Governo não vai suportar mais 2 parcelas

BOLSONARO DESABAFA SOBRE AUXÍLIO

Governo não vai suportar mais 2 parcelas

Saída, segundo Bolsonaro, será tentar negociar um menor valor com o Congresso


Fila em Rio Preto em frente à agência da Caixa em busca do auxílio
Fila em Rio Preto em frente à agência da Caixa em busca do auxílio - Guilherme Baffi 17/4/2020

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira, 22, que o governo não suportará pagar mais duas parcelas do auxílio emergencial no valor de R$ 600, além das três já programadas.

"O Paulo Guedes decidiu pagar a quarta e a quinta, mas falta acertar o valor. A União não aguenta outro com esse mesmo montante", disse Bolsonaro ao canal Agro , da Band TV.

Segundo ele, um valor do auxílio mais baixo será negociado no Congresso, já que o que está em vigor custa R$ 50 bilhões por mês ao governo. "Queremos atender o povo, mas com muita responsabilidade", afirmou.

A maneira mais rápida de diminuir a dependência do auxílio para a população é reabrir o comércio nas cidades, afirmou Bolsonaro.

O presidente avalia as medidas de isolamento social tomadas por Estados e municípios para conter a disseminação do novo coronavírus como "um exagero" e acredita que não vai ser fácil para a economia pegar no tranco, já que embora o campo não tenha parado, as cidades e muitos Estados fecharam o comércio.

"Não podemos deixar que o efeito colateral do tratamento da pandemia seja mais danoso do que a própria pandemia. Vida e emprego, uma coisa está completamente atrelada à outra", disse Bolsonaro.

Terceira parcela

A Caixa Econômica Federal pagou nesta segunda-feira, 22, a terceira parcela do Auxílio Emergencial para 1,9 milhão beneficiários do Bolsa Família qualificados no programa, cujo número do NIS (Número de Identificação Social) termina em 4. Os pagamentos para esse grupo são feitos da mesma forma que o Bolsa.

Os pagamentos a este grupo prosseguem ao longo desta semana. Nesta terça-feira, 23, recebem os beneficiários cujo final do NIS é 5. Nesta quarta, 24, recebem os que têm o final 6; na quinta, 25, final 7; na sexta, 26, final 8; na segundas-feira, 29, final 9; e na terça-feira, dia 30, final do NIS é 0.

Sem definição

Para os demais aprovados, as datas de pagamento da terceira parcela seguem indefinidas. O segundo e terceiro lotes de aprovados que se inscreveram por meio do site e do aplicativo, e que receberam a primeira parcela do auxílio após 30 de abril, o pagamento da segunda parcela também não foi definido. Segundo a Caixa, foram processados pela Dataprev 106,3 milhões de cadastros, dos quais 64,1 milhões foram considerados elegíveis.