 45 minutos no Morumbi.

O início do segundo tempo foi de domínio do São Paulo, que poderia ter marcado em cabeceio de Alexandre Pato e em cobrança de falta de Reinaldo. Mas além de ter falhado nas finalizações, novamente a defesa deu muitos espaços e o Bragantino aproveitou, marcando um golaço com Artur. Aos 20 minutos, o ex-palmeirense dominou na entrada da área, limpou dois marcadores e chutou chapado, no ângulo direito da meta de Volpi.

A desvantagem levou Diniz a fazer várias mudanças no São Paulo - as cinco que agora são permitidas - e até a improvisar Reinaldo na zaga. Pato finalizou com perigo, aos 28, colocado, mas para fora. Foi uma das raras chances do time após levar o terceiro gol, mesmo tendo vários jogadores no campo de ataque. Assim, o São Paulo não conseguiu evitar a derrota para o campeão da Série B e, agora, melhor time do Paulistão.

SÃO PAULO - 2

Tiago Volpi; Juanfran (Paulinho Boia) Bruno Alves, Arboleda (Everton) e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes (Helinho); Vitor Bueno (Liziero), Pablo e Alexandre Pato (Hernanes). Técnico: Fernando Diniz.

RB BRAGANTINO - 3

Júlio César; Weverton, Fabrício Bruno, Ligger e Luan Candido (Edmar); Ricardo Ryller (Barreto), Matheus Jesus (Weverson) e Vitinho; Artur (Uillian Correa), Ytalo e Morato (Claudinho). Técnico: Felipe Conceição.

Gols: Pablo aos 6 e aos 38, Matheus Jesus, aos 12 e Morato aos 34 minutos do 1º tempo; Artur aos 20 minutos do 2º tempo. Árbitra: Edina Alves Batista. Local: estádio do Morumbi, em São Paulo, na noite desta quinta-feira, 23, sem a presença de público em razão da pandemia do novo coronavírus.