SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MAIO DE 2022
COLUNA DO DIÁRIO

Poty manda América de Rio Preto tirar a marca da camisa do time

Um diretor do time teve a “brilhante” ideia de fazer um afago no dono da empresa, colocando de graça, e sem contrato, a marca na camisa que os jogadores usam em campo. Mas a surpresa teve efeito oposto ao esperado

Maria Elena Covre, Vinícius Marques e Lucas Israel
Publicado em 10/05/2022 às 23:09Atualizado em 12/05/2022 às 14:10
Teixeirão em Rio Preto (Mara Sousa 22/6/2019)

Teixeirão em Rio Preto (Mara Sousa 22/6/2019)

Que os times de futebol de Rio Preto são férteis em bizarrices é novidade zero. Mas a cartolagem do América vem se superando nos últimos dias. Não bastasse o corte de energia elétrica do Teixeirão por falta de pagamento, a Bebidas Poty, de José Luiz Franzotti, mandou a diretoria do clube tirar a marca do refrigerante do uniforme oficial do Rubro.

Um diretor do time teve a “brilhante” ideia de fazer um afago no empresário, colocando de graça e sem contrato a marca na camisa que os jogadores entram em campo. Mas a surpresa teve efeito oposto ao esperado.

“A Bebidas Poty comunicou ao América, extraoficialmente, que o clube não pode usar a marca dos nossos produtos e é preciso retirar o nome da Poty dos uniformes. Não temos nenhum contrato com o time”, confirmou Franzotti à Coluna.

Como besteira pouca é bobagem, a Polícia Civil instaurou inquérito para apurar suposta manipulação de resultado em jogo do América, em agosto de 2021, contra a Inter de Bebedouro. No dia seguinte à partida, a diretoria do Rubro foi à polícia após tomar conhecimento de áudios pelo WhatsApp sinalizando que os jogadores do time entregariam o placar. Para aumentar as suspeitas, o Rubro saiu na frente, mas perdeu por 3 a 2. O caso está no 3º DP.

Paparicados por políticos e pelo empresariado, times de futebol quase sempre dão bons resultados nas urnas e nos negócios, mas as agremiações locais viraram exceção. Na seara política, por exemplo, nem o Rio Preto - com sua carnificina interna que se arrasta nos tribunais - nem o América entram na lista dos points mais cobiçados pelos políticos que passam pela cidade. Exceção a Bolsonaro, que envergou sorridente a camisa do Diabo.

NOTAS

O tempo urge

Na reunião que faz toda segunda-feira pela manhã com sua equipe técnica, o secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim, dedicou boa parte do tempo, nesta semana, para tratar do edital de licitação para contratar a OS (Organização Social) que vai administrar o Hospital da Região Norte. O secretário pediu ao grupo que acelere o processo o máximo que puder.

Ajuda externa

O edital é tão complexo, segundo a Saúde, que a pasta contratou por R$ 17 mil, no ano passado, um consultor para acompanhar todo o processo. O trabalho de consultoria já estaria basicamente concluído, segundo o assessor de imprensa da Saúde, Roberto Lofrano.

Na bronca 1

Vereadores aliados a Edinho Araújo (MDB) estão na bronca com o governo municipal. Eles dizem que foram esquecidos no anúncio oficial, na última sexta, 6, de abertura de leitos em hospitais e contratação de mais médicos nas UPAs. “Recebemos tanta denúncia, fizemos reuniões e, na hora que acontecem as coisas, ficamos sabendo pelo jornal. Fica aqui minha revolta”, reclamou Karina Caroline (Republicanos) na sessão da Câmara nesta terça, 10.

Na bronca 2

Presidente da Comissão Permanente de Saúde, Celso Peixão, que é do mesmo MDB de Edinho, também enfezou. “Fizemos mais de 15 horas de reuniões na Comissão de Saúde. Queríamos que chamassem os vereadores para dar essa notícia de criação de leitos. Falta de respeito total.”

Quem quer?

O TRE-SP abriu inscrições para juiz eleitoral em 28 Zonas Eleitorais de todo o Estado. Na lista estão três cidades da região: Auriflama, Ilha Solteira e Olímpia. Só podem se inscrever juízes titulares em suas respectivas varas e dentro da própria comarca. A gratificação para quem assumir a função extra é de R$ 5,3 mil mensais.

Vai começar

Outro indicativo de que as eleições já começam a despejar dinheiro na praça (lícito, no caso) é a tomada de preços lançada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) para a aquisição de material gráfico impresso, com o objetivo de divulgar informações, esclarecimentos e orientações para as eleições de 2022. A verba total designada para o pacote em questão é de R$ 547,2 mil. O material será distribuído para todas as zonas eleitorais dos 645 municípios paulistas.

Bom Prato 1

O deputado estadual Itamar Borges (MDB) encaminhou uma indicação ao governador Rodrigo Garcia (PSDB) pedindo a instalação de um Bom Prato nas imediações do Hospital de Base de Rio Preto.

Bom Prato 2

O emedebista pega carona numa bandeira antiga do ex-deputado tucano Vaz de Lima que, nas eleições de 2018, chegou a anunciar que o governo do Estado havia acatado seu pleito, que ainda não vingou.

AJUDA AÍ De olho na Assembleia Legislativa de São Paulo, o agente licenciado da Polícia Federal Danilo Campetti (Republicanos) anda ansioso para fazer valer, na prática, a narrativa de que tem prestígio junto aos “poderosos de Brasília”. Daí que o policial procurou a deputada federal do PL Carla Zambelli (ambos na foto) e negociou com ela a destinação de uma emenda de relatoria no valor de R$ 400 mil para custeio de saúde no município. A ideia, segundo ele, é ajudar a amenizar os problemas que o setor passa. Se vingar, Campetti, unha e carne com o governadorável Tarcísio de Freitas (Republicanos), pretende solicitar, por meio do vereador tucano Bruno Moura, agenda com Edinho Araújo (MDB) para, junto com a colega bolsonarista, levar a notícia da liberação do recurso. E, claro, garantir aquela fotozinha marota para as redes sociais e panfletos de campanha. (Reprodução/Rede Social)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por