Livro reúne a literatura da comunidade negra de Rio Preto

LITERATURA

Livro reúne a literatura da comunidade negra de Rio Preto

Com a participação de 33 escritores e escritoras, livro que será lançado no próximo sábado reúne a produção literária da comunidade negra de Rio Preto


Ivan Reis entre 
os exemplares 
da coletânea 
'Letras Negras'
Ivan Reis entre os exemplares da coletânea 'Letras Negras' - Fotos: Johnny Torres 5/9/2020

"É um filho que nasce, um sonho que se realiza." É assim que o professor, escritor e poeta Ivan Reis, de 46 anos, define "Letras Negras", livro que reúne a produção literária feita por homens e mulheres da comunidade negra de Rio Preto. A obra, que será lançada oficialmente no próximo sábado, 12, durante live com a participação de alguns de alguns de seus autores, tem um significado forte e emblemático para quem se dedica há anos na luta contra o preconceito e o racismo - seja no diálogo social por meio do Conselho Afro ou nas oficinas de poesia que realiza na Fundação Casa e no Ciee (Centro de Integração Empresa-Escola), nas quais evidencia o legado literário de um povo historicamente silenciado no Brasil.

Com a participação de mais de 30 autores, entre eles convidados especiais como Carlos de Assumpção - uma das lendas vivas da literatura negra brasileira - e nomes saudosos da cena rio-pretense como José Afonso Imbá (1937-2015), "Letras Negras" é a materialização de um projeto que nasceu em 2015, quando Reis, ao lado de outros autores negros da cidade, criou um grupo para a troca de experiências e realização de saraus literários.

"Evidenciar a literatura produzida por negros e negras sempre fez parte da minha trajetória, desde os tempos de faculdade de Letras. E sempre sonhei em dar vida a um livro que reunisse a produção da nossa comunidade", diz Reis, que encontrou no fomento do Prêmio Nelson Seixas, da Secretaria Municipal de Cultura, a saída para conseguir publicar "Letras Negras" depois de perder inúmeros patrocínios devido à crise gerada pela pandemia da covid-19. "Nunca havia pensado em fomento público, mas, se não fossemos contemplados, dificilmente conseguiria lançar essa obra agora."

O organizador de "Letras Negras" destaca a diversidade presente na obra, que contempla diferentes tipos de escritas literárias assinadas por pessoas de idades e perfis profissionais variados. "Maria Firmina dos Reis [primeira escritora negra do Brasil] e Carolina Maria de Jesus, heroínas da nossa cultura literária, mostram que a literatura negra não faz distinção de classe social", enfatiza. "Por meio desse livro, queremos sensibilizar outras pessoas negras a se sentirem empoderadas por meio de sua escrita. Queremos envolver essas pessoas, seja a costureira ou o pedreiro", acrescenta.

Nova geração

Entre os autores da coletânea o estudante de Biologia Pedro Mattos, de 21 anos, é um dos mais jovens, representando a nova geração de escritores negros de Rio Preto. Com uma página no Facebook e Instagram juntamente com o amigo Bruno Ayer, a Dois Gumes d'Arte, compartilha seus versos, que falam, sobretudo, de amor, "algo mais que necessário para os dias de hoje". Em "Letras Negras", ele publicou os poemas "Delírio" e "Sozinho em meu quarto".

Fãs da poesia marginal dos Racionais MC's, ele sabe muito bem o que é ser um jovem negro da periferia no Brasil. "Já convivi bastante com o preconceito, o abuso policial, e sei como é difícil para um jovem negro se estabelecer socialmente. Por isso considero algo único na vida ter meu nome publicado em um livro. Esse incentivo às novas gerações é muito importante. Tem muito jovem com potencial sem oportunidade", comenta ele, que, graças à dedicada da mãe, Eliana Assis da Silva, teve a chance de estudar em escola particular do 6º ano ao colegial.

O lançamento de "Letras Negras" também marca a criação do canal do projeto literário rio-pretense no Youtube, onde Reis quer promover discussões de temas caros à comunidade negra. "Queremos potencializar as reflexões que obra literária negra propõe. Também é uma forma de envolver outros escritores e escritoras negros, para o surgimento de novas publicações."

A live deste sábado, 12, terá início às 19h30, no canal do "Letras Negras" no Youtube. Além disso, todos os contos e poemas que fazem parte da coletânea podem ser lidos no site www.letrasnegras.com.br.

Reprodução
  • Anna Magalhães
  • Bicho de Mato
  • Carlos de Assumpção
  • Claudia Prestes
  • Crikinha
  • Darok Viana
  • Dill Santos
  • DJ Preto El
  • Iberê
  • Ivan Reis
  • J. P. Rodrigues
  • José Afonso Imba
  • Kevim Silva
  • Larissa Santos
  • Tamires Santos
  • L.N.
  • Luis Mendes
  • Mário Buguelo
  • Matheus Solem
  • Mayara Ísis
  • Miriam Oliveira
  • Nega Bá
  • Neguim Suspeito
  • Osvaldo
  • Pammella Galdino
  • Pedro Bruxo
  • Pedro Mattos
  • Plínio Camillo
  • Poeta Jó
  • Preto Brasileiro
  • Profeta
  • Roosevelt Coopling
  • Tatiane Souza
  • Tiago Vinícius