Impostômetro bate a marca de R$ 1 trilhão

Com atraso

Impostômetro bate a marca de R$ 1 trilhão

Montante chega com atraso de 33 dias em relação ao ano passado, registrado em 24 de maio, indicando recuo no crescimento da economia do País


-

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) alcança neste sábado, 27, às 4h32, a marca de R$ 1 trilhão em tributos arrecadados pelo governo na forma de impostos, taxas, multas e contribuições, pagos pelos brasileiros desde o primeiro dia do ano.

O montante chega com atraso de 33 dias em relação ao ano passado, registrado em 24 de maio, indicando recuo no crescimento da economia do País, ocasionado pela crise do novo coronavírus (Covid-19).

"A arrecadação, com a diferença de praticamente um mês de um ano a outro, mostra a forte desaceleração da receita tributária em consequência da recessão provocada pela pandemia. De acordo com a projeção feita para este ano, logicamente antes do Brasil ser afetado pelo novo coronavírus, a arrecadação deveria estar em R$ 1.263.198.081.264,14, ou seja, há uma queda de 26% em relação ao esperado", diz Marcel Solimeo, economista da ACSP.

O Impostômetro foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade.