REABERTURA

Acirp pede flexibilização imediata em Rio Preto: 'não há motivo para esperar'

Kelvin Kaiser, presidente da entidade, pede que Prefeitura se manifeste e peça ao Estado a flexibilização do comércio


O empresário Kelvin Kaiser, presidente da Acirp, fala em flexibilização imediata do comércio na cidade
O empresário Kelvin Kaiser, presidente da Acirp, fala em flexibilização imediata do comércio na cidade - Divulgação

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp), Kelvin Kaiser, gravou vídeo pedindo a flexibilização imediata do comércio na cidade. A gravação foi compartilhada na página da entidade na tarde desta quinta-feira, 21.

Segundo Kaiser, a Acirp tem convicção de que o isolamento social não pode continuar como está. De acordo com ele, os impactos econômicos sociais se agravam a cada dia que o comércio fica fechado. "Os governos municipais estão de mãos amarradas, pois não podem desrespeitar o decreto estadual. Precisamos conseguir a autonomia dos municípios agora e deixar claro que saúde e economia estão, sim, ligados. Não podemos escolher priorizar um em detrimento do outro", afirma.

Ele ressalta que o vírus está entre a população há muito tempo e que é preciso medidas para que todos possam aprender a conviver com ele até que a solução definitiva esteja disponível. "(Peço) que formalizem pedido ao governador, se manifestem publicamente. Não há mais motivos para esperar. Precisamos da reabertura do comércio agora", finaliza.

Nesta quinta, o prefeito Edinho Araújo (MDB) defendeu que a situação da região de Rio Preto é "muito diferente" da grande São Paulo e lembrou que na sexta-feira, 22, terá uma reunião virtual com o governo do Estado de SP para apresentar o plano de flexibilização para retomar gradativamente a normalidade. "Nenhum prefeito fica confortável com uma situação como esta, de pandemia, que atinge o coração da economia. Nós estamos seguindo a orientação do comitê [de enfrentamento ao coronavírus]", disse Edinho, completando que o município precisa buscar, a partir do dia 31 de maio, o "início de um novo tempo".