SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 07 DE JULHO DE 2022
COLUNA DO DIÁRIO

Assessoria de Bolsonaro diz que ele não vai ao HB receber título devido à pandemia

Hospital de Base formalizou convite ao mandatário para uma visita às suas instalações, oportunidade em que ele seria agraciado com o título “Parceiro do Bem”

Maria Elena Covre com Vinícius Marques e Lucas Israel
Publicado em 19/02/2022 às 19:41Atualizado em 20/02/2022 às 10:53
Jair Bolsonaro, presidente da República (Isac Nobrega/Divulgação)

Jair Bolsonaro, presidente da República (Isac Nobrega/Divulgação)

A menos que mude de opinião, o presidente República, Jair Bolsoanro (PL), vai “dispensar” a homenagem que o Hospital de Base programou para ele durante visita a Rio Preto no próximo dia 24, para a entrega das obras da BR-153.

O HB formalizou convite ao mandatário para uma visita às suas instalações, oportunidade em que ele seria agraciado com o título “Parceiro do Bem”, em função das “conquistas obtidas pelo complexo Funfarme (que inclui ainda o Hospital da Criança e Maternidade e a Famerp)” junto ao Ministério da Saúde.

No entanto, segundo a Coluna apurou, na quinta-feira, 17, a assessoria do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, órgão comandado pelo ministro-general Auguto Heleno, teria entrado em contato com os interlocutores do HB agradecendo o mimo, mas declinando da visita. A justificativa foi de que o presidente não tem ido a hospitais devido à pandemia da Covid-19.

A intenção do HB de homenagear Bolsonaro provocou repúdio de estudantes dos cursos de medicina, psicologia e enfermagem da Famerp. O movimento considera “absurdo uma instituição de saúde agraciar um negacionista da vacina e da pandemia”. Houve também intensa polarização nas redes sociais entre defensores e críticos da homenagem.

Aparentemente o próprio presidente livrou o HB desta e de outras saias justas.

Notas

TAPA NO VISU - O secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim, está todo pimpão com os elogios recebidos depois que seu novo “shape” começou a saltar aos olhos, como na foto ao lado, com a diretora administrativa do HB, Amália Tieco. Ele contou à Coluna que perdeu 26 quilos no último ano, mas que ninguém havia percebido porque foi aos poucos. Mas tem gente confabulando em torno da funilaria geral no secretário. Aldenis, que já revelou seu prazer em devorar um cachorro quente nas madrugadas da vida ou encarar um Burger King no café da manhã, teria descoberto os sabores da política, podendo ser um nome a sair da cartola de Edinho Araújo (MDB) em 2024. Como o 1º escalão do emedebista já tem Orlando Bolçone, Fábio Marcondes e Ulisses Ramalho de olho na sucessão, o parquinho vai pegar fogo.

Saia justíssima 1

O fato é que o GSI, sem querer, livrou o HB de uma outra situação difícil de justificar. Recentemente, um cidadão rio-pretense entrou com uma representação junto ao Ministério Público contra a exigência do passaporte da vacina pelo hospital. Isso porque ele foi impedido de acompanhar a cirurgia da mãe, com câncer, por se recusar a receber as doses do imunizante contra a Covid-19.

Saia justíssima 2

Até onde consta, o presidente Bolsonaro também não se vacinou e se recusa a fazê-lo. No caso dele, haveria tolerância se aceitasse conhecer as instalações do HB?

Subiu no telhado

O apoio do Republicanos que era dado como certo a Rodrigo Garcia (PSDB) na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes já não é garantido. Isto porque o presidente nacional do partido, deputado federal Marcos Pereira, teve uma conversa “interessante” com Tarcísio de Freitas, pré-candidato de Jair Bolsonaro ao governo paulista. Ao Republicanos foi oferecida a possibilidade de indicar o vice ou o candidato ao Senado. “O Senado é a preferência”, disse uma fonte ligada à legenda.

Não nego

O vereador Francisco Ruel Júnior (União Brasil) protocolou na Justiça no final da tarde de sexta, 18, manifestação aceitando o acordo de não-persecução penal proposto pelo promotor Cláudio Santos de Moraes na ação por improbidade administrativa que ele responde por supostas fraudes no auxílio atleta. O caso foi alvo de Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara. Os desvios teriam ocorrido no período em que Júnior foi secretário de Esportes, na gestão Valdomiro Lopes (PSB).

Fim

Segundo as condições acatadas pelo advogado de defesa, Emílio Fasanelli, o vereador irá pagar cinco salários mínimos e ainda não poderá contratar com o poder público por dois anos. A CPI do auxílio atleta identificou fraudes, como treinadores recebendo auxílios em lugar de atletas, esportistas fantasmas e até mesmo caixa de supermercado beneficiado.

Inconstitucional

A tentativa do vereador Bruno Moura (PSDB) de impedir a exigência de passaporte da vacina em qualquer local público é inconstitucional. A avaliação é do promotor Sérgio Clementino. “Existem duas decisões do Supremo Tribunal Federal que autorizam municípios a adotarem essa regra. O projeto é inconstitucional”, afirmou.

Romaria

Enquanto não entrega o cargo, em abril, o secretário estadual de Agricultura, Itamar Borges (MDB), tem feito plantão todo final de semana para não perder terreno na disputa pela reeleição como deputado estadual. O que significa atender uma romaria de políticos e “gente com demandas de todo tipo” em seu escritório em Rio Preto. A vereadora Claudia de Giulli (MDB), por exemplo, passou por lá na semana passada. E saiu cabo eleitoral do correligionário. Para deputado federal, ela teria “simpatia” por Eleuses Paiva (PSD).

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por