Candidatos participam de seleção para vagas em supermercado de Rio Preto

CARTEIRA ASSINADA

Candidatos participam de seleção para vagas em supermercado de Rio Preto

Rede abriu processo seletivo para preencher 300 vagas em nova unidade que está abrindo na cidade


Pietra Estevão, estudante: 
renda para 
ajudar a família
Pietra Estevão, estudante: renda para ajudar a família - Johnny Torres 22/7/2020

"Ficar em casa reclamando não adianta. É preciso correr atrás. Disposição e saúde eu tenho de sobra". A frase é do padeiro e confeiteiro Pedro Manuel da Silva, 72, um dos milhares de desempregados que foi pegar uma senha ontem para participar do processo seletivo para uma das 300 vagas oferecidas pelo supermercado Muffato, que está abrindo uma nova unidade em Rio Preto, na região dos Damha.

Pedro é padeiro e confeiteiro, mas está aposentado. Começou a trabalhar na área aos dez anos e não parou mais, fosse em lojas especializadas ou em padarias de supermercados. "Pela minha experiência, tenho 60% de chances de conseguir uma vaga", disse ele, esperançoso. Entre suas especialidades, bolos, doces e salgados e, recentemente, para agregar ao currículo, fez curso técnico de cozinha no Senac.

Pedro conta que decidiu voltar ao mercado de trabalho porque o valor da aposentadoria - perto de R$ 1,2 mil - não está sendo suficiente para arcar com as despesas da casa, especialmente os medicamentos. Ele mora com a mulher, Cleonice, que tem alguns probleminhas de saúde. Para chegar ao fim do mês, apenas R$ 100, mas o que falta em dinheiro sobra em otimismo. "Tenho certeza de que posso enfrentar a luta", afirma.

Carolina Pedroso, 44 anos, também espera ser uma das contratadas para trabalhar no supermercado. Assim como Pedro, Carolina tem experiência no varejo, inclusive começou a carreira em supermercado. Desempregada desde maio do ano passado, o último emprego de Carolina foi temporário, no comércio de Rio Preto, entre setembro e dezembro. "Em janeiro voltei a procurar, mas logo veio a pandemia".

Carolina é solteira e tem duas filhas, uma de 18 e uma de 11 anos. Hoje, a família sobrevive com a pensão alimentícia paga pelo pai da mais nova. Renda não há e tampouco a ex-gerente de loja conseguiu o auxílio-emergencial. Acredita que seja pelo fato de que tenha declarado o Imposto de Renda dois anos atrás, quando estava empregada. "Desfiz os convênios de saúde e estou com algumas contas atrasadas."

Para a vendedora, essa é possibilidade de recomeçar de quanto precisa, e sua experiência em atendimento ao público pode ajudar. "Seria um alívio nas contas. Parar de passar privação e prover o sustento da minha família, que é o mais me perturba", afirmou.

A estudante Pietra Estevão, 22 anos, foi em busca de uma vaga de trabalho no supermercado para conseguir bancar os próprios estudos e ajudar no sustento da casa, onde vive com os pais e os dois irmãos. Ela é estudante do segundo ano de pedagogia em Rio Preto. "Estou desempregada há três anos. Gostaria muito dessa oportunidade para poder ajudar mais em casa", afirma.

Isso porque agora as despesas vão aumentar, já que a família se mudou de uma casa que era cedida para alugada. Os pais de Pietra são domésticos e não perderam o emprego durante a pandemia, mas as contas agora estão maiores, com o aluguel. Quanto à faculdade, o que tem bancado a mensalidade são os R$ 600 do auxílio-emergencial. "Amo ensinar. Meu pai é professor na igreja, sempre ensinei na igreja. Não vejo a hora de terminar a faculdade e dar aulas".

Durante a manhã desta quarta-feira, 22, foram entregues 2,5 mil senhas no processo seletivo aberto pelo supermercado Muffato. Os candidatos foram à faculdade Unorp para pegar a senha com a data e horário da entrevista para seleção às vagas para operador e fiscal de caixa, recepcionista, empacotador, balconista, açougueiro, repositor, entre outras.

 

De acordo com Aparecida Corck, supervisora de RH que coordena todo o processo, a expectativa é de que as entrevistas ocorram até o próximo dia 10 de agosto, em função da quantidade de candidatos, que acabou superando as expectativas. "Nossa equipe já estava na faculdade às 6h. Já tinha cerca de cem pessoas. Sabemos que muita gente até dorme na fila, por isso antecipamos a entrega das senhas, para evitar qualquer aglomeração", afirmou.

Ao longo da manhã, os candidatos iam chegando e logo recebiam as senhas, sem necessidade de entrega de currículo ou formação de filas ou aglomerações, cuidado tomado em função da Covid-19. O maior movimento ocorria apenas quando chegava um ônibus. "O processo todo é um desafio. A gente ouve muitas histórias tristes. Principalmente agora, as pessoas estão muito abaladas, mas é preciso ser profissional."

A nova unidade do Muffato está sendo construída na região dos Damha e tem previsão de inauguração no último trimestre do ano. Foram investidos R$ 45 milhões. Com esse empreendimento, o grupo passa a ter quatro lojas em Rio Preto e emprega cerca de 1,5 mil pessoas. (LM)