BREVES

BREVES


Presidente da FIA minimiza crítica de Hamilton após ato

As polêmicas envolvendo o nome do inglês Lewis Hamiltom, hexacampeão mundial de Fórmula 1, nos protestos antirracistas na categoria tiveram mais um capítulo nesta terça-feira. O presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA, na sigla em francês), o francês Jean Todt, minimizou as críticas feitas pelo piloto da Mercedes sobre a falta de planejamento no ato antes da largada do GP da Hungria, no último domingo, considerado rápido demais e sem que todos os pilotos se ajoelhassem. "Hamilton tem uma forte sensibilidade para esse problema. É uma causa querida para ele. As pessoas são diferentes. Alguns fazem gestos sensacionais, outros lutam pela causa em silêncio. Mas todos nós queremos que o racismo termine. Eu digo que a vida importa.
De fato, vidas importam.
Não são apenas os negros: 'Todas as vidas são importantes'", disse Todt.

Mbappé quer títulos e ser o melhor do mundo no PSG

Um dos maiores destaques do Paris Saint-Germain nos últimos anos, ao lado do brasileiro Neymar, o atacante francês Kylian Mbappé revelou que não vai deixar o time da capital da França tão cedo, mesmo com especulações sobre sua transferência para Real Madrid ou Liverpool. O jogador de 21 anos quer ganhar títulos com a equipe e ainda ser escolhido o melhor do mundo. "Tenho apenas a dizer que estou aqui, que vou fazer o meu quarto ano neste projeto. Isso é um recado para todo mundo... diretores, torcedores. Vou continuar no PSG, aconteça o que acontecer. Quero ajudar o time a ganhar títulos e ser o melhor do mundo", afirmou Mbappé em entrevista
à TV BeIN Sports.