SETOR AÉREO

Gol, Latam e Azul aderem a pacote de ajuda

Este foi o pontapé inicial no apoio aos setores mais afetados pela pandemia de Covid-19


Azul Linhas Aéreas, Azul, umas das que aderiram à proposta
Azul Linhas Aéreas, Azul, umas das que aderiram à proposta - Gianfranco Panda Beting/Divulgação

As três principais companhias aéreas do País, Gol, Latam e Azul, aderiram na quinta, 14, à proposta de socorro de um sindicato de bancos, informou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que coordena as instituições.

Foi o pontapé inicial no apoio aos setores mais afetados pela pandemia de Covid-19. O próximo da fila é o setor elétrico, mas o pacote, inicialmente estimado em R$ 50 bilhões, poderá ficar abaixo de R$ 20 bilhões e deixar de fora as montadoras de automóveis e o varejo não alimentício.

Ao anunciar a adesão das companhias aéreas, em teleconferência com jornalistas nesta sexta-feira, 15, o presidente do BNDES, Gustavo Montezano evitou citar valores e condições. Fontes ouvidas pelo Estado ao longo da semana estimaram o pacote entre R$ 4 bilhões e R$ 7 bilhões.

Segundo o executivo, o pacote de socorro ao setor entra agora na "execução de mandatos", como se chama, no jargão dos bancos de investimento, o trabalho de preparar operações financeiras e buscar investidores em nome de uma empresa contratante.

Montezano usou o termo porque, como revelou o Estadão/Broadcast na última semana, o apoio é baseado em ofertas públicas de títulos de dívida (parte deles em bônus conversíveis em ações) e contempla a participação mínima de 30% de investidores privados, com BNDES (60%) e bancos privados (10%) garantindo a demanda da maioria de cada oferta.

Apesar da desconfiança de alguns observadores em relação à demanda de investidores por esse tipo de títulos em meio à turbulência nas Bolsas, Montezano demonstrou confiança no sucesso das operações. "Temos confiança de que as operações são viáveis. Existe sim demanda de mercado", afirmou Montezano, em entrevista coletiva por teleconferência, para comentar os resultados financeiros do primeiro trimestre.

Outra condição é que cada companhia que recorra ao pacote tenha capital aberto na B3. Essa exigência lançou dúvidas sobre a participação da Latam, que está listada no Chile e teria de emitir ações (ou pelo menos papéis que representam ações de companhias estrangeiras, chamados BDRs), mas Montezano garantiu que houve adesão da companhia. Se o pacote ficar apenas com Gol e Azul, o valor poderá ficar mais para R$ 4 bilhões.