SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 16 DE OUTUBRO DE 2021
COLUNA DO DIÁRIO

Governo Edinho corre para evitar que hospital vire elefante branco

O secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim, viajou para São Paulo nesta semana para tratar da garantia do recurso

Vinícius Marques Com Rodrigo Lima
Publicado em 24/08/2021 às 23:31Atualizado em 25/08/2021 às 08:14
Edinho e Aldenis Borim em visita à unidade de saúde nesta segunda, 23; hospital municipal vira prioridade para prefeito cumprir promessa (Divulgação/Prefeitura de Rio Preto)

Edinho e Aldenis Borim em visita à unidade de saúde nesta segunda, 23; hospital municipal vira prioridade para prefeito cumprir promessa (Divulgação/Prefeitura de Rio Preto)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

COLUNA DO DIÁRIO

Governo Edinho corre para evitar que hospital vire elefante branco

O secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim, viajou para São Paulo nesta semana para tratar da garantia do recurso

Vinícius Marques Com Rodrigo Lima
Publicado em 24/08/2021 às 23:31Atualizado em 25/08/2021 às 08:14

Edinho e Aldenis Borim em visita à unidade de saúde nesta segunda, 23; hospital municipal vira prioridade para prefeito cumprir promessa (Divulgação/Prefeitura de Rio Preto)

Com as obras do Hospital Municipal da Região Norte praticamente concluídas, o governo Edinho Araújo (MBD) corre para viabilizar recursos que evitem que o local se transforme em um elefante branco, leia-se obra pública concluída e sem uso. Em julho, a Prefeitura publicou decreto estabelecendo que a gestão do local ficará a cargo de uma Organização Social. A seleção ainda não teve início, mas enquanto isso o governo agiliza verba. O secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim, zarpou para São Paulo nesta semana para tratar da garantia do recurso. Já são R$ 23 milhões prometidos. Segundo dados do governo, R$ 18 milhões serão repassados pelo governo estadual para equipar a estrutura já quase pronta, em obra a cargo da Constroeste. Além disso, o deputado federal Geninho Zuliani (DEM) anunciou emenda de R$ 5 milhões.

O custo mensal para manter o hospital é estimado em R$ 2,7 milhões e a meta é de abrir o local, uma das vitrines da sua campanha eleitoral de 2020, até o final do ano. Agora, o governo corre para conseguir cumprir o que ele próprio divulgou.

NOTAS

undefined

A assinatura da lei que oficializou a criação da Região Metropolitana de Rio Preto, nesta terça-feira, 24, em São Paulo, virou palanque para o governador João Doria (PSDB) e o vice Rodrigo Garcia (PSDB). Ambos tentam viabilizar candidatura em 2022, com Doria para presidente e Rodrigo a governador. A solenidade foi marcada por muita discurseira e pouca apresentação de medidas práticas e concretas. Não foi divulgado, por exemplo, o valor do fundo de investimentos para ações regionais. Depois do oba-oba, esperam-se resultados com a agora metrópole regional de Rio Preto.

undefined

Se por um lado o governador foi adulado ao criar a lei, na Câmara de Rio Preto alguns vereadores soltaram o verbo contra Doria. O motivo foi o afastamento do comandante da Polícia Militar de Sorocaba (CPI-7), que convocou aliados para atos de apoio a Jair Bolsonaro. Julio Donizete (PSD), cabo da PM, xingou Doria de “vagabundo” e “crápula”. Recebeu apoio de Anderson Branco (PL) e Odélio Chaves (Progressistas). Procurado, o comandante do CPI-5, de Rio Preto, Fábio Rogério Cândido, não se manifestou sobre o afastamento do colega do CPI-7.

undefined

Embora o convite oficial da visita do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao Hospital de Base nesta segunda, 23, constar nomes do presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), Carlão Pignatari (PSDB), e do deputado federal Geninho Zuliani (DEM), a dupla não apareceu no HB. Ambos são ligados intrinsecamente ao governo Doria. As honras ao ministro ficaram mesmo a cargo do prefeito Edinho Araújo (MDB), de diretores do hospital e de apoiadores do governo Bolsonaro.

undefined

Um fato que tem chamado atenção no meio político, em especial no governo Edinho, é o distanciamento do vice-prefeito Orlando Bolçone (DEM). O vice não deu as caras no evento com o ministro e tampouco no encontro na capital paulista que oficializou a Região Metropolitana de Rio Preto.

undefined

Grupo bolsonarista de Rio Preto prepara uma caravana para participar da manifestação pró-presidente, no feriado de 7 de Setembro, na avenida Paulista, em São Paulo. A viagem será no famoso “bate e volta”, com saída na noite de segunda, 6, e retorno no dia seguinte.

undefined

Edinho apresentou à Câmara projeto que cria o Fundo de Desenvolvimento do Esporte para “viabilizar e gerir os recursos dos programas, projetos e ações de fomento” no setor. O presidente do fundo será o secretário de Esportes, Fábio Marcondes, vereador licenciado pelo PL.

CURTAS

Audiência - O presidente da Câmara de Rio Preto, Pedro Roberto (Patriota), comanda nesta quarta, a partir das 9h, audiência pública para debater projeto da Prefeitura que solicita aval do Legislativo para financiamento de R$ 300 milhões junto à Caixa Econômica Federal e ao Banco do Brasil. O recurso será utilizado para obras de pavimentação,  drenagem, reforma de prédios públicos, compra de veículos e até para geração de energia elétrica. Tem de tudo no pacote. 

 Suspende - O Tribunal de Justiça suspendeu lei de Júlio Donizete (PSD) que criava o Programa Aluguel Social voltado a famílias de baixa renda. A regra integra pacote de leis contestadas pela Prefeitura na Justiça.  

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por