MERCADO TENSO

Bolsa cai e fecha aos 77 mil pontos; dólar sobe


A saída de mais um ministro da Saúde do governo Bolsonaro balançou o mercado brasileiro nesta sexta, 15. Em resposta, o dólar, que dava sinais de alívio pela manhã, tornou a subir e fechou cotado a R$ 5,8390, uma alta de 0,34%. Já a Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, perdeu o ritmo de alta e recuou 1,84%, encerrando aos 77.556,62 pontos.

A notícia ajudou a derrubar ainda mais o Ibovespa, que já vinha tendo um pregão ruim. Pela manhã, a B3 já começou o dia com queda de 0,06%, aos 78.962,14 pontos, perdendo o patamar dos 79 mil pontos conquistados no pregão da quinta-feira, 14. No entanto, foi por volta das 12h, em sintonia com a exoneração de Teich, que a Bolsa registrou as maiores perdas da sessão e caiu na mínima do dia, aos 77.426,10 pontos.

Situação parecida ocorreu com o dólar. Pela manhã, a moeda abriu com alta de 0,85%, cotada a R$ 5,8687, porém, ela deu sinais de alívio pouco tempo após a abertura das negociações e recuou 0,89%, para a mínima do dia de R$ 5,7677 - valor bem abaixo dos R$ 5,8193 do fechamento anterior. Contudo, já no começo da tarde o dólar tornou a subir e alcançou novamente o patamar dos R$ 5,80, oscilando entre R$ 5,83 e R$ 5,84.