SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 06 DE JULHO DE 2022
COLUNA DO DIÁRIO

De volta ao jogo político, Vaccari reúne lideranças do PT, PC do B e PV em Rio Preto

Ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, esteve em Rio Preto na noite desta quarta-feira, 22, para uma reunião com dirigentes e as principais lideranças locais das três legendas que integram a federação de partidos formada para a corrida presidencial

Maria Elena Covre com Vinícius Marques
Publicado em 23/06/2022 às 22:42Atualizado em 24/06/2022 às 12:09
Ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto (Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto (Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Um dos aliados mais próximos do ex-presidente Lula (PT), o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, tragado na movediça arena política ao ser condenado e preso pela Operação Lava Jato, está de volta, sem alarde, às articulações de campanha eleitoral.

Livre desde o final de 2021, quando o Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulou a ação penal que o condenou a seis anos e oito meses de prisão em regime semiaberto, Vaccari esteve em Rio Preto na noite desta quarta-feira, 22, para uma reunião com dirigentes e as principais lideranças locais das três legendas que integram a federação de partidos formada para a corrida presidencial: PT, PV e PC do B.

No encontro, no Clube do Lago, o petista do andar de cima da hierarquia partidária se concentrou em unificar discursos, apresentar as diretrizes dos planos de governo recém-anunciadas por Lula e Geraldo Alckmin (PSB), medir o panorama político local e entender as demandas específicas da região, segundo o presidente local do PV, Sérgio Parada. Estavam presentes também, entre outros, a presidente do diretório municipal do PT e candidata a deputada federal, Celi Regina, e o servidor aposentado Ademir Rodrigues, pelo PC do B.

Vaccari ouviu dos “companheiros” um pedido para que a cúpula das campanhas de Lula e Fernando Haddad (PT), pré-candidato ao governo de São Paulo, elaborem uma agenda em Rio Preto e entorno com as presenças dos dois, de forma a mobilizar imprensa, militância e lideranças de setores simpáticos às candidaturas de esquerda, apesar da força do bolsonarismo e do PSDB por aqui.

NOTAS

SORTE SAÚDE A Funfarme/Hospital de Base de Rio Preto, que já mobiliza políticos, empresários, artistas e organizadores de grandes eventos, está abrindo mais uma frente estratégica para captação de recursos. A aposta, agora, é o Sorte Saúde, título de capitalização na modalidade filantropia premiável, semelhante ao Saúde Cap do Hospital do Amor de Barretos. A diferença, no caso da instituição rio-pretense, é que o projeto é a primeira parceria nesta modalidade em todo o País feita com o Banco do Brasil, por meio do Brasilcap. O anúncio foi feito aos funcionários na tarde desta quinta-feira, 23, por meio de vídeo, pelo médico Jorge Fares (foto), diretor-executivo da Funfarme. O projeto está na fase de testes de integração dos sistemas do HB e do BB. Para tanto, a Funfarme deu início ao processo por meio de 5 títulos doados para cada um de seus 8 mil colaboradores, segundo Fares. A operação piloto servirá para ajustar qualquer imprevisto. O funcionário sorteado levará R$ 150 mil para casa. Os sorteios serão por meio da loteria federal. Estima-se que em dois meses os títulos do Sorte Saúde comecem a ser vendidos para toda a população.

Muita calma

Com a estratégia concentrada em consolidar votos da Região Metropolitana de São Paulo, bem menos refratária à esquerda, as cúpulas das campanhas de Lula e Haddad deverão, em breve, aumentar esforços na rota do voto caipira, segundo a fala do emissário de Lula.

Missão Alckmin

Embora não seja a estrela que os petistas queriam ver brilhar nos palanques locais, Alckmin deverá ter um papel importante na campanha do petista pelo Interior paulista, numa missão que inclui interlocução com religiosos conservadores, o empresariado e o pessoal do agro.

Começou

A disputa pela cobiçada gestão do Hospital Municipal da Região Norte de Rio Preto entrou na fase mais agressiva, com a primeira investida para impugnar o processo. O Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), de São Paulo, questionou regra do edital considerando “imprópria eventual previsão de realização de despesas a título de assessoria jurídica”. A medida, alegou a entidade, seria uma restrição para a apresentação de propostas.

Negado

A comissão especial nomeada pelo prefeito Edinho Araújo (MDB) para comandar a disputa pela gestão do hospital rejeitou o pedido de impugnação e de revisão das regras. “Nada de ilegal ou de restritivo à competitividade foi lançado no edital”, diz a resposta ao instituto.

No páreo

A Organização Social do Hospital Mahatma Gandhi, de Catanduva, conseguiu o credenciamento para a licitação. Com isso, a entidade está oficialmente no páreo para assumir o HMRN. A abertura das propostas está marcada para 12 julho. O valor previsto em edital é de R$ 3,7 milhões mensais.

No Sebrae

Embora ele próprio siga esperando o preto no branco para tornar sua decisão pública, o ex-secretário de Desenvolvimento Regional e presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, deverá mesmo ser apresentado para a presidência do Sebrae-SP. A expectativa é de que a oficialização deste encaminhamento ocorra na próxima terça-feira, 28.

Fora da urna

Uma vez consolidado seu nome no Sebrae, Vinholi fica de fato fora das urnas nas eleições deste ano e torna ainda mais difícil as chances de o PSDB conseguir colocar um nome competitivo da região na briga por uma cadeira na Câmara Federal. O casal Ivani e Vaz de Lima também declinou do convite. O deputado federal Geninho Zuliani (União Brasil) agradece.

Emplacando

Mesmo na oposição ao governo, o vereador João Paulo Rillo (Psol) vem fazendo valer a experiência de dois mandatos na Assembleia Legislativa na elaboração e aprovação de emendas a projetos do Executivo. Foi assim na LDO, quando assinou quatro das sete emendas anexadas ao projeto pela Câmara. E agora, no PPI do Semae, com autoria de três das cinco emendas que passaram na sessão desta quinta, 23.

SORTE SAÚDE A Funfarme/Hospital de Base de Rio Preto, que já mobiliza políticos, empresários, artistas e organizadores de grandes eventos, está abrindo mais uma frente estratégica para captação de recursos. A aposta, agora, é o Sorte Saúde, título de capitalização na modalidade filantropia premiável, semelhante ao Saúde Cap do Hospital do Amor de Barretos. A diferença, no caso da instituição rio-pretense, é que o projeto é a primeira parceria nesta modalidade em todo o País feita com o Banco do Brasil, por meio do Brasilcap. O anúncio foi feito aos funcionários na tarde desta quinta-feira, 23, por meio de vídeo, pelo médico Jorge Fares (foto), diretor-executivo da Funfarme. O projeto está na fase de testes de integração dos sistemas do HB e do BB. Para tanto, a Funfarme deu início ao processo por meio de 5 títulos doados para cada um de seus 8 mil colaboradores, segundo Fares. A operação piloto servirá para ajustar qualquer imprevisto. O funcionário sorteado levará R$ 150 mil para casa. Os sorteios serão por meio da loteria federal. Estima-se que em dois meses os títulos do Sorte Saúde comecem a ser vendidos para toda a população.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por