SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 22 DE JANEIRO DE 2022
COLUNA DO DIÁRIO

Presidente estadual do PSDB diz que proposta para cassar título de Doria é 'eleitoreira'

A iniciativa de revogar a honraria, que também é secreta, só veio à tona graças à divulgação do próprio Rillo

Vinícius Marques e Francela Pinheiro
Publicado em 23/11/2021 às 23:38Atualizado em 24/11/2021 às 08:32
Presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, criticou a proposta que revoga título dado ao governador João Doria (Johnny Torres 16/10/2021)

Presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, criticou a proposta que revoga título dado ao governador João Doria (Johnny Torres 16/10/2021)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

COLUNA DO DIÁRIO

Presidente estadual do PSDB diz que proposta para cassar título de Doria é 'eleitoreira'

A iniciativa de revogar a honraria, que também é secreta, só veio à tona graças à divulgação do próprio Rillo

Vinícius Marques e Francela Pinheiro
Publicado em 23/11/2021 às 23:38Atualizado em 24/11/2021 às 08:32

Presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, criticou a proposta que revoga título dado ao governador João Doria (Johnny Torres 16/10/2021)

O projeto do vereador João Paulo Rillo (Psol) de revogar o título concedido pela Câmara de Rio Preto ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), causou polêmica dentro e fora do Legislativo. O tucano recebeu a honraria de “Cidadão Honorário Rio-pretense” em 2017, quando ainda era prefeito de São Paulo, a partir de uma iniciativa do vereador Paulo Pauléra (PP). A aprovação da homenagem ocorreu em votação secreta, a abjeta regra que ainda está em vigor na Casa. A iniciativa de revogar a honraria, que também é secreta, só veio à tona graças à divulgação do próprio Rillo.

Entre os motivos para cassar a homenagem está o programa de concessão de rodovias, que estima a construção de sete praças de pedágio na região de Rio Preto. Para o presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, a proposta apresentada por Rillo é “político-eleitoreira”. Ele disse ainda que o apoio do tucano Bruno Moura à revogação do título mostra o quanto o vereador tem “postura contrária ao PSDB e a seus quadros”.

Renato Pupo, também do PSDB, criticou a proposta na sessão desta terça, 23. “Acho que retirar um título por divergência política é o cúmulo do absurdo”, afirmou. Rillo defendeu seu projeto na sessão. “Esse vendilhão (Doria) queria entregar o Butantan à indústria farmacêutica internacional e agora posa de salvador da pátria”, disse o parlamentar, em referência à vacina defendida pelo tucano. A decisão de revogar ou não o título será dos vereadores. Espera-se que seja em votação aberta.

NOTAS

Folia de risco

Cerca de 30 cidades do Estado já bateram o martelo para suspender qualquer festividade de Carnaval em fevereiro de 2022, inclusive em cidades da região como Catanduva, Fernandópolis e Potirendaba. Em Rio Preto, por ora, a festa popular está mantida, mas sujeita a reavaliações. Afinal, a pandemia no Brasil teve uma redução considerável de casos, mas o coronavírus ainda circula. O tema ganhou repercussão na sessão desta terça-feira, 23. Anderson Branco (PL), Celso Peixão (MDB), Karina Caroline (Republicanos) e Jorge Menezes (PSD) criticaram o festejo. Peixão defendeu até um abaixo-assinado para entregar ao prefeito Edinho Araújo (MDB) contra a folia. “Estamos na pandemia. Estamos na loucura ainda”, disse o exaltado vereador.

Reúne

Enquanto vereadores cobram ações, Edinho anunciou, no final da tarde desta terça, 23, que terá reunião com o comitê de enfrentamento ao coronavírus presidido pelo secretário de Saúde, Aldenis Borim. O comitê, no entanto, deve ser extinto justamente porque o governo considera que o momento mais crítico da pandemia já passou.

Exclusão

O presidente do Conselho Afro de Rio Preto, Darok Viana, fez uso da tribuna livre na sessão da Câmara desta terça, 23, e cobrou “produção legislativa” da Casa contra a desigualdade racial. “Faço um apelo urgente para medidas de enfrentamento ao racismo”, afirmou Darok. Ele disse que a situação atual é de exclusão de negros, inclusive no mercado de trabalho.

Premiado

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/SP) escolheu Rio Preto entre as cidades premiadas por ações de retomada econômica “pós-pandemia”. Segundo a assessoria do governo Edinho Araújo (MDB), o prefeito foi comunicado sobre a congratulação pela presidente do tribunal, Cristiana de Castro Moraes. Presidido pelo secretário de Planejamento e vice-prefeito, Orlando Bolçone (DEM), o Comitê de Retomada da Economia apresentou ações como a ampliação das linhas de crédito especial do Banco do Povo, em parceria com o governo estadual, e o programa que permitiu pagamento de dívidas.

Dilema

Tem funcionário da Câmara de Rio Preto defendendo que o presidente da Casa, Pedro Roberto (Patriota), aumente os gastos do Legislativo até o final deste ano. Já virou tradição o presidente da Câmara devolver dinheiro ao município a cada fim de ano. Afinal, é a Prefeitura quem banca a Câmara. Ocorre que, nos últimos anos, o Tribunal de Contas do Estado tem apontado “falta de gerência adequada” em função da devolução de recursos, ou seja, a Prefeitura tem repassado, ao longo do ano, recursos sem necessidade ao Legislativo. A Casa tem gasto previsto de R$ 20 milhões neste ano e foram utilizados R$ 19,1 milhões, segundo o Portal da Transparência.

CURTAS

Tema único - A Câmara de Rio Preto vai realizar as duas sessões da próxima terça, 30, com um tema único: o Orçamento da Prefeitura para 2022. A estimativa de gastos para o próximo ano é de R$ 2,5 bilhões. A proposta de Edinho recebeu 38 emendas de vereadores e as alterações serão analisadas em plenário.

Empurra - Vereadores empurraram para as próximas sessões a decisão sobre o veto do Executivo ao projeto do vereador Julio Donizete (PSD) que prevê o parcelamento de multas aplicadas a empresas durante a pandemia. O governo sustenta que o parlamentar não tem a atribuição de legislar sobre o tema.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por