Tigre dá adeus ao Paulista com derrota

FIM DA LINHA

Tigre dá adeus ao Paulista com derrota

Novorizontino não resiste à Ponte Preta jogando em Barueri. Equipe fecha sua participação contra o Santos domingo, na Arena Corinthians


Bruno Rodrigues comemora primeiro gol da Ponte contra o Tigre
Bruno Rodrigues comemora primeiro gol da Ponte contra o Tigre - Ponte Press/Luiz Guilherme Martins

Não foi das melhores a volta aos gramados do Grêmio Novorizontino. Remodelado após a paralisação de quatro meses por conta da pandemia do novo coronavírus, o Tigre perdeu sua invencibilidade de dez jogos no Paulistão para Ponte Preta, na Arena Barueri, em Barueri, e não tem mais chances de avançar. O placar de 2 a 0 ajudou a Macaca a deixar a última colocação geral do Estadual, saindo da zona de rebaixamento e entrando na briga pela classificação às quartas de final pelo Grupo A. Com 16 pontos no Grupo B, o time de Roberto Fonseca passa a pensar agora na Série D do Campeonato Brasileiro, já que não alcança mais Santo André ou Palmeiras.

Eram três vitórias e sete empates do Novorizontino até então, mas o time perdeu peças importantes e força de ataque. Faltou eficiência para Cléo Silva e Guilherme Queiroz quando tiveram chances. A equipe ainda teve novidades como o lateral Willean Lepo, o meia Vinícius Kiss e o atacante Léo Tocantins.

A história do jogo poderia ter sido diferente, se Cléo Silva tivesse acertado a cabeçada em cruzamento de Reverson da esquerda, aos 9 minutos. O castigo veio em contragolpe rápido pela direita. Apodi recebeu de Jeferson, ganhou na velocidade e cruzou na medida para Bruno Rodrigues cabecear e fazer 1 a 0 Macaca, aos 17 minutos.

Ainda no primeiro tempo, Cléo Silva se esticou mas não acertou em cheio a bola noutro cruzamento na linha da pequena área pela esquerda.

Na volta para etapa final, duas vezes chegou o time de Novo Horizonte. Primeiro em chute de Léo Santiago, que Ivan mandou para escanteio. Depois, a bola rasteira cruzou toda área e sobrou açucarada para Guilherme Queiroz, que perdeu chance incrível de empatar a partida. Tamanha bronca de Roberto Fonseca, que sete minutos depois tirou o atacante para entrada do jovem Batista.

Mas foi a Ponte que marcou novamente, debaixo de muita reclamação do Tigre. Isso porque a bola cruzada na área por Lazaroni bateu no peito de Léo Baiano e o árbitro Flávio Rodrigues de Souza marcou toque no braço e a penalidade. Na cobrança, João Paulo mostrou categoria e mandou no canto esquerdo baixo de Oliveira, 2 a 0 para Ponte Preta.

O experiente Pereira entrou no jogo e até assustou o goleiro Ivan em cobrança de falta, mas o Tigre não demonstrou força para conseguir mudar o panorama do jogo. A derrota colocou fim à chance de classificação ao mata-mata.

No domingo, às 16 horas, a equipe da região encara o Santos, na Arena Corinthians. O duelo é de mando do Tigre, mas por conta da região não estar na faixa amarela de combate ao coronavírus, o duelo foi para São Paulo.