SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 14 DE AGOSTO DE 2022
COLUNA DO DIÁRIO

Com Kim Kataguiri, comitiva do MBL vem a Rio Preto em busca de voto 'do jovem de direita'

No rastro da popularidade adquirida durante os atos de impeachment de Dilma Rousseff (PT) e com 5.017 votos só em Rio Preto nas eleições de 2018, Kim virou uma espécie de figurinha carimbada por aqui, mas andava meio sumido

Maria Elena Covre e Vinícius Marques
Publicado em 19/07/2022 às 22:47Atualizado em 20/07/2022 às 11:48
Kim Kataguiri e Arthur do Val, integrantes do MBL (Reprodução/Redes Sociais)

Kim Kataguiri e Arthur do Val, integrantes do MBL (Reprodução/Redes Sociais)

Os principais nomes do MBL que vão disputar as eleições deste ano, tendo o deputado federal Kim Kataguiri (União Brasil) à frente, desembarcam em peso para atividades de pré-campanha em Rio Preto e Monte Aprazível neste final de semana.

No rastro da popularidade adquirida durante os atos de impeachment de Dilma Rousseff (PT) e com 5.017 votos só em Rio Preto nas eleições de 2018, Kim virou uma espécie de figurinha carimbada por aqui, mas andava meio sumido.

Ele acabou adiando uma visita programada no Hospital de Base, que pretendia homenageá-lo com o título de “Parceiro do Bem”, entre outras agendas, devido ao mergulho do movimento em crises em série provocadas por falas polêmicas de seus integrantes, inclusive do próprio parlamentar, que disse, em entrevista, que a Alemanha errou ao criminalizar o nazismo.

A fervura para o lado do MBL atingiu o ápice com a cassação do mandato de deputado estadual de Arthur do Val, cujo cacife eleitoral estava tão alto que ele chegou a ser lançado ao governo de São Paulo ao lado de Sergio Moro, que mirava a Presidência. Como se sabe, ambas as pretensões foram para o espaço. A bomba que implodiu a escalada política de do Val foi a fala sexista em relação às ucranianas.

Após um período de hibernação e com a “rota refeita”, o movimento colocou na estrada uma estratégia que consiste na abordagem coletiva, e com foco em jovens que compactuam com as suas “diretrizes”, segundo o presidente local do MBL, Warlen Miiller. Em Rio Preto, o evento será no sábado, 23, à noite, num bar da cidade. Pela manhã, a ação será em Monte Aprazível.

NOTAS

Bloco

Além de Kim, que tenta a reeleição, e de Arthur do Val, que segue no purgatório político, a caravana do MBL será integrada ainda, entre outros, pelo também pré-candidato a deputado federal Rubinho Nunes (vereador paulistano), e pelos pré-candidatos a deputado estadual Renatto Battista, Guto Zacarias, Amanda Vettorazzo (coordenadora nacional do Movimento) e Cristiano Beraldo.

Sabe como é

Apesar do protagonismo de 2018 em favor do então candidato à Presidência Jair Bolsonaro, as lideranças do MBL dizem que desta vez o movimento ficará “neutro” nas disputas ao governo estadual e ao governo federal. Nada que não possa mudar. “A neutralidade é defendida, mas política é dia a dia”, afirma Miiller.

Nas cabeças

A versão 2022 da tradicional lista dos “100 Cabeças” do Congresso Nacional formulada pelo Diapi (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) traz o nome do deputado federal de Rio Preto Luiz Carlos Motta (PL). No total, o documento relaciona 66 integrantes da Câmara Federal e 34 senadores. Motta é presidente da Federação dos Empregados no Comércio de São Paulo e da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC). O estudo diz que o deputado “destaca-se como articulador”.

Em ascensão

O Diap apontou parlamentares que considera em ascensão no Congresso. Segundo o levantamento, outros 50 nomes estão a caminho deste “grupo de elite”. “Pode-se dizer que estão entre os 150 mais influentes”, diz o documento. Nesta lista ampliada, aparecem os nomes de mais dois deputados da região: Fausto Pinato (PP), de Fernandópolis, e Geninho Zuliani (União Brasil), que migrou de Olímpia para Rio Preto.

Aberto

Por falar em Geninho, o vereador e pré-candidato a deputado estadual Renato Pupo (PSDB) afirmou à Coluna que o deputado federal será sua “principal dobrada” nas eleições. O que não significa “exclusividade”. Algo como um “relacionamento aberto com prerrogativas de exclusividade”. Sacou?

Dotes

Os números de 2018 deixam claros o que Geninho ganha na dobrada com Pupo. O deputado federal teve 1.420 votos em Rio Preto naquela eleição. Pupo não se elegeu, mas recebu 15.816 votos na cidade. Já o inverso, o que Pupo ganha com o “casamento”, demanda variáveis nem sempre explícitas. Uma no entanto, pesou muito: a ideia de ter uma conexão, ainda que indireta, com Orlando Bolçone, que apoia Geninho, mas ainda não explicitou um nome a estadual. O atual vice-prefeito, que também não se elegeu à Assembleia Legislativa, arrebanhou 20.353 votos.

Só alegria

Apesar da máscara, que segue usando em eventos com aglomerações, o prefeito Edinho Araújo (MDB) era a satisfação em pessoa na solenidade que marcou a entrega das obras de reforma e o aniversário de 78 anos do Mercadão Municipal, ponto de referência na região central de Rio Preto. A lei eleitoral forçou o emedebista a deixar os aliados em campanha fora da festa, entre os quais o filho, que é candidato a deputado federal. Mas os vereadores da base aliada na Câmara, permissionários e familiares, frequentadores e autoridades lotaram o espaço.

SÓ PARA VIPS

Não é novidade para ninguém que o deputado estadual Itamar Borges (MDB), na foto, se “inspira” nos passos de Edinho Araújo (MDB), de quem é cria política. Metade do caminho — prefeito de Santa Fé do Sul, deputado estadual e secretário estadual — ele percorreu até aqui. E já transferiu o domicílio eleitoral para a terra das capivaras de olho em 2024. Se o currículo de Edinho acalenta as ambições de Itamar, o modus operandi também: o prefeito de Rio Preto sempre apostou em “livros” para engrandecer e até exagerar um tantinho suas “performances” políticas. E aí que Itamar decidiu fazer o mesmo para se vangloriar de seus 10 meses à frente da Secretaria de Agricultura de São Paulo no livro escrito sob encomenda pelo jornalista Raul Marques. O lançamento será nesta quartafeira, 20, no buffet Felix Petrolli, um dos espaços preferidos da elite local pela boa comida e bebida que serve. Mas é só para convidados, ok? Em tempo: “O Gestor Público que fez uma Revolução no Agro Paulista” é o título.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por