Facebook de centro cultural de Rio Preto é palco de espetáculo paulistano

DANÇA

Facebook de centro cultural de Rio Preto é palco de espetáculo paulistano

Ideais de cuidado e de responsabilidade com o mundo da alemã Hannah Arendt inspira espetáculo 'Amor Mundi', da Cia. Fragmentos da Dança


Fragmentos da Dança voltou ao palco de sua sede para produzir o vídeo de 'Amor Mundi'
Fragmentos da Dança voltou ao palco de sua sede para produzir o vídeo de 'Amor Mundi' - Alex Merino/Divulgação

Filósofa política alemã de origem judia que se desponta entre as figuras influentes do século XX, Hannah Arendt (1906-1975) é reverenciada no espetáculo "Amor Mundi", da Cia. Fragmentos da Dança, de São Paulo. Inspirada na relação de cuidado e responsabilidade com o mundo, a peça sugere uma via de interpretação às formulações teóricas da pensadora alemã por meio do risco, imprevisibilidade e codependência que se estabelece nos corpos de seus intérpretes.

"Amor Mundi" tinha circulação programada pelo interior paulista, o que incluía Rio Preto. Com a pandemia da covid-19, a companhia de dança teve de se ajustar ao ambiente virtual, mas sem deixar de promover ações com foco no público das cidades por onde a produção passaria.

Para o público de Rio Preto e região, uma apresentação online será realizada nesta quinta-feira, 8, às 20h, no Facebook do Centro Cultural Vasco. Também estão programadas duas apresentações no Youtube das Oficinas Culturais do Estado de São Paulo: nesta sexta, 9, às 19h, e sábado, 10, às 17h. Após a apresentação da sexta, às 20h, na plataforma Zoom, será exibido um mini-documentário e realizado bate-papo sobre o processo criativo, com mediação do bailarino, ator e artista plástico Roberto Alencar.

Ao concordarem sobre a impossibilidade de adaptar o trabalho para suas casas, pela própria relação de codependência entre os corpos e objetos que se movimentam em cena, os artistas da Fragmentos da Dança decidiram retornar ao palco do Kasulo, espaço sede da companhia, para registrar, com os seis integrantes – Diego Hazan, Leticia Mantovani, Maite Molnar, Thaina Souza, Vanessa Macedo e Vinicius Frances –, e todo o cuidado possível, o resultado em vídeo, realizado por André Prado, Bianca Turner e Vic Von Poser, em três capítulos interligados – "Prólogo", "Conspiração Sistêmica" e "Revolução".

Em "Amor Mundi", além da cientista política Hannah Arendt, a obra do artista turco Ugur Gallen, que compõe impactantes fotomontagens integrando cenas do cotidiano com outras de tragédias e sofrimento, foi um convite imagético e real para a reflexão sobre os contrastes, desigualdades e contradições presentes na história da humanidade.

A trilha sonora é de Ricardo Pesce, o cenário conta com a consultoria de Rogério Marcondes e Daíse Neves assina o figurino. A circulação virtual de "Amor Mundi" teve o seu projeto contemplado pelo Programa de Ação Cultural (ProAC), do Governo do Estado de São Paulo.