SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 18 DE AGOSTO DE 2022
COLUNA DO DIÁRIO

Apoiadores de Tarcísio ignoram falta de convite e badalam pré-candidato em evento para empresários

Evento com o candidato do Republicanos ao Palácio dos Bandeirantes, Tarcísio de Freitas, em Rio Preto nesta segunda, 4, era destinado exclusivamente a empresários ligados às duas entidades

Maria Elena Covre e Vinícius Marques
Publicado em 05/07/2022 às 00:26Atualizado em 05/07/2022 às 11:33
Tarcísio de Freitas é recebido por empresários políticos em Rio Preto (Johnny Torres)

Tarcísio de Freitas é recebido por empresários políticos em Rio Preto (Johnny Torres)

Organizado pela Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo) e pelo Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), o evento com o candidato do Republicanos ao Palácio dos Bandeirantes, Tarcísio de Freitas, em Rio Preto nesta segunda, 4, era destinado exclusivamente a empresários ligados às duas entidades.

“Não houve convite direcionado a nenhum político. Os convites foram encaminhados para as lideranças e filiados às associações comerciais das regiões administrativas 14 e 20, e o Ciesp Noroeste e seus associados”, afirmou Paulo Sader, vice-presidente da Facesp.

Mas eis que, melindrada, a fauna política local dispensou a etiqueta e compareceu em peso, transformando a antessala da atividade numa tremenda badalação política. “Eu, Karina, não fui convidada, mas vim mesmo assim. Sou do Republicanos e o apoio na disputa”, disse ela. O colega de vereança e de legenda, Robson Ricci, adotou a mesma postura, assim como Bruno Moura (PSDB) e Júlio Donizete (PSD), além do presidente da Câmara, Pedro Roberto (Patriota).

Quem também flanou pelo local foi o deputado federal e candidato à reeleição Eleuses Paiva (PSD), que, no caso, foi convidado pelo próprio visitante. Danilo Campetti, candidato a deputado estadual pelo Republicanos e assessor-segurança que não desgruda de Tarcísio, teve de dividir o espaço com o coronel Fábio Rogério Candido, também candidato à Assembleia Legislativa, além de André Luiz Kodjaoglanian, o ex-delegado da PF de Rio Preto que virou vice-prefeito em Lins e agora quer ir para o parlamento estadual.

NOTAS

Lombrigas

A gestão terceirizada do Hospital da Região Norte de Rio Preto assanhou as lombrigas de organizações sociais de várias cidades paulistas, incluindo a Capital, e também de outros estados, como Rio de Janeiro e Minas Gerais. Foram ao menos 10 inscrições de interessados até o momento, das quais cinco já foram descartadas. O edital prevê repasse mensal de até R$ 3,7 milhões. Falta de experiência de, no mínimo, dois anos na administração de um grande hospital ou contas rejeitadas são alguns dos motivos de desclassificação.

Tem pressa

Em conversa com a Coluna, o secretário de Saúde, Aldenis Borim, disse que tem sido pressionado dia e noite pelo prefeito Edinho Araújo (MDB) para agilizar a abertura do hospital. “O foco dele (Edinho) hoje é o hospital. Ele me cobra o tempo todo. Estamos fazendo o que é possível, mas não tem como encurtar os prazos legais”, justificou.

Bolsa-crise

Ao perceber que beneficiar os taxistas e deixar para trás os motoristas de aplicativos na PEC Eleitoral seria um tiro no pé, considerando que a segunda categoria é bem mais numerosa, o governo federal corre atrás agora para sanar a falha. Para se ter ideia do quanto isso infla o volume de beneficiários, em Rio Preto a bolsa-espanta-crise terá, se aprovada, mais 2 mil beneficiários (número estimado de pessoas atuando na Uber, 99 e outros) contra 240 taxistas. Com isso, a quantidade de famílias agraciadas pelo surto de bondade presidencial às vésperas das eleições na cidade chegaria a 22 mil.

Rodadinhos

Por falar em taxistas, o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), encaminhou à Câmara nesta segunda-feira, 4, projeto de lei flexibilizando regras do serviço na cidade. Pela proposta do prefeito, os veículos poderão ter dez anos de fabricação. A lei em vigor permite inscrição de veículos com, no máximo, oito anos de rodagem. Mais um agradinho à categoria patrocinado pelo vereador Paulo Pauléra (PP).

Ciumeira 1

Flagrado ao lado do ex-prefeito Valdomiro Lopes (PSB) em fotos que circularam pelas redes sociais no final de semana, o vereador Anderson Branco (PL) tratou de se justificar. Isso porque ele já anda de compromisso firmado com o deputado estadual Itamar Borges (MDB). “Foi por acaso, eu estava na chácara de um amigo em comum, só isso. Estou fechado com o Itamar e com o Geninho (União Brasil) para federal”, disse à Coluna.

Ciumeira 2

Outra prova de que ciúmes de político é pior que encanação de cônjuge desconfiado partiu de Valdomiro que, em reunião nesta segunda, 4, pressionou Luiz Carlos Motta (PL) a “enquadrar” Fábio Marcondes (PL), um dos articuladores políticos do deputado federal. O ex-prefeito e Motta firmaram uma parceria para a campanha deste ano. Valdomiro, no entanto, virou um porco-espinho quando desconfiou que o secretário de Esportes de Edinho anda flertando também com Itamar para alianças do gênero.

Pensando

O vereador Anderson Branco, que é do PL e tem o presidente Jair Bolsonaro como ídolo supremo antes mesmo de o termo bolsonarismo ser cunhado por estas bandas, afirmou à Coluna que seu apoio incondicional ao mito não se estende, necessariamente, a Tarcísio de Freitas. “Ainda estou pensando no que é melhor para São Paulo. Não me decidi sobre esse assunto”, respondeu ele.

OS ALVOS DA VEZ

O deputado federal Geninho Zuliani (União Brasil) reuniu a tropa de choque, que vai sair a campo pedindo votos em nome dele, para um “almoço de trabalho” em Rio Preto nesta segunda-feira, 4. A ideia foi, segundo os participantes, “alinhar ações” nesta nova fase da campanha, em que está proibido sair por aí ocupando palanques de inaugurações de obras e afins. Os integrantes da foto ao lado refletem bem quais os redutos que o pré-candidato pretende investir por ora: o pessoal que defende os animais, a turma dos esportes, em especial os boleiros da várzea, e os evangélicos. Na mesa, estão (da esq. para a dir.) Roberto Toledo, os vereadores Anderson Branco (PL) e Claudia de Giuli (MDB), o próprio Geninho, o vereador Bruno Marinho (Patriota), Beni Rogério, professor Tadeu, Gustavo Casseb, Tarso Baglione (braço direito de Orlando Bolçone) e o vereador Júnior (União Brasil)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por