SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 22 DE JANEIRO DE 2022
COLUNA DO DIÁRIO

Governo Edinho espera sinal verde da Caixa para financiar R$ 100 milhões

O recurso será utilizado como vitrine de empreendimentos nos últimos três anos do governo Edinho

Vinícius Marques e Francela Pinheiro
Publicado em 20/11/2021 às 19:26Atualizado em 21/11/2021 às 07:56
Prefeito Edinho Araújo e secretários em apresentação a vereadores do pacote de obras previstas com financiamento milionário (Divulgação/Prefeitura de Rio Preto)

Prefeito Edinho Araújo e secretários em apresentação a vereadores do pacote de obras previstas com financiamento milionário (Divulgação/Prefeitura de Rio Preto)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

COLUNA DO DIÁRIO

Governo Edinho espera sinal verde da Caixa para financiar R$ 100 milhões

O recurso será utilizado como vitrine de empreendimentos nos últimos três anos do governo Edinho

Vinícius Marques e Francela Pinheiro
Publicado em 20/11/2021 às 19:26Atualizado em 21/11/2021 às 07:56

Prefeito Edinho Araújo e secretários em apresentação a vereadores do pacote de obras previstas com financiamento milionário (Divulgação/Prefeitura de Rio Preto)

A cúpula do governo Edinho Araújo (MDB) espera sinal verde da Caixa Econômica Federal para formalizar o financiamento milionário e viabilizar o pacote de obras que vem sendo chamado informalmente de “Retoma Rio Preto”, em alusão ao programa estadual “Retoma SP” lançado na sexta-feira, 19.

Com turbulência, a Câmara aprovou, em setembro, a lei que autoriza o município a formalizar empréstimos na ordem de R$ 300 milhões. O recurso será utilizado como vitrine de empreendimentos nos últimos três anos do governo Edinho.

Um pedido de R$ 100 milhões foi formalizado na Caixa e está em análise, em Brasília. A equipe do prefeito espera a aprovação até o final deste ano para disparar licitações no início de 2022. “Já fizemos o pedido e está sendo analisado. Temos mais de 40 obras e queremos concluir em três anos”, afirmou o secretário de Governo, Jair Moretti.

A intenção é formalizar os R$ 200 milhões restantes  no próximo ano. “Entre os projetos adiantados estão a reforma do ginásio Natalone, do Bosque Municipal e da avenida Murchid Homsi”, disse Moretti. A avenida registra vários pontos de alagamentos com as fortes chuvas recentes. Com o arrefecimento da pandemia, o governo espera virar o ano em outro ritmo. Para isso, depende do empréstimo.

NOTAS

Maré mudou

A rusga explícita entre dirigentes do PL, principalmente no Estado de São Paulo, parece ter sido amenizada pelo presidente nacional do partido, Valdemar Costa Neto. Tudo com o único objetivo de garantir a filiação de Jair Bolsonaro (sem partido) na legenda, com direito a tapete estendido para o que o presidente costuma chamar de “casamento”. Evidentemente, há previsão de saída de integrantes do PL. A situação em São Paulo, onde o partido declarou apoio à candidatura de Rodrigo Garcia (PSDB) ao governo do Estado, começa a ser melhor digerida. Alguns políticos próximos do tucano já admitem que podem perder o PL.

No embalo

Até comandantes do partido em Rio Preto já começaram a mudar o tom sobre a filiação de Bolsonaro. Fábio Marcondes, presidente municipal do PL, declarou a colegas que o partido irá ganhar com a vinda do presidente. O deputado federal da região pela sigla, Luiz Carlos Motta, já demonstrou animação. A avaliação é de que Bolsonaro irá puxar votos para a legenda, que deve aumentar sua bancada no Congresso.

Divididos

O PSDB realiza prévias neste domingo, 21, e a disputa deve terminar com a legenda dividida. No último mês, a troca de acusações foi frequente entre aliados dos governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Os dois disputam a vaga de candidato à Presidência da República pelo partido, além do ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio. Doria colocou em xeque o aplicativo da votação. Já Leite acusou o governador paulista de suposto uso de recursos do Estado em troca do apoio de prefeitos. Seja qual for o vencedor, será um desafio alinhar o tucanato em torno de um nome.

Muita água

Para entusiastas de Doria, a votação deve garantir a ele o primeiro lugar. Mas ainda há a possibilidade de segundo turno, caso um dos pré-presidenciáveis não consiga a maioria absoluta de votos (50% mais um voto) no primeiro turno. “Acho que o Doria tem muito a ganhar politicamente com as ações na pandemia”, defendeu o deputado federal Geninho Zuliani (DEM), fiel escudeiro do tucano. Segundo ele, medidas de restrição foram adotadas para “proteger vidas”. Discurso afinado de campanha. Mas, antes, Doria precisa passar nas prévias.

Tiririca

O vereador rio-pretense Bruno Moura (PSDB) encontrou uma forma inusitada, mesmo com sua típica acidez, para criticar uma cratera no bairro Lealdade. O parlamentar divulgou vídeo nas redes sociais no qual “brota” de um enorme buraco. “Achou...” diz ele, ao melhor estilo Tiririca, para em seguida criticar a Prefeitura. “Quando vai ser tomada uma providência? Pelo amor de Deus, é por que é no Lealdade? Se fosse no Centro já tinham arrumado. É absurdo”, disparou.

CURTAS

Bronca - Moradores de Uchoa realizaram protesto neste sábado, 20, com adesivaço contra a instalação de uma praça de pedágio na rodovia Washington Luís, próximo a Cedral. O prefeito do município, Claudio Martins (MDB), é um dos maiores críticos ao  programa de concessão de rodovias que prevê sete pedágios na região. Não é à-toa que o vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB) adotou um discurso moderado sobre o tema. O plano deverá ser revisto. 

 Estudo - A Câmara de Rio Preto vota na terça-feira, 23, o projeto de Bruno Marinho (Patriota) que exige estudos e divulgação no site da Prefeitura sobre a necessidade de se instalar radares em ruas e avenidas da cidade.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por