Empreendedores de Rio Preto criam kits para celebrar as festas juninas

FESTA JUNINA NA CAIXA

Empreendedores de Rio Preto criam kits para celebrar as festas juninas

Como as grandes festas estão proibidas, empreendedores do ramo da alimentação criam novos meios para que celebrações sejam mantidas: a venda de pequenos kits com alimentos típicos da época


Angélica Geraes faz bolos, mas começou a oferecer caixa com alimentos de festa junina
Angélica Geraes faz bolos, mas começou a oferecer caixa com alimentos de festa junina - Guilherme Baffi 22/6/2020

Tradicionais na cultura brasileira, as festas juninas têm lugar garantido no calendário anual, só que neste ano, devido à pandemia do coronavírus, as comemorações com suas comidas típicas serão bem diferentes, sem aglomeração. De olho nesse nicho de mercado, empreendedoras do ramo de alimentação aproveitam o amor do brasileiro pela celebração, que hoje comemora o Dia de São João, e criam alternativas para gerar renda. É o que tem sido chamado de kit junino.

O kit junino ou festa junina na caixa nada mais é do que a criação de um combo com alimentos típicos da festa junina como bolo, docinhos, amendoim e bebidas como quentão. Os valores variam de acordo com a quantidade de itens e tipo de guloseimas. Entre os entrevistados desta reportagem, é possível encontrar produtos que vão de R$ 38 a R$ 270. A ideia é fazer opções que vão de consumo individual até no máximo dez pessoas.

Os principais canais de divulgação de empreendedoras que viram suas atividades principais - as festas - sumirem do mapa são as redes sociais, em especial o Instagram e o Facebook, e as listas de transmissão pelo Whatsapp. E, como se trata de uma novidade, esse é um serviço que vem crescendo aos poucos e deve ficar no cardápio até o mês de julho, aproveitando também as festas julinas.

A confeiteira Angélica da Silva Gabriel Geraes, do Ateliê A Berinjela Bolos, começou a divulgar a caixa junina neste mês, para não deixar que a tradição passe em branco. Ela, especializada em bolos para festa com flores realistas, decidiu ampliar as opções neste momento de pandemia. "A minha caixa só leva a parte de doces. Infelizmente, como só se pode fazer em casa para poucas pessoas, é um meio de manter a cultura", afirma.

Sua caixa decorada é vendida em duas opções, para três pessoas (R$ 75 com dez itens) e para até dez (R$ 140 com 15 a 18 itens). O cardápio inclui um bolo de sabores como churros, fubá, milho, além de doces como curau, canjica, paçocas e quentão. "É algo novo, que está começando a ter aceitação entre os clientes", diz.

Mariana Ribeiro Thereza também trabalha com confeitaria - bolos caseiros e docinhos - e decidiu montar o kit de festa junina para tornar as dias mais dos clientes mais doces. Como já tinha tido sucesso com as opções criadas para o Dia dos Namorados, decidiu criar essa opção para manter o movimento. "Minha ideia foi criar algo individual ou no máximo para duas pessoas, para ser algo acessível também."

Sua caixa vem com pipoca doce, amendoim doce e salgado, docinhos como brigadeiros de paçoca, de maçã do amor e de coco queimado, além de dois mini espetos de morango e um bolo de cerca de 500 gramas. O custo é de R$ 38. "Estou animada com as vendas das festas juninas".

Bag junina

A empresária Mona Husseini, sócia do bufê Ammic Gastronomia com Márcio Vidoti, também decidiu inovar durante a quarentena imposta pelo coronavírus. Ela já vinha criando pratos especiais para o fim de semana, como bife wellington, feijoada e foundue e agora nasce a bag junina, uma sacola recheada de itens típicos. "Nossa ideia foi ter um diferencial, a sacola, e o produto ficar durante o mês de junho e de julho", afirmou.

Segundo Mona, que montou um colab com a confeiteira Gabi Mello, a sacola leva 13 itens e serve duas pessoas. O custo é de R$ 270 para consumir alimentos como pinhão com manteiga noisette, caldo de mandioca, cachorro quente, pé-de-moleque, curau brulee, queijadinha, vinho quente, quentão, chocolate quente, entre outras. Outra opção é com sete itens, que pode ser montada pelo cliente, ao custo de R$ 200, para duas pessoas.

Mona aposta na novidade para continuar movimentando a empresa. "Fizemos o lançamento no sábado e divulgamos nas redes sociais e listas de transmissão. Os pedidos já começaram, para entrega na sexta-feira e sábado"", disse.

Quem já experimentou um kit junino foi a empresária Dayane Boracini Prates, dona do restaurante Dona Polenta. Ela mora na chácara onde funciona o restaurante - agora apenas por delivery - e decidiu comprar o kit para celebrar com os dois amigos com quem vive. "Gostamos muito de festa junina. Decidimos comprar para experimentar e dar uma aliviada no clima, para sair da loucura da pandemia". O trio se vestiu à caráter e decorou a mesa.

A estudante Bianca Ferreira também comprou um kit junino para celebrar com alguns membros da família no fim de semana. "A gente sempre teve o costume de fazer grandes festas juninas e agora não dá. Então relembramos os bons momentos. Essa pequena celebração deu uma revigorada e também é uma forma de ajudar os pequenos empreendedores, um gesto muito importante neste momento", afirmou.