SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 06 DE JULHO DE 2022
CULTURA

Morre a escritora e jornalista Janet Malcolm

A profissional nascida em Praga praticava uma espécie de estilo pós-moderno no qual costumava chamar a atenção para seu próprio papel na narrativa

Estadão Conteúdo
Publicado em 17/06/2021 às 18:06Atualizado em 15/12/2021 às 15:30
Janet Malcolm lutava contra um câncer de pulmão (Reprodução)

Janet Malcolm lutava contra um câncer de pulmão (Reprodução)

Janet Malcolm, a autora e repórter curiosa e corajosa, conhecida por suas críticas desafiadoras sobre vários assuntos, desde casos de assassinato e arte e até o próprio jornalismo, morreu nesta quinta, 17, aos 86 anos. Segundo o jornal The New York Times, a causa da morte foi um câncer de pulmão. Autora de vários livros e histórias de revistas influentes, a profissional nascida em Praga praticava uma espécie de estilo pós-moderno no qual costumava chamar a atenção para seu próprio papel na narrativa, questionando se até mesmo o observador mais cuidadoso era confiável. Ela trabalhava desde 1963 na revista The New Yorker. "Todo jornalista que não é muito estúpido ou muito cheio de si para perceber o que está acontecendo sabe que o que ele faz é moralmente indefensável", foi como ela começou "O jornalista e o assassino", publicado no Brasil pela Companhia das Letras. O livro de 1990 atacou o clássico do crime de Joe McGinniss, "Visão Fatal", como o caso principal do autor enganando seu assunto, que era o assassino condenado Jeffrey MacDonald. Analisando uma antologia de 2013 de seu trabalho, "41 Inícios Falsos", para o The New York Times, Adam Kirsch elogiou Malcolm por "uma experiência literária poderosamente distinta e muito divertida". "A maioria das peças do livro mostra Malcolm observando artistas e escritores do presente (David Salle, Thomas Struth) ou do passado (Julia Margaret Cameron, Edith Wharton)", escreveu Kirsch. "Mas o que o leitor lembra é de Janet Malcolm: sua inteligência fria, seu talento psicanalítico para perceber e seu talento para se retrair a fim de permitir que seus súditos se enforquem com suas próprias palavras." No Brasil, saíram ainda o livro "A Mulher Calada", perfil sobre a poeta Sylvia Plath, e "Anatomia de um Julgamento", a respeito da investigação de Janet sobre a Justiça Criminal.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por