Pandemia fecha 5,7 mil postos de trabalho em Rio PretoPandemia fecha 5,7 mil postos de trabalho em Rio Preto

MARÇO A MAIO

Pandemia fecha 5,7 mil postos de trabalho em Rio Preto

Pandemia do coronavírus fecha quase 6 mil vagas formais em Rio Preto entre março e maio


Setor de serviços foi o mais afetado na cidade
Setor de serviços foi o mais afetado na cidade - Marcos Santos/USP Imagens

A pandemia do coronavírus levou ao fechamento de quase 6 mil postos de trabalho em três meses em Rio Preto. Entre março - quando houve o primeiro caso - até maio, a cidade registrou a perda de 5.799 empregos formais. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. Neste período, houve 8.890 contratações e 14.689 desligamentos.

No mês passado, o emprego formal continuou com tendência de queda, mas registrou um resultado menos pior em maio. O saldo de maio foi negativo em 1.750 vagas, resultado de 2.061 admissões e 3.786 demissões. Em abril - primeiro resultado divulgado em 2020 - a cidade havia registrado a perda de 3.311 empregos formais, de um conjunto de 2.055 contratações e 5.366 demissões.

Os cinco setores que compõem o levantamento registraram perda de vagas. O destaque negativo ficou com serviços (-898), que até então era maior empregador da cidade. Em seguida aparecem indústria (-433) e comércio (-320).

O economista Hipólito Martins Filho afirma que as demissões são o efeito imediado da crise provocada pela Covid-19. "Quem tem dinheiro acaba segurando o consumo e há dificuldade no crédito bancário. Isso tudo impacta no consumo, que representa novas demissões", explicou.

Clique aquiVeja evolução em Rio Preto (2020)

No ano, com o resultado de maio, Rio Preto acumula a perda de 4.666 postos de trabalho, resultado de 20.743 contratações e 25.409 demissões. Até agora, o pior resultado foi mesmo em abril. Antes disso, em março houve a perda de 763 vagas. Os dois primeiros meses do ano - antes da pandemia - foram positivos, com 413 vagas em fevereiro e 255 em janeiro.

Na comparação com maio do ano passado, o resultado do mês de 2020 foi bem pior, já que naquela ocasião Rio Preto havia perdido 147 vagas. Nos cinco primeiros meses de 2019 o saldo era positivo em 1.521 empregos.

Com relação à diminuição do ritmo de perda de empregos em maio em relação a abril, o economista explica que é resultado do início do recebimento do auxílio emergencial. "Além disso, a demanda ficou necessária, aumentando o consumo, mas dependendo da extensão da pandemia, a tendência é de uma piora drástica, até porque depois que acabar a recuperação será lenta".

Na região de Rio Preto, num total de 86 municípios, houve a perda de 3.002 postos de trabalho em maio, número também inferior ao observado em abril, quando a perda havia atingido 8.007 postos. No mês passado, foram 9.906 contratações e 12.908 demissões.

Brasil

No Brasil, a pandemia levou ao fechamento de 1,487 milhão de vagas com carteira assinada entre março e maio. No mês de maio, o saldo líquido entre a abertura e o fechamento de vagas foi negativo em 331.901 empregos. O resultado de maio decorre de 703.921 admissões e 1,035 milhão de demissões. Esse foi o pior resultado para o mês da série histórica, que tem início em 1992. Em maio de 2019, houve a abertura de 32.140 vagas.

No acumulado do ano, o saldo do Caged foi negativo em 1,144 milhão de vagas, o pior desempenho da série histórica disponibilizada (2010).