SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MAIO DE 2022
ECONOMIZE

Veja pesquisa de preços e gaste menos no supermercado em Rio Preto

Segundo o economista Hipólito Martins Filho, a inflação é a responsável pela desvalorização da moeda

Da Redação
Publicado em 13/05/2022 às 00:57Atualizado em 13/05/2022 às 08:38
É comum que as compras da aposentada Teodomira Gonçalves fiquem acima de R$ 100 (Lucas Amancio 12/5/2022)

É comum que as compras da aposentada Teodomira Gonçalves fiquem acima de R$ 100 (Lucas Amancio 12/5/2022)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

ECONOMIZE

Veja pesquisa de preços e gaste menos no supermercado em Rio Preto

Segundo o economista Hipólito Martins Filho, a inflação é a responsável pela desvalorização da moeda

Da Redação
Publicado em 13/05/2022 às 00:57Atualizado em 13/05/2022 às 08:38

É comum que as compras da aposentada Teodomira Gonçalves fiquem acima de R$ 100 (Lucas Amancio 12/5/2022)

Com o preço dos produtos nas alturas, ir ao supermercado com R$ 100 tem sido uma missão difícil. Se por um tempo esse valor foi considerado alto, hoje o consumidor não consegue fazer mais do que uma compra básica. O principal fator para a alta é a inflação acumulada, que nos últimos 12 meses atingiu a marca dos 13,13%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de abril.

Segundo o economista Hipólito Martins Filho, a inflação é a responsável pela desvalorização da moeda. "O efeito dos aumentos de preço acumulados tem feito o dinheiro se desvalorizar, já que o o consumidor precisa gastar mais para comprar o mesmo produto".

O alto custo se observa ao comprar itens para preparar uma refeição, como o almoço. Usando o valor médio dos produtos, o consumidor desembolsa R$ 24,89 no saco de arroz, R$ 9,44 no de feijão e R$ 46,94 no quilo do coxão mole. A soma dos três itens, que compõem o mais básico dos almoços, já alcança os R$ 81,27.

Caso o consumidor queira incrementar o prato com batatas e um suco de acompanhamento, ele desembolsa mais R$ 12,53, atingindo a marca dos R$ 93,80. Isso tudo sem contar os custos relacionados a gás, óleo, temperos e similares.

Uma compra simples de produtos de limpeza também pode chegar próxima aos R$ 100. Para lavar a roupa, o consumidor desembolsa em média R$ 60,49 na compra de tira manchas, amaciante concentrado, no sabão em pó e em barra. Somado à limpeza de casa, esse gasto sobe para R$ 77,60 ao incluir desinfetante, limpador multiuso, detergente e água sanitária.

Na higiene pessoal, comprar shampoo e condicionador sai, em média, R$ 45,73. Adicionando sabonete, pasta de dentes, papel higiênico e desodorante aerossol, a conta chega a R$ 86,56.

A aposentada Teodomira Gonçalves de Sousa vai ao supermercado no mínimo duas vezes na semana. Apesar de uma frequência alta, é comum que as compras dela fiquem acima dos R$ 100, ou cheguem próximo a esse valor. “O dinheiro vale menos hoje. Não consigo ir ao supermercado e comprar na mesma quantidade que antes, tenho que reduzir tudo”.

Pesquisa

Em pesquisa publicada pelo Diário nesta sexta-feira, 13, foram cotados os preços de 101 produtos em nove supermercados de Rio Preto. Os preços utilizados nessa reportagem foram baseados nos valores da pesquisa e podem sofrer alterações pelos estabelecimentos. A variação total de preços foi de R$ 329,26. (Colaborou Lucas Amancio)

Clique aqui para ver tabela de preços de cesta básica
Clique aqui para ver tabela de preços de produtos de supermercados e atacarejos

Fique atento ao comprar pela internet

Comprar pela internet requer cuidados e o consumidor encontra grande variação de preço. Pensando nisso, o Procon São Paulo separou algumas orientações para os consumidores.

O primeiro passo é conhecer o produto que deseja adquirir. Se o item em questão for um presente, é essencial conhecer as preferências de quem o receberá.

Na escolha de produtos de higiene pessoal, nacionais ou importados, todas as informações devem estar em língua portuguesa, principalmente na embalagem, tais como: cuidados ao usar, suas características, prazo de validade, composição, volume/quantidade, condições de armazenamento, identificação do fabricante ou importador e registro no órgão de fiscalização.

Após a compra de qualquer produto pela internet, é importante estar atento ao prazo e condições de entrega e exigir sempre a nota fiscal na aquisição, pois ela é importante caso seja necessário fazer valer os seus direitos.

É direito do consumidor, por tratar-se de uma compra à distância, o arrependimento da compra, no prazo de sete dias da aquisição ou do recebimento do produto, sem ônus. E para maior segurança, em caso de desistência, faça sempre o cancelamento por escrito.

No ato do recebimento do produto, só assine que recebeu após examinar a mercadoria. Havendo irregularidades, relacione no documento e recuse o recebimento.

Canal de finanças e investimentos

Perceber as necessidades ao redor podem se tornar uma oportunidade de negócio. Foi assim que Murilo Duarte, estudante de contabilidade resolveu agir quando percebeu que seus colegas do curso entendiam pouco do mundo das finanças, criando assim o Favelado Investidor, um canal no Youtube sobre educação financeira e investimentos.

Além dos vídeos no YouTube e no Instagram, em que ele explica conceitos e soluciona dúvidas dos seguidores sobre economia e finanças, Murilo também lançou um curso sobre investimentos totalmente online, abordando temas que partem de organização financeira até estratégias de investimentos, com conteúdo para iniciante no assunto até o avançado.

Para encontrar o Favela Investidor, é só buscar por @faveladoinvestidor no youtube ou instagram, ou através do site https://faveladoinvestidor.com.br/

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por