SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 06 DE DEZEMBRO DE 2021
HIP HOP

Yago é a voz do rap em Catanduva

Com 11 anos de trajetória na música, rapper catanduvense comanda uma série de encontros online no Youtube do Sesc neste mês

Harlen Felix
Publicado em 16/11/2020 às 22:20Atualizado em 06/06/2021 às 17:51
Com 11 anos de trajetória na música, rapper catanduvense comanda uma série de encontros online no Youtube do Sesc neste mês (Divulgação)

Com 11 anos de trajetória na música, rapper catanduvense comanda uma série de encontros online no Youtube do Sesc neste mês (Divulgação)

Um dos nomes que integram a programação do Sesc Catanduva voltada ao mês da consciência negra, o rapper Yago, de 24 anos, fala sobre a cultura hip hop em encontros online realizados às quartas-feiras, às 20h30. Os encontros seguem até a próxima semana, com transmissão pelo Youtube .

Nascido no Jardim Bela Vista, Yago faz parte da cena hip hop de Catanduva desde 2009, quando começou a compor e produzir suas músicas. "A música sempre fez parte da minha vida. Minha mãe tinha banda de rock e meu avô era do movimento das escolas de samba da cidade. O rap eu conheci na rua, me identificando com as mensagens de suas letras. No entanto, eu acabei trazendo essas influências familiares para a minha a música", comenta ele, que começou a compor como uma forma de expor seus ideias e suas críticas ao sistema social.

Depois de fazer parte de dois grupos ligados ao movimento evangélico, Yago iniciou carreira solo em 2015. O primeiro álbum, intitulado "Direto da Faixa de Gaza", foi lançado no ano passado. "Comecei a compor as músicas desse disco em 2016, quando o Brasil vivia um momento social bastante delicado. A crítica política predomina nas 17 faixas do disco. São problemas que a gente não pode ignorar, que precisam ser combatidos através da música", diz.

As canções de "Direto da Faixa de Gaza" podem ser conferidas nas plataformas de streaming. Elas foram gravadas e produzidas no Studios'k Productions, de Kleyton Ribeiro, que é cunhado do rapper. "É um trabalho feito em família. Consegui formar uma equipe bacana para fazer a minha carreira musical avançar", conta ele, que ainda tem assessoria da esposa, Keila Ribeiro.

Como ainda não vive exclusivamente da música, Yago diz que não sentiu tanto o impacto da pandemia da covid-19, mas reconhece que o período foi bastante cruel para os artistas. "Durante esse período de distanciamento social, acabei de dedicando mais às redes sociais. Também realizei algumas lives", diz o rapper, que ainda lançou um single, "Seria cômico se eu não te amasse".

Os vídeos dos encontros anteriores do rapper Yago podem ser conferidos no canal do Sesc Catanduva no Youtube .

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por