SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 10 DE AGOSTO DE 2022
ARTIGO

5G e o marketing digital

Eduardo Camargo
Publicado em 02/12/2021 às 00:25Atualizado em 02/12/2021 às 00:31
Eduardo Camargo (Divulgação)

Eduardo Camargo (Divulgação)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

ARTIGO

5G e o marketing digital

Eduardo Camargo
Publicado em 02/12/2021 às 00:25Atualizado em 02/12/2021 às 00:31

Eduardo Camargo (Divulgação)

A chegada do 5G tem sido um dos temas do momento. Prevista para chegar às principais capitais brasileiras em 2022, após leilão realizado pela Anatel nas últimas semanas, a tecnologia deve mudar os rumos do consumo e, também, as formas como trabalhamos, tendo impacto sobre os mais variados setores do mercado nacional.

A expectativa faz sentido, uma vez que a telefonia móvel vai permitir conexão que pode ser até 100 vezes maior que a do atual 4G. Isso significa que a rede vai possibilitar uma quantidade maior de dispositivos conectados simultaneamente, com tempo mais curto de resposta entre a informação enviada pelo aparelho e retornada pelo servidor — ocasionando uma velocidade de até 20 vezes maior que a da rede atual.

Na prática, beneficiam-se da tecnologia os consumidores comuns por conta da velocidade e, também, companhias que se utilizam de aplicações online e que terão um melhor desempenho de recursos tecnológicos em sinergia com a inteligência artificial. Deste modo, é possível que tenhamos avanços de tendências como, por exemplo, os veículos sem motorista.

As vantagens chegam também ao mercado de marketing digital. Com o 5G, teremos a criação de conteúdos mais interativos para alguns formatos de mídia, como vídeos, live streaming, games e realidade virtual. Por meio de produções inteligentes, algumas ferramentas de edição populares, como o TikTok e o Instagram permitirão que criadores de conteúdo produzam, filmem, editem e propaguem suas ideias e publicidades de uma forma mais rápida e eficiente.

Se para os criadores esse novo recurso representa um mar de oportunidades, isso também se aplica para as marcas e seus clientes. A experiência de compra, que passou a ser muito mais valorizada pelos consumidores nos últimos anos, tende a ser potencializada com a inovação trazida pelo 5G no processamento de dados, por exemplo.

Outro ponto a ser destacado é o uso da realidade virtual - tecnologia em eventos híbridos como shows, feiras e convenções, em geral. Deste modo, as apresentações com hologramas tendem a crescer fazendo com que a tecnologia impulsione o alcance das iniciativas de marketing digital em novas mídias. Além disso, a gamificação é outro recurso que também deve ganhar cada vez mais espaço na vida das pessoas.

No entanto, é importante ressaltar os desafios. Àqueles que utilizarão a realidade virtual por meio de óculos, por exemplo, é preciso se atentar aos possíveis casos de tontura, dores de cabeça, náuseas, entre outros sintomas, que, por sua vez, podem se tornar uma barreira na adesão do consumidor a esta nova realidade.

Também vale destacar, no que se refere aos dados, que o respeito aos limites impostos pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) na privacidade e na segurança precisam receber muito mais atenção das empresas nos próximos anos.

O 5G ainda não chegou ao Brasil, mas já tem agitado os mercados. Neste momento, as empresas que tomarem a dianteira com estratégias e produtos capazes de aproximarem ainda mais as marcas e consumidores, provavelmente terão a preferência das pessoas. Afinal, inovar sob o uso de tecnologia sempre será atrativo.

Eduardo Camargo, CMO na Guiando, empresa especialista em desenvolvimento de tecnologias inteligentes

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por