Acirp cria núcleo de bares e restaurantes em Rio Preto

ASSOCIATIVISMO

Acirp cria núcleo de bares e restaurantes em Rio Preto

Lançamento será na próxima segunda-feira, 14, mas dá tempo de participar


O setor de restaurantes e bares em Rio Preto, um dos mais prejudicados pela crise financeira causada pela pandemia, se une para buscar soluções em conjunto
O setor de restaurantes e bares em Rio Preto, um dos mais prejudicados pela crise financeira causada pela pandemia, se une para buscar soluções em conjunto - Pixabay/Banco de Imagens

Um dos setores mais afetados pela crise financeira causada pela pandemia do coronavírus, o segmento de bares e restaurantes se articula para a criação de um núcleo setorial em Rio Preto, por meio da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp). O lançamento será na próxima segunda-feira, 14, num evento online, às 16 horas, pela plataforma Microsoft Teams. Até esta sexta-feira, 22 estabelecimentos já aderiram, mas ainda há possibilidade deste número crescer e chegar a 40, com a entrada de outros participantes.

Faz apenas uma semana que bares e restaurantes puderam começar a receber seus clientes para atendimento no salão, que não fosse do tipo delivery ou drive thru. É que Rio Preto passou para a fase amarela do Plano São Paulo no último dia 4, o que flexibilizou o funcionamento desses locais, mas com uma série de restrições de horário, espaço e muitas medidas de cunho sanitário. Há, inclusive, estabelecimentos que optaram por permanecer apenas com o atendimento sem público.

Segundo Alexandre Anbar, diretor do Núcleo de Serviços da Acirp, a ideia de criar o núcleo de bares e restaurantes nasceu de todas as dificuldades que estavam - e ainda estão enfrentando - por tanto tempo fechados e pela redução de movimento. "Num primeiro momento é preciso fortalecer o segmento na retomada das atividades, atendendo todas as exigências, mas todos os negócios vivem de planejamentos de curto, médio e longo prazos".

É isso que o associativismo busca, que o trabalho de forma conjunta traga melhores resultados para o grupo. Como por exemplo, custos menores na compra de álcool em gel - uma exigência comum - ou mesmo na compra de luvas plásticas. "Por enquanto estaremos focados na retomada e nas adequações impostas, já que as normas estão sujeitas a interpretações".

O primeiro encontro do grupo se deu antes da possibilidade de abertura, agora, no lançamento, serão discutidas as necessidades, debatidos pontos relativos à primeira semana, como foi o comportamento do público, etc. Para participar, os interessados devem se inscrever pelo telefone (17) 99775-0710 ou pelo link bit.ly/bareserestaurantes1409.

De acordo com a Acirp, que agora passa a ter 13 núcleos setoriais com 300 membros, os grupos fazem reuniões mensais ou bimestrais - que nesta época de pandemia estão sendo virtuais. Podem participar empresários de todos os setores, de empresas de todos os portes. O empreendedor que não for associado pode participar de duas reuniões; depois, para continuar, é preciso se filiar, pois este é um benefício exclusivo para associados.

Os custos de filiação na entidade variam de R$ R$ 38,54 a R$ R$ 77,07. Atualmente, a Acirp tem 4,3 mil associados de todos os portes e setores.

O empresário Ronaldo Castro Couto, um dos proprietários do Vila Dionísio e Chico Barrigudo, é um dos que já entrou para o núcleo setorial. "O principal objetivo é o desenvolvimento do setor de forma coletiva. Quanto melhor o serviço prestado, mais profissional, mais gente da região virá para desfrutá-lo. Ao mesmo tempo, é uma forma de nos prepararmos para outras crises, além de buscar representatividade junto ao poder público", afirmou.