X
X

Diário da Região

11/11/2015 - 00h00min

Violbass

Novo instrumento anima Camerata Jovem

Violbass

Guilherme Baffi Violinista e professor da Camerata Jovem Beethoven, Paulo Arroyo, com o violbass. Orquestra rio-pretense serái a 1ª no mundo a testar as possibilidades musicais do novo instrumento. “Vamos usá-lo no quarteto de cordas, eliminando um violino para introduzir o violbass”, diz o músico
Violinista e professor da Camerata Jovem Beethoven, Paulo Arroyo, com o violbass. Orquestra rio-pretense serái a 1ª no mundo a testar as possibilidades musicais do novo instrumento. “Vamos usá-lo no quarteto de cordas, eliminando um violino para introduzir o violbass”, diz o músico

 

À primeira vista, ele se parece com um violino. Mas basta pegá-lo para sentir a primeira diferença: o peso. E, ao deslizar a baqueta sobre as cordas, o som grave e encorpado desperta curiosidade, pois se difere do timbre agudo do violino. Uma criação genuinamente brasileira, o violbass é uma recente descoberta entre os instrumentos de corda que promete mexer com a música clássica. 

A novidade foi concebida para equilibrar os timbres entre seus pares na orquestra, preenchendo um hiato existente entre as violas e os violoncelos. Criado pelo instrumentista Kênio Alcanfôr, de Brasília, o violbass é algo tão novo que ainda não foi usado numa orquestra ou conjunto musical. 

E a primeira experiência com esse novo instrumento será vivenciada em Rio Preto, entre os integrantes da Camerata Jovem Beethoven, projeto sociocultural que atende crianças e adolescentes com aulas de música e teatro, realizadas na escola "Darcy Ribeiro". O criador do violbass escolheu a Camerata para ser o primeiro projeto do mundo a contar com o novo instrumento, fabricado artesanalmente para ser enviado a Rio Preto. 

 

Violbass - 11112015 Elo perdido: com som mais grave, novidade foi concebida para equilibrar os timbres em meio aos outros instrumentos de uma orquestra, preenchendo um hiato existente entre as violas e os violoncelos

Quem foi incumbido de explorar as possibilidades musicais da novidade na Camerata é o violinista e professor Paulo Arroyo, que comemora a conquista. "É algo totalmente novo e seremos os pioneiros na divulgação do violbass para o mundo." O violinista explica que a proposta é explorar o violbass tanto no formato orquestral como em solos, para que o público possa conhecer mais a fundo o novo instrumento. 

"Inicialmente, vamos utilizá-lo no quarteto de cordas do projeto. A formação original é com dois violinos, uma viola e um violoncelo. Vamos eliminar um violino para introduzir o violbass na formação", explica Arroyo, que é maestro da Camerata Barroca, um dos grupos mais avançados do projeto.

Persistência

Em entrevista ao Diário por e-mail, o criador do violbass destaca que o instrumento é fruto de uma pesquisa de mais de 12 anos. "O violbass foi o resultado da minha busca por um som mais grave do que a viola, mas que pudesse ser tocado como um violino. Sob condições de extrema insistência e muitas tentativas, consegui encontrar o que procurava: um instrumento de som grave cuja frequência está exatamente no meio do elo perdido, ou seja, entre o violoncelo e a viola", comenta o instrumentista.

Alcanfôr conta apenas com a patente do desenho do novo instrumento. Já o pedido de patente do violbass em si aguarda aprovação há sete anos no Instituto Nacional de Propriedade Musical (INPI). O criador do violbass conheceu a Camerata depois de uma reportagem sobre o novo instrumento veiculada pelo Jornal Hoje, da Globo. "Recebi um e-mail do projeto me cumprimentando pela conquista. Conheci o trabalho mais a fundo por meio do site e passei a ser um admirador dessa iniciativa", elogia.

Raio-X

Camerata Jovem beethoven
  • Início do projeto: 17 de maio de 2011
  • Nº de alunos: 150
  • Cursos: violino, viola clássica, violoncelo e contrabaixo, além de teatro
  • Local: Escola Municipal “Darcy Ribeiro”
  • Escolas parceiras*: CORP, Coeso, América, Cognitivo e Ateneu
  • Parceiros: Rotary Club Palácio das Águas, Núcleo de Cultura da Acirp, Unirp, Unimed e Secretaria Municipal da Educação

* Escolas cujos alunos recebem aulas com os monitores do projeto e, como contrapartida, colaboram na manutenção da Camerata

 

Shalnnen Castelhano - 11112015 Shalnnen, de 16 anos, fará um intercâmbio via Rotary

Violinista vai para os Estados Unidos

A jovem Shalnnen Castelhano, de 16 anos, mora com a mãe e a irmã no bairro Santo Antônio, região norte de Rio Preto. Aluna de ensino médio da escola "Monsenhor Gonçalves", ela viverá em 2016 sua primeira experiência no exterior, com uma temporada de seis semanas nos Estados Unidos. E essa conquista ela deve à música, em especial ao seu talento com o violino, instrumento que é uma de suas paixões desde quando ela assistiu a uma apresentação da Camerata Jovem Beethoven na escola "Darcy Ribeiro", onde estudou até o ano passado.

"Eu me apaixonei pelo violino naquele momento. Logo depois da apresentação, procurei os integrantes para saber como eu podia participar", conta ela, que há três anos participa das aulas da Camerata. A temporada nos EUA, dedicada para o aprofundamento no violino, ela conquistou no mês passado, em uma seleção realizada pelo Rotary Club Palácio das Águas, em parceria com o Distrito Rotário 4480. 

O intercâmbio será totalmente custeado pelo Rotary, que é parceiro da Camerata desde o início do projeto em Rio Preto. "Eu estou muito feliz. Agora, é estudar muito, tanto o inglês como o violino", declara a jovem, que ficará na terra do Tio Sam entre junho e julho de 2016. A cidade ainda será definida. 

 

Kênio Alcanfôr - 11112015 Kênio Alcanfôr, o criador do violbass: instrumento é resultado de 12 anos de pesquisas

Intercâmbio com a Osesp

A Camerata Jovem Beethoven foi selecionada em edital da Secretaria Estadual de Cultura, entre mais de 120 projetos, para receber aulas mensais em São Paulo com o violinista e maestro italiano Emmanuele Baldini, spalla da Osesp. As aulas terão início no próximo mês, e serão realizadas na Sala São Paulo. De Rio Preto, participará um grupo com 10 jovens violinistas da Camerata. 

Após as aulas, eles assistirão a concertos da Osesp. "É uma oportunidade que não tem preço, que representa um crescimento técnico para nossos instrumentistas", destaca o violinista Paulo Arroyo. Baldini é um dos maiores violinistas da cena nacional e dá aulas para poucos e selecionados alunos. O intercâmbio de conhecimento com a Osesp já acontece na Camerata rio-pretense. 

Baldini e o contrabaixista Alexandre Rosa já estiveram neste ano em Rio Preto, ministrando oficinas para os participantes do projeto. As oficinas aconteceram por iniciativa dos pais dos alunos, que custearam passagem e hospedagem dos músicos. E os convidados não cobraram nenhum cachê, vindos para a cidade motivados pelo resultado artístico da Camerata Jovem. 

 

 

Sede triplica atendimento

Criada em 2011, a Camerata Jovem Beethoven iniciará no próximo ano uma nova e importante etapa em sua trajetória. Trata-se da inauguração de sua sede, no Parque da Liberdade, cuja inauguração deverá acontecer em janeiro. Com a nova sede, a Camerata pretende triplicar o número de crianças e jovens atendidos em seus cursos de música e teatro.

Hoje, o projeto envolve cerca de 150 alunos, de 5 a 29 anos, que têm aulas aos sábados na escola "Darcy Ribeiro". "Com a inauguração da sede, a 'Darcy Ribeiro' passa a ser um polo do projeto. No entanto, a sede atenderá de segunda a sexta-feira, o que permitirá envolver um número cada vez maior de alunos", explica Ítalo Carvalho, um dos coordenadores do projeto.

Inicialmente, a sede da Camerata atenderá 100 crianças e adolescentes do Parque da Liberdade e dos residenciais Lealdade e Amizade. Para a sede, o Rotary Palácio das Águas dará instrumentos, equipamentos e acessórios. Já o custo com professores será bancado pela Prefeitura. A Banda da Polícia Militar confirmou que fará concerto ao lado da Camerata na inauguração do espaço. 

 

 


 

>> Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso