SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 16 DE OUTUBRO DE 2021
COLUNA DO DIÁRIO

Vereadores votam nova convocação de secretário de Saúde de Rio Preto

O requerimento de convocação será analisado em plenário na terça-feira, 21

Vinícius Marques, Rodrigo Lima e Francela Pinheiro
Publicado em 17/09/2021 às 22:55Atualizado em 18/09/2021 às 02:06
Secretário de Rio Preto, Aldenis Borim, nas galerias da Câmara no ano passado; oposição conta com apoio da base para provocar desconforto no governo (Guilherme Baffi 23/6/2020)

Secretário de Rio Preto, Aldenis Borim, nas galerias da Câmara no ano passado; oposição conta com apoio da base para provocar desconforto no governo (Guilherme Baffi 23/6/2020)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

COLUNA DO DIÁRIO

Vereadores votam nova convocação de secretário de Saúde de Rio Preto

O requerimento de convocação será analisado em plenário na terça-feira, 21

Vinícius Marques, Rodrigo Lima e Francela Pinheiro
Publicado em 17/09/2021 às 22:55Atualizado em 18/09/2021 às 02:06

Secretário de Rio Preto, Aldenis Borim, nas galerias da Câmara no ano passado; oposição conta com apoio da base para provocar desconforto no governo (Guilherme Baffi 23/6/2020)

Menos de um mês após pegar o governo Edinho Araújo (MDB) de surpresa e aprovar a convocação do secretário de Trânsito, Amaury Hernandes, para falar sobre o contrato de concessão de transporte coletivo, a Câmara de Rio Preto vota um novo pedido parecido. Agora, a bola da vez é o secretário de Saúde, Aldenis Borim. O requerimento de convocação será analisado em plenário na terça-feira, 21, e precisa de nove votos para ser aprovado. Se ocorrer, o titular da Saúde de Rio Preto vai passar por sabatina durante a sessão.

O pedido foi protocolado por João Paulo Rillo (Psol), opositor declarado do governo. Por vezes, ele consegue apoio até da base para convocação. A queixa agora é sobre unidades de saúde que ainda estão fechadas, como a da Vila Elvira. Vale lembrar que Borim foi, ainda que convidado, diversas vezes na Câmara para falar sobre a pandemia na cidade.

O fato é que a onda atual no Legislativo não favorece o governo Edinho, tanto que há duas CPIs em andamento na Casa e dificuldade para a aprovação de alguns projetos, como o empréstimo de R$ 300 milhões. Sob essa ótica, a base tem ajudado a oposição.

NOTAS

Sem quórum

O evento na Prefeitura de Rio Preto para detalhar o tão questionado projeto que pede o aval do Legislativo para o financiamento de R$ 300 milhões teve significativa ausência de quem irá analisar a proposta: os vereadores. Apenas 8 dos 17 parlamentares ouviram presencialmente o detalhamento das obras apresentado pelo prefeito Edinho Araújo (MDB). Quatro parlamentares mandaram assessores e cinco não apareceram no pedaço. O governo precisa de 12 votos para aprovar o financiamento.

Em parte

E mal acabou a apresentação da proposta e já tinha vereador e assessor de nariz torcido. Edinho listou 42 obras, mas só divulgou o valor estimado de algumas delas. Além disso, vídeo divulgado no fim do evento mais parecia material de campanha eleitoral do que qualquer coisa relativa a pacote de empreendimentos.

Em Rio Preto

Ainda filiado ao PSDB, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin pretende fazer o mesmo que seus possíveis concorrentes, como o vice Rodrigo Garcia (PSDB): rodar pelo Interior. Alckmin, cobiçado pelo PSD, é esperado em evento em Rio Preto da Associação Paulista de Entidades de Previdência (Apeprem), marcado para 5 de outubro. Alckmin, que deve ser candidato ao governo do Estado em 2022, vai falar sobre saúde, cenário político-econômico e “desafios do Brasil para os próximos anos”.

Não vem

O ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, é esperado em evento no Ipê Park Hotel no próximo sábado, 25. A deputada federal Carla Zambeli (PSL) já confirmou presença no encontro. As tentativas de trazer o presidente Jair Bolsonaro ainda não vingaram.

Favorável

A Diretoria Jurídica da Câmara emitiu parecer favorável ao projeto que exige nível superior para quem for ocupar o cargo em comissão de chefe de gabinete. Cada um dos 17 vereadores tem direito a indicar um chefe de gabinete. Se o projeto for aprovado, a regra passa a valer a partir de 2022.

Buzina

A tentativa da Câmara de limitar o estrondo em que se transformou a outrora suportável buzina, acionada diariamente pelas dezenas de trens que passam pela cidade, foi barrada pelo Executivo. O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), vetou projeto de Bruno Moura (PSDB) com o argumento de que esse regramento não compete ao município, e sim à União. Desta feita, quem mora perto da linha férrea ou deve entupir os ouvidos com algodão ou algum protetor auricular e aguardar o desvio das composições. O contorno só deve ser concluído em 2026. Até lá, dá-lhe buzinaço.

CURTAS

Repete - O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), abusou das repetições quando questionado sobre o parecer do Ministério Público que pede a extinção de 214 cargos em comissão no município. “É um parecer, né. Um parecer. Parecer. Este assunto está ligado à procuradoria do município que fará a defesa das leis”, afirmou. A ação, proposta pela direção estadual do Psol, será julgada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

Reforço - O empresário Kawel Lotti assinou ficha de filiação ao Patriota nesta sexta-feira, 17, com as bênçãos do presidente nacional da sigla, Ovasco Resende, e do presidente municipal, Ulisses Ramalho. Kawel, que deixou as fileiras do Podemos, disse que vai avaliar o cenário eleitoral para se lançar como candidato a deputado estadual ou federal em 2022.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por