Com evento, Havan inaugura primeira loja em Catanduva

NOVA UNIDADE

Com evento, Havan inaugura primeira loja em Catanduva

Evento de inauguração reuniu o dono da rede, Luciano Hang, além de autoridades, como a prefeita e o presidente da Câmara de Catanduva


Luciano Hang discursa para os funcionários da nova unidade
Luciano Hang discursa para os funcionários da nova unidade - Reprodução/Facebook

A loja Havan inaugurou sua unidade em Catanduva nesta quinta-feira, 30, com evento que reuniu cerca de 150 funcionários, além de autoridades do município.

Com a presença da prefeita Marta Espírito Santo (MDB), a loja abriu por volta das 11h20. Pelo decreto municipal número 7.787, de 29 de maio de 2020, o comércio "não essencial" só poderia abrir das 13h às 17h. A Prefeitura diz, no entanto, que a Havan está classificada na cidade como "hipermercado" e, portanto, é considerada "serviço essencial".

A prefeita participou do evento ao lado do dono da rede de lojas, Luciano Hang, e do presidente da Câmara da cidade, Luis Carlos Pereira da Conceição (PSDB). Todos tiraram as máscaras de proteção durante os discursos. Os ex-prefeitos Afonso Macchione (PSB) e José Alfredo Luiz Jorge também participaram da cerimônia, mas não discursaram. 

O evento de inauguração aglomerou funcionários no interior da loja – não havia nenhum tipo de distanciamento entre eles – e provocou fila de clientes do lado de fora do estabelecimento.

Todo o evento foi transmitido ao vivo pela página da Havan no Facebook. Quando as portas abriram, os clientes entraram no estabelecimento e muitos abraçaram Hang.

A Prefeitura de Catanduva foi questionada sobre a participação da prefeita no evento. Em nota, a assessoria de imprensa afirma que antes do evento passou as orientações e normas para o estabelecimento abrir as portas confirma regras sanitárias previstas na legislação estadual e municipal. Como, por exemplo, manter o distanciamento de 2 metros entre as pessoas, limitar o número de pessoas dentro do estabelecimento, intensificar as ações de limpeza, entre outras medidas. No entanto, na live feita durante a inauguração é possível ver a fila de pessoas que se aglomeraram para entrar na loja. O distanciamento não foi cumprido. 

Além disso, a prefeitura ressalta que não houve negligência da prefeita. "As orientações preventivas também foram cumpridas, tendo sido acordado com a empresa de que não haveria festa de inauguração com presença de público externo e que todos os clientes teriam a temperatura aferida na entrada."

No entanto, durante a live, no momento em que os clientes entram no estabelecimento, não há aferição de temperatura e nem álcool em gel para as pessoas, embora um dos funcionários estava com um termômetro digital em mãos e um frasco de álcool em gel. A prefeita estava ao lado da entrada, e nada fez.

A Havan também foi questionada sobre a aglomeração provocada no local. A reportagem ainda aguarda as respostas.