Atrizes da Cia. Cênica pesquisam a mulher na obra de Guimarães Rosa

'ROSEANAS'

Atrizes da Cia. Cênica pesquisam a mulher na obra de Guimarães Rosa

Simone Moerdaui e Vanessa Palmieri estão à frente do projeto da Cia. Cênica que pesquisa as personagens femininas de Guimarães Rosa que enfrentaram o machismo


Simone Moerdaui e Vanessa Palmieri, da Cia. Cênica, estão à frente do projeto 'Roseanas', que investiga a mulher na obra de Guimarães Rosa
Simone Moerdaui e Vanessa Palmieri, da Cia. Cênica, estão à frente do projeto 'Roseanas', que investiga a mulher na obra de Guimarães Rosa - Divulgação/Adriano Chiacchio

Atrizes e produtoras da Cia. Cênica, de Rio Preto, Simone Moerdaui e Vanessa Palmieri estão há cerca de três meses imersas na obra do escritor João Guimarães Rosa (1908-1967), em busca de suas personagens femininas, principalmente aquelas que fazem resistência aos valores machistas de uma sociedade patriarcal. A pesquisa dá início ao projeto "Roseanas", cujo espetáculo promoverá o encontro das duas atrizes no palco. E as primeiras "rosas" colhidas por elas na literatura roseana são compartilhadas nesta quarta-feira, 16, às 20h, em live que faz parte da programação do projeto de formação artística e cultural Território Cênico. A transmissão será pelo Youtube da Cia. Cênica.

"Esse projeto nasceu da nossa vontade de fazermos algo juntas no palco. No dia a dia da companhia, a gente vive envolvida com o trabalho de produção, que toma muito tempo e energia. Queríamos criar algo em torno de questões que nos inquietam de fato, enquanto artista e mulher", conta Simone. "Era uma ideia já antiga, que nasceu com a Clara Roncati. Retomamos essa ideia, mas com outro viés, o de retratar as figuras femininas de Guimarães Rosa que materializam a resistência da mulher perante o patriarcado", completa.

"Eu me encontro num processo investigativo em torno do meu ofício de atriz, e o trabalho da Simone na cena é algo que me interessa muito. Queria muito trabalhar diretamente com ela, contracenar com ela de forma intensa, de modo a conseguir investigar o seu processo de criação mais a fundo", comenta Vanessa.

Segundo Simone, ao longo desses três meses de pesquisa, ela e Vanessa revisitaram contos que já conheciam e mergulharam nas inúmeras pesquisas acadêmicas em torno da obra do escritor mineiro, em especial as que se debruçam sobre as representações do feminino em sua literatura. "Guimarães Rosa era homem e trazia consigo os valores de uma sociedade machista, apesar de sua obra ser considerada bastante espiritualista, um mergulho profundo nos recônditos do ser humano. Há inúmeras personagens femininas que correspondem ao papel esperado da mulher no universo sertanejo, que é bastante arcaico, patriarcal. Por outro lado, ele não deixa de olhar para os conflitos sociais de sua época, também usando seu lugar de privilégio para mostrar mulheres que enfrentaram esses valores machistas. Há mulheres fortes, resistentes e lutadoras em sua obra", pontua Simone.

"Surgiram várias dúvidas sobre a temática desse projeto, que já havia sido trabalhada em outros espetáculos da Cia. Cênica. No entanto, não podemos deixar de falar porque, além de lutar contra um sistema machista que oprime a mulher, temos de garantir as conquistas que já tivemos ao longo do tempo. E hoje há um movimento contra a mulher. Não é interessa para o sistema a gente ter voz, se conscientizar e conscientizar outras mulheres sobre o seu real papel na sociedade", enfatiza Vanessa.