Mirassol não sai do zero contra o Água Santa em Diadema

PAULISTÃO

Mirassol não sai do zero contra o Água Santa em Diadema

Leão sofre pressão no fim mas soma ponto que pode garantir sua vaga nas quartas de final do Paulistão, contra o São Paulo


Lance do empate sem gols do Leão diante do Água Santa nesta quinta-feira
Lance do empate sem gols do Leão diante do Água Santa nesta quinta-feira - Fernando Roberto/Mirassol 23/7/2020

Mostrando um futebol aquém do que apresentou no Paulistão antes da paralisação pelo novo coronavírus, o Mirassol ficou no empate sem gols contra o Água Santa, na tarde desta quinta-feira, 23, em Diadema, pela 11ª rodada do Estadual. Um resultado que pode garantir a sua classificação às quartas de final ao término da rodada, já que chegou aos 17 pontos, no Grupo C, obrigando a Inter de Limeira vencer seu jogo. Com 11 pontos, no Grupo A, o Água Santa ainda briga pela vaga no mata-mata, mas também corre risco de rebaixamento na rodada final.

O Mirassol começou o jogo com novidades na equipe. Pratas da casa como Danilo Boza, Kauan e Eduardo começaram entre os titulares, que na base remanescente manteve o goleiro Kewin, o lateral Daniel Borges, os zagueiros Tiago Alves e Reniê, esse atuando como um lateral-esquerdo. Na parte ofensiva, Matheus Rocha e Juninho tiveram, junto de Bruno Motta, a missão de fazer com que o ataque mais positivo do Paulistão fosse mantido. Porém, nada de gols.

A equipe de Ricardo Catalá manteve seu perfil de jogo, com bastante toque de bola em busca de penetração na defesa da equipe do Água Santa, e poucos chutões. No entanto, poucas foram as chances reais de gol nos minutos iniciais. Somente aos 14 minutos Eduardo pegou rebote de frente da área e chutou sobre o gol de Giovanni.

Na resposta, a equipe de Diadema chegou com perigo, aos 22 minutos. Dadá recebeu na esquerda, invadiu a área, cortou a marcação de Danilo Boza e bateu cruzado. Kevin de um leve toque na bola, o suficiente para ela explodir na sua trave direita, evitando o gol.

Aos 28 minutos, em cobrança de falta direita, Reniê desviou e cabeça e por pouco Danilo Boza não conseguiu alcançar.

Depois da pausa de reidratação, o Mirassol voltou a assustar a equipe de Diadema na cabeçada de Reniê, após escanteio da direita. A bola passou rente a trave direita de Giovanni. O Água Santa também chegou no finalzinho do primeiro tempo, mas o goleiro Kewin saiu para cortar o lançamento para Lucas Silva, que estava impedido na jogada.

Na volta para o segundo tempo, as equipes mostraram bastante vontade no ataque, mas os goleiros pouco trabalharam. O time de Diadema pressionou bastante e obrigou Kevin trabalhar em cruzamento rasteiro da direita e em cabeçada de Caio Dantas, que no reflexo, ele colocou para escanteio.

O técnico do Leão fez apenas três mudanças, esterando o lateral Moraes e o atacante Netto. Aos 29 minutos, na bola levantada no comando de ataque, Bruno Motta deu um leve toque de cabeça e a bola sobrou para Netto, mas a finalização foi em cima do goleiro Giovanni.

Depois disso, só deu Água Santa, que pressionou nos minutos finais e exigiu bastante da defesa e do goleiro Kevin. O Mirassol abriu mão de atacar e não fosse o zagueiro Danilo Boza, que tirou cabeceada de Tadeu de dentro da pequena área, poderia ter um prejuízo maior. "Primeiro jogo, a gente estava um pouco receoso pelo retorno do futebol, do Campeonato Paulista, mas a gente vinha treinando e é uma equipe bem qualificada graças ao professor Catalám que deu ferramentas certas para gente que conseguiu criar oportunidades e também soube sofrer, é uma virtude de nossa equipe", disse Boza, prata da casa que reestreou pelo Leão. "Graças a Deus pude ajudar nesse lance final mas é mérito de toda nossa equipe. É focar no próximo jogo, ajustar as coisas que precisam e fazer um bom jogo."

O Leão segue na cidade de Santo André e no domingo, às 16 horas, finaliza a primeira parte do Paulista contra a Ponte Preta, no estádio 1º de Maio, em São Bernardo do Campo, a partir das 16 horas.

ÁGUA SANTA - 0

Giovanni; Luís Ricardo, Bruno Costa, João Paulo e Peri (Jonathan); Wellington Reis (Fabrício), João Vitor e Luan Dias (Robinho); Lucas Silva, Dadá (Uéderson) e Caio Dantas (Tadeu). Técnico: Toninho Cecílio.

MIRASSOL - 0

Kewin; Daniel Borges, Danilo Boza, Tiago Alves e Reniê; Alison, Eduardo, Matheus Rocha (Netto), Kauan (Vinícius) e Juninho (Moraes); Bruno Motta. Técnico: Ricardo Catalá.

Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias Araújo. Local: Arena Inamar, em Diadema, na tarde desta quinta-feira, 23, sem a presença de público em razão da pandemia do novo coronavírus.