SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MAIO DE 2022
COLUNA DO DIÁRIO

Lideranças e produtores rurais da região engrossam campanha por investimento maior no Plano Safra

Na safra anterior, o governo federal disponibilizou R$ 251 bilhões

Maria Elena Covre, Vinícius Marques e Marco Antonio dos Santos
Publicado em 12/05/2022 às 23:16Atualizado em 13/05/2022 às 09:12
Na safra anterior, o governo federal disponibilizou R$ 251 bilhões (Agência Brasil)

Na safra anterior, o governo federal disponibilizou R$ 251 bilhões (Agência Brasil)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

COLUNA DO DIÁRIO

Lideranças e produtores rurais da região engrossam campanha por investimento maior no Plano Safra

Na safra anterior, o governo federal disponibilizou R$ 251 bilhões

Maria Elena Covre, Vinícius Marques e Marco Antonio dos Santos
Publicado em 12/05/2022 às 23:16Atualizado em 13/05/2022 às 09:12

Na safra anterior, o governo federal disponibilizou R$ 251 bilhões (Agência Brasil)

Fechados com o presidente Jair Bolsonaro (PL), produtores rurais e lideranças do agronegócio de Rio Preto e região engrossam uma intensa campanha de abrangência nacional para que o governo federal turbine o valor destinado ao Plano Safra 2022/2023. A expectativa e a movimentação crescem porque o anúncio deve ocorrer até o final de maio.

“A preocupação é que falte dinheiro para todo mundo produzir se o investimento não levar em conta o encarecimento de maquinários e insumos, que triplicou neste período”, diz o empresário e produtor rural Osmair Guareschi, para quem o montante precisa, ao menos, dobrar. Na safra anterior, o governo federal disponibilizou R$ 251 bilhões. Ou seja, ele defende que esse montante bata na casa dos R$ 500 bilhões.

Guareschi parte de um exemplo básico para mostrar o quanto o custo para produzir comida vai ficar mais alto: “Com R$ 100 mil, por exemplo, era possível a gente comprar 400 toneladas de fertilizantes. Hoje, os mesmos R$ 100 mil compram apenas 15 toneladas”, diz ele.

O também empresário do setor de agronegócio Eloy Gonçalves, que tem usado seus contatos políticos e redes sociais para a mobilização, vai além. Segundo ele, não é absurdo defender o investimento de R$ 700 bilhões, o que, na sua concepção, é razoável, uma vez que “o preço de tudo subiu nesta proporção”.

NOTAS

O céu é o limite

“Além dos fertilizantes, os juros saíram de 2% para 11%, o óleo diesel era R$ 2,50 e foi a R$ 7, o gás saltou de R$ 40 para R$ 120. Os preços das máquinas, tratores, implementos e colhedeiras triplicaram. Os valores das sementes mais que dobraram. Não se trata de reclamar e, sim, mostrar que o governo tem de disponibilizar ao menos R$ 700 bilhões”, diz Eloy.

É o que tem

Apesar da pressão por mais investimento na safra 2022/2023, o empresário Osmair Guareschi não vê possível reflexo negativo sobre o apoio do setor à reeleição de Bolsonaro caso o anúncio do governo federal não atinja as expectativas. “Na disputa pelo governo estadual temos bons nomes. Mas, na nacional, são os dois que estão aí. O setor da agricultura vai apoiar o Bolsonaro dobrando ou não o valor do plano safra. Não pelo Bolsonaro, mas devido a quem está do outro lado.”

Mimo

O deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB) foi homenageado pelo 4º Batalhão da Polícia Militar Ambiental de Rio Preto nesta sexta, 12, com uma medalha pelos “serviços prestados”. O mimo foi colocado em seu paletó pelo coronel Dinael Carlos Marins, comandante da corporação. O poder do tucano de mandar “soltar e prender” quando se trata de ocupantes de cargos de confiança do governo de São Paulo, especialmente por estas bandas do Estado, explica o zelo dos oficiais.

Como assim?

A revelação da Coluna na edição desta quinta, 12, de que o América foi desautorizado pela Bebidas Poty de usar sua logomarca na camisa oficial do time por falta de um contrato entre o clube e a empresa pegou de surpresa até mesmo integrantes do Conselho Deliberativo do Rubro. No mesmo dia, o grupo de WhatsApp que reúne os conselheiros pegou fogo. Um deles colocou a notícia do Diário e questionou o presidente do América, Luiz Donizete Prieto, o Italiano, sobre a ideia bizarra de ceder o patrocínio master à Poty de graça e sem que a empresa soubesse.

Esse Italiano...

O cartola manteve o padrão de comportamento quando colocado em xeque: “Não é verdade isso, posso afirmar”, respondeu, tentando desqualificar informação do próprio diretor-presidente da Bebidas Poty, José Luiz Franzotti. Em nota da assessoria de imprensa sobre a fala de Italiano, a empresa reafirmou o que havia dito: “A Bebidas Poty mantém a informação de que não tem contrato assinado com o América e não vai mais manifestar-se sobre o assunto. A questão passa a ser tratada pelo Departamento Jurídico da empresa.”

Pedra no caminho

Uma “pedra no rim” obrigou Fernando Haddad, candidato ao governo de São Paulo pelo PT, a suspender toda a sua agenda nesta semana, incluindo as atividades que faria na região de Rio Preto entre os dias 12 e 14 de maio.

Jacaré é tronco

O vice-prefeito de Rio Preto, Orlando Bolçone (União Brasil), comemorou nas redes sociais nesta quinta, 12, resultado da pesquisa Genial/Quaest na qual o tucano Rodrigo Garcia passa de 3% para 5% nas intenções de voto ao governo de São Paulo. Como diria um caipira raiz, para quem está se afogando, jacaré é tronco.

NA RODA Palco da primeira aparição pública do novo comandante do CPI-5, coronel Carlos Henrique Forner, a comemoração dos 33 anos do 4º Batalhão da Polícia Militar Ambiental em Rio Preto, na manhã desta quinta-feira, 12, atraiu a esperada tropa política. Lá estavam, entre outros, o prefeito Edinho Araújo (MDB), o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo e pré-candidato à reeleição como deputado estadual, Carlão Pignatari (PSDB), e a Coronel Helena (Republicanos), oficial da reserva da PM e précandidata a deputada estadual. O emedebista, claro, não se fez de rogado e cercou Forner de gentilezas. “Vamos combinar um horário, passa lá no gabinete”, convidou o prefeito, como bom anfitrião que é, mas um tanto descabelado, como mostra a foto ao lado. Tido como sistemático e pouco afeito a holofotes, o comandante cumpriu o protocolo. (Marco Antonio dos Santos 12/5/2022)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por