Preço do tomate sobe e pesa mais no bolso em Rio Preto

ECONOMIZE

Preço do tomate sobe e pesa mais no bolso em Rio Preto

Pesquisa desta semana mostra que o legume teve aumentou de até 130%; pesquisa gera economia de até R$ 379,18


Carlos Alberto Murad faz trocas de marcas
Carlos Alberto Murad faz trocas de marcas - Leonardo Lino 9/9/2020

O tomate entrou para a lista de vilões nas compras dos consumidores e também vem registrando alta no preço. Pesquisa do Diário mostra que houve aumento de até 52%. O item se junta ao arroz, leite e óleo de soja que, desde o início deste mês, vem sofrendo reajustes nos valores. Isso mostra que os consumidores precisam ficar cada vez mais atentos aos preços praticados em cada supermercado e buscar o local que seja mais em conta.

Na pesquisa publicada nesta sexta-feira, 11, o quilo do tomate foi encontrado pelo valor mais alto de R$ 6,98, um aumento de R$ 2,39 ou 52% em relação à pesquisa de um mês atrás, 7 de agosto, quando o quilo custava R$ 4,59. Hoje, o menor valor do quilo está saindo por por R$ 2,99, o que representa uma alta de 130% ou R$ 1,69 em relação ao valor de R$ 1,30, praticado na pesquisa de agosto.

Segundo dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, em agosto o tomate teve alta de 12,98%. No ano, o produto subiu 12,38%.

Outro produto que chama atenção é o óleo de soja, que inclusive já ultrapassou a marca de R$ 5 neste mês e é encontrado por mais de R$ 6. Em comparação ao preço praticado no início da pandemia de coronavírus, 13 de março, o litro do óleo de soja Liza custava R$ 3,99, agora custa R$ 5,99. Um aumento de R$ 2 ou 50% em um dos produtos mais essenciais para os brasileiros. Dados do IPCA mostram que o óleo de soja teve alta de 9,48% no mês passado e de 18,63% no ano.

O arroz e o leite também continuam com os preços em disparada. O arroz é o que está chamando mais a atenção dos consumidores. No dia 13 de março, o arroz de cinco quilos da marca Prato Fino tinha o maior valor de R$ 18,49. Já nesta semana o maior valor do produto é de R$ 29,59, um expressivo aumento de R$ 11,10 ou 60%. O litro do leite de caixinha da marca Ninho era encontrado em março pelo menor valor de R$ 3,89. Na pesquisa desta semana o menor valor foi de R$ 4,39, aumento de R$ 0,50.

Levantamento do IPCA aponta que o arroz aumentou em 3,08% no mês de agosto e 19,25% no ano. Já o leite registrou aumento de 4,84% em agosto e 22,99% no ano.

O economista Ary Ramos diz que os preços dos produtos agrícolas são definidos pelo mercado, de acordo com a oferta e demanda e que atualmente o mercado interno está enfraquecido. "A China entrou no mercado comprando muitos produtos primários, em escala surpreendente. Com o dólar alto, os produtores tendem a vender para fora do País porque com isso o lucro será bem maior, isso deixa o mercado interno com menos oferta".

Ramos afirma que agora os consumidores devem tentar substituir alguns produtos ou marcas. "Os consumidores têm observado essa alta e estão mais racionais buscando novas maneiras para economizar. Os cuidados nas compras devem ser redobrados no momento e investir em pesquisas é essencial".

O pesquisador Carlos Alberto Murad diz que tem percebido o aumento de preço, principalmente nos hortifrúti, arroz e carne e diz não entender a motivação de tanto aumento. "Acho um absurdo o preço do quilo do tomate chegar a R$ 8. Fico preocupado porque está tudo muito caro, não sabemos onde isso vai parar. Hoje se encontrar um pacote de cinco quilos de arroz por R$ 20 já está bom, antes variava de R$ 11 a R$ 15".

Agora, Murad busca alternativas para conseguir economizar nas suas compras. "Eu faço pesquisas de preços e procuro ir ao supermercado mais em conta. Além disso, não me importo em fazer trocas de marcas".

Pesquisa

Na pesquisa desta sexta-feira, 11, o Diário cotou os preços de 120 produtos em 13 supermercados de Rio Preto. A variação total foi de R$ 379,18.

Clique aqui para ver tabela de preços de cesta básica

Clique aqui para ver tabela de preços de produtos de supermercados e atacarejos

Entre os meses de março e setembro com itens essenciais

Produto 13 de março 11 de setembro
Arroz Prato Fino (5kg) R$ 18,49 R$ 29,59
Leite integral Ninho (1l) R$ 3,89 R$ 4,39
Óleo de soja Liza (1l) R$ 3,99 R$ 5,99
Feijão Tio Nobre (1kg) R$ 6,99 R$ 7,99