SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 26 DE JULHO DE 2021
AgroDiário

Produtores da região de Rio Preto apostam no turismo rural

Produtores de frutas e flores investem no turismo rural em Urânia, na região de Jales; passeios têm atraído famílias como alternativa em tempos de pandemia

Cristina CaisPublicado em 17/07/2021 às 01:20Atualizado há 17/07/2021 às 06:55
[object Object]

Luciano Inácio Teodoro e a mulher Elza, na plantação de uvas (Divulgação)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

AgroDiário

Produtores da região de Rio Preto apostam no turismo rural

Produtores de frutas e flores investem no turismo rural em Urânia, na região de Jales; passeios têm atraído famílias como alternativa em tempos de pandemia

Cristina CaisPublicado em 17/07/2021 às 01:20Atualizado há 17/07/2021 às 06:55

Luciano Inácio Teodoro e a mulher Elza, na plantação de uvas (Divulgação)

Abrir as porteiras para os visitantes conhecerem a produção de uvas, morangos e flores tem sido uma alternativa para o turismo rural, atraindo muitos visitantes que preferem um passeio ao ar livre e assim, seguir melhor as medidas sanitárias impostas pela pandemia do coronavírus. E para os produtores de Urânia, que investiram no turismo rural, o negócio se manteve aquecido no último ano e com perspectivas boas para este ano.

“A nossa maior vantagem aqui na roça foi oferecer um passeio seguindo todos os protocolos sanitários como o uso de máscara, de distanciamento entre as pessoas e disponibilizando álcool em gel, recebendo o turista que prefere ter mais o contato com a natureza”, diz o produtor Weber Borashi. No sítio Vale das Vitórias, em Urânia, na região de Jales, Weber cultiva uvas de variedades como as sem sementes vitória, ísis e centennial, em um hectare e meio de parreiras, onde também são plantadas uvas niagara, núbia, benifuji e benitaka.

Quando chega ao sítio, Weber conta que o turista recebe uma cesta e uma tesourinha, que já estão higienizadas, e faz a colheita das uvas diretamente das parreiras. “Muitos visitantes nunca tinham visto uma parreira e aproveitam para curtir o lugar, recebendo ainda informações de como produzimos a fruta”. Após colher as uvas, Weber pesa a fruta, que custa R$ 10 o quilo para o turista levar para casa.

No ano passado não foi possível ter mesas e cadeiras disponíveis para os visitantes saborearem as uvas no local, dentre as medidas de prevenção do coronavírus. Mas, neste ano, com distância entre os lugares e ao ar livre, o público poderá se acomodar no local. “Temos muitas mangueiras aqui onde coloco as mesas na sombra e também ofereço alguns produtos da lanchonete, já que agora está permitida a abertura para o consumo no local”.

Os investimentos com o turismo rural foram feitos pela família de Weber há cinco anos, quando ele viu um vizinho ter boa rentabilidade com os visitantes, que procuravam conhecer a plantação de morangos. “Hoje, não comercializamos mais a fruta no mercado, somente com o turismo. Recebemos, em média, 50 mil turistas em toda a temporada, que vai de julho a novembro”. Sua expectativa é ter um movimento melhor neste ano.

O Recanto das Uvas, propriedade que também abriu as porteiras para o turismo rural de Urânia, já está recebendo o turista na colheita deste ano. Há 28 anos se dedicando ao cultivo das uvas, o produtor e proprietário do Recanto das Uvas, Luciano Inácio Teodoro enxergou uma oportunidade de ter maior renda com o turismo rural. “Ainda tenho cliente de mercado, mas hoje o principal é o turismo”.

Entre as 1,8 mil plantas de uvas cultivadas no parreiral, a preferência dos turistas é pelas variedades vitória, centennial, núbia e brasil, além de outras 12 variedades que produz no sítio. A produção deste ano foi boa, segundo o produtor, e as uvas estão muito saborosas. Com a pandemia, o movimento do ano passado não foi muito impactado e, para este ano, Luciano acredita que o turista deve visitar mais a plantação.

“Investimos também na produção de uvas para sucos das variedades magda, carmem e isabel. Minha esposa faz as polpas, congelamos e o turista pode levar para casa”, afirmou Luciano. O casal ainda produz licor artesanal.

Luciano diz que também está seguindo todas as medidas sanitárias impostas pela pandemia para receber os visitantes. “Aqui temos duas parreiras separadas, então as famílias podem ficar bem distantes umas das outras, e quando chegam devem usar máscaras”, disse Luciano. A colheita das uvas também é feita com cesta e tesoura, ao custo de R$ 10 o quilo. Os turistas recebem informações sobre como devem colher a fruta, com instruções sobre os cachos mais doces.

Cultivo na região há 20 anos

Pode parecer curioso uma plantação de morango, que geralmente se desenvolve melhor em regiões mais frias, ser cultivada no Noroeste Paulista, região de sol forte e de altas temperaturas. Mas o desafio da família Preto, em Urânia, para cultivar a fruta, já atravessou mais de duas décadas com a plantação de morangos.

Os produtores Hideraldo Perpétuo Preto, e seu filho, Bruno Preto, contam que a plantação de morango começou a chamar a atenção dos amigos que queriam conhecer o local, e então eles resolveram abrir o sítio para o turismo, o primeiro da região de Jales a investir neste setor.

O sítio então recebeu o nome de Morangos Urânia e tem atraído turistas de várias cidades do País, de acordo com Bruno. “No ano passado, com o início da pandemia, ficamos apreensivos, mas depois nos surpreendeu o fato de o público preferir a roça para passear porque é tudo a céu aberto, dando mais segurança para quem estava muito tempo dentro de casa”.

Bruno disse que durante a colheita do morango no ano passado recebeu muitos turistas durante a semana. “A gente sempre recebia a maior parte de visitantes no final de semana, mas as famílias optaram pelos dias de semana para evitar também o movimento maior do sábado e domingo”, ressaltou Bruno. Ele disse ainda que o sistema é o mesmo das uvas, com a opção de o turista colher os morangos, ao valor de R$ 40 o quilo.

Com a estiagem prolongada em toda a região, Bruno disse que precisou investir mais em sistemas de irrigação, o que acabou encarecendo os custos com a produção. “Chegamos a ampliar as plantas de morango, para 10 mil novas mudas, de um total de 70 mil morangos cultivados”.

No ano passado, a família Preto também investiu na plantação de girassol, uma opção para o período de entressafra do morango e que tem atraído os turistas que gostam de fazer fotos no local. Para visitar a plantação de girassol, a taxa é de R$ 15 (adultos) e R$ 5 (crianças). (CC)​​​​​​​

Visitação à orquidário

No roteiro de turismo rural de Urânia, o orquidário Santa Rita de Cássia proporciona um passeio agradável e de encher os olhos com a beleza das orquídeas e de outras flores e plantas produzidas no local. A produtora Sandra Picoli Martins, proprietária do loca, diz que começou a produção apenas com orquídeas de diferentes espécies, mas com o turismo rural, ampliou a variedade de flores. “Além das orquídeas, temos suculentas, rosa do deserto, primaveras e outras plantas”, disse Sandra.

Sandra disse ainda que os preços das flores são diversificados, com orquídeas que custam R$ 100 e suculentas com preços a partir de R$ 3,50. “Muitos turistas querem levar mais de uma planta, por isso investimos em flores diversificadas e que a pessoa possa levar mais de uma para presentear”. Com a vacinação mais avançada, o movimento de turistas deve aumentar nos próximos dias, prevê a produtora. (CC)

Como chegar

Vale das Vitórias

  • Endereço
  • undefined
  • 
Rodovia Pedro 
Floriano, 
que liga Urânia a Paranapuã - Km 3,8.
  • Informações
  • undefined
  • 
(17) 99171-1512

Recanto das Uvas

  • Endereço
  • undefined
  • 
Rodovia Pedro Floriano, que liga Urânia a Paranapuã - Km 5,5
  • Informações
  • undefined
  • 
(17) 99745-0589 ou 
(17) 9 9783-7735

Morangos Urânia

  • Endereço
  • undefined
  • Estrada Municipal que liga Urânia a Jales - Km1,5.
  • Informações
  • undefined
  • 
(17) 99702-1931 (whatsApp) ou (17) 99742-2659

Orquidário Santa Rita de Cássia

  • Endereço
  • undefined
  • Rodovia Pedro Floriano, que liga Urânia a Paranapuã - Km 2,2.
  • Informações
  • undefined
  • 
(17) 99632-0809

Morangos da safra passada: turistas são atraídos pela colheita e beleza das frutas (Divulgação)
AgroDiário
Uvas
Morangos
Flores
 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por