SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 06 DE JULHO DE 2022
COLUNA DO DIÁRIO

PM faz outro convênio de atividade delegada com a Prefeitura, mas 'bico' da Civil não decola

Aliás, não só Edinho Araújo (MDB) como nenhum outro prefeito de municípios da Seccional de Rio Preto buscou os préstimos de policiais civis até o momento, firmando parcerias para tanto, segundo o delegado Silas José dos Santos

Maria Elena Covre, Vinícius Marques e Lucas Israel
Publicado em 07/06/2022 às 23:45Atualizado em 08/06/2022 às 09:08
Polícia Civil (Divulgação/Governo SP)

Polícia Civil (Divulgação/Governo SP)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

COLUNA DO DIÁRIO

PM faz outro convênio de atividade delegada com a Prefeitura, mas 'bico' da Civil não decola

Aliás, não só Edinho Araújo (MDB) como nenhum outro prefeito de municípios da Seccional de Rio Preto buscou os préstimos de policiais civis até o momento, firmando parcerias para tanto, segundo o delegado Silas José dos Santos

Maria Elena Covre, Vinícius Marques e Lucas Israel
Publicado em 07/06/2022 às 23:45Atualizado em 08/06/2022 às 09:08

Polícia Civil (Divulgação/Governo SP)

Com o segundo convênio para atividade delegada com a Polícia Militar firmado nesta segunda, 6, no valor R$ 885 mil, a Prefeitura de Rio Preto não demonstrou até o momento interesse em nada do gênero com a Polícia Civil. E vice-versa.

Aliás, não só Edinho Araújo (MDB) como nenhum outro prefeito de municípios da Seccional de Rio Preto buscou os préstimos de policiais civis até o momento, firmando parcerias para tanto, segundo o delegado Silas José dos Santos.

A autorização para que a Polícia Civil pudesse ter as mesmas prerrogativas da Militar, de liberar seus integrantes a fazer “bico oficial” para os municípios, foi sancionada pelo então governador João Doria no dia 13 de janeiro deste ano. Outra tentativa de ganhar a simpatia das forças de segurança do Estado.

Por aqui, a novidade coincidiu com a queda do então titular do Deinter, João Pedro Arruda, substituído pelo atual xerife, Luiz Ramos Cavalcanti. A atividade delegada era, por exemplo, criticada ostensivamente pela maioria dos delegados com cargos de confiança na região, incluindo Arruda. Prudente, Cavalcanti desconversa sempre que questionado sobre o assunto.

O fato é que as prefeituras não conseguem ver “utilidade no bico de um policial civil”. No caso dos PMs de Rio Preto, uma das parcerias é com a Secretaria de Trânsito e, a mais recente, com a pasta do Meio Ambiente, com o efetivo do batalhão ambiental.

NOTAS

Só para eles

O governo conseguiu, com as remexidas no comando da Civil, jogar água na fervura das críticas, mas não logrou sucesso em aplacar reclamações na boca miúda de que os tucanos estão muito ansiosos em agradar os militares e pouco atenciosos com os civis.

Reverteu 1

A Justiça derrubou, em primeira instância, punição imposta pela Prefeitura de Rio Preto a uma servidora que aderiu à barulhenta paralisação da Secretaria da Educação de 2016, na gestão Valdomiro Lopes (PSB). Alvo de um processo administrativo, Rosemary Dias Longhini recebeu dez dias de suspensão, mas o processo administrativo que resultou na penalidade contra ela foi anulado pelo juiz da 1ª Vara da Fazenda, Marcelo Andreotti.

Reverteu 2

A manifestação, liderada à época pela Atem (Sindicato dos Trabalhadores da Educação Municipal), resultou na aplicação de punição contra centenas de outros funcionários que engrossaram o ato de reivindicação salarial, marcado por críticas ao governo. Na decisão, o juiz mencionou “a garantia constitucional da livre manifestação do pensamento e da liberdade de associação e manifestação sindical”. A Prefeitura pode recorrer.

Novos planos

O empresário André Tarraf, que se encantou com a possibilidade de empreendimentos em Israel depois de visitar recentemente aquele país, decidiu colocar o pé no freio em dois investimentos que estavam em andamento em Rio Preto: uma distribuidora de cannabis medicinal e a estruturação da “Fundação Tarraf”.

Velhos planos

Segundo a assessoria de André, o empresário segue com domicílio em Rio Preto e com a sede da holding da família na cidade. Diz ainda que continua a parceria construída com o ex-comandante da PM na região, o coronel da PM e pré-candidato a deputado estadual Fábio Rogério Candido, na Escola Cívico Militar, onde sua fundação oferece uma bolsa integral (100% da mensalidade) e outras seis que são parciais (50%).

Pane no GPS

No site da Secretaria do Trabalho e Emprego de Rio Preto, quem busca uma oportunidade ficará um tanto confuso. Ao clicar em uma das sugestões de “balcões com ofertas”, o internauta que escolher o ícone da Acirp é “enviado” para a entidade com surpreendente rapidez, só que a de Ribeirão Preto. Coisas do copia e cola.

Cobrança 1

O procurador-geral de Justiça do Estado, Mario Luiz Sarrubbo, recomendou ao governador Rodrigo Garcia (PSDB) que determine o uso de máscaras em estabelecimentos fechados diante da piora dos índices relativos à Covid-19 em todos os municípios paulistas. Isso já ocorre em Rio Preto, mas por iniciativa do prefeito Edinho Araújo (MDB).

Cobrança 2

O Ministério Público argumenta que “a cobertura vacinal de crianças de 5 a 11 anos ainda não alcançou a meta proposta”, diferentemente da população adulta em geral. O chefe do MP recomenda ainda articulação das redes municipais para promover a busca ativa dos pequenos que tomaram a 1ª dose da vacina, mas não retornaram para receber a 2ª.

VEREADOR-COMETA Veteraníssimo da Câmara de Rio Preto, com quatro mandatos de vereador (1997/2000, 2001/2004, 2005/2008 e 2013/2016), o médico César Gelsi (foto) vai matar a saudade da Casa. Primeiro suplente do PSDB, com 2.676 votos, ele assumirá a vaga do vereador Renato Pupo (PSDB), que anunciou nesta terça-feira, 7, pedido de licença por 30 dias, sob a justificativa de que pretende, nesse período, se dedicar às duas faculdades onde é professor do curso de direito. Puro pretexto. Candidato a deputado estadual, o delegado quer mais é fazer o colega voltar a sentir o inebriante aroma do poder, de forma a querer muito retornar em definitivo. Para isso, basta Gelsi vestir a camisa do titular da cadeira e pedir muito voto para Pupo, ajudando a elegêlo e ficando de vez com a vaga na Câmara. Questionado pela Coluna, Gelsi diz que não terá tempo para grande atuação. “Serei um vereador-cometa”. (Divulgação/Câmara de Rio Preto)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por