Cultura Artística transmite concerto hoje

HOMENAGEM BEETHOVEN

Cultura Artística transmite concerto hoje


Violoncelista Gautier Capuçon participará do recital exclusivo
Violoncelista Gautier Capuçon participará do recital exclusivo - Felix Broede/Divulgação

Beethoven foi atropelado pelo novo coronavírus. Em todo o mundo, comemorações pelos 250° aniversário do compositor, programadas ao longo dos últimos anos, foram canceladas ou adiadas para 2021.

No Brasil, não foi diferente. Mas, com orquestras voltando aos poucos a se apresentar, o compositor tem sido presença constante no repertório de palcos como a Sala São Paulo ou a Sala Cecília Meireles.

E estará também na principal atração da série digital da Cultura Artística em setembro: nesta terça-feira (8), a entidade transmite em seus canais no Facebook, YouTube e Instagram um concerto exclusivo do violoncelista Gautier Capuçon com o pianista Jerôme Ducros com duas sonatas para violoncelo do compositor.

"Para nós foi especial ter a chance de conseguir comemorar Beethoven, mesmo que por meio de um recital transmitido digitalmente", diz Frederico Lohmann, superintendente da Cultura Artística. Ele explica que a apresentação não será ao vivo mas, sim, gravada na última semana na sala da Steinway em Paris e, nesta terça, exibida pela internet, com comentários em tempo real da musicóloga Helen Gallo.

"Conversamos bastante com os músicos e, a certa altura, o Capuçon até se ofereceu para vir ao Brasil e gravar o concerto na Sala São Paulo. Mas no final das contas nos pareceu desnecessário, uma vez que não poderíamos ter a presença do público e que a gravação poderia ser feita da mesma forma em Paris." O músico também fará master classes para músicos brasileiros pela internet.

Capuçon é uma das estrelas do mundo musical da atualidade. Estava na série de concertos programada pela entidade para 2020, que precisou ser cancelada: a Cultura Artística decidiu retomar suas atividades presenciais apenas em junho do próximo ano e deve anunciar em novembro as dez atrações previstas. " Será um desafio em meio a tudo isso, em especial considerando um cenário de 40% de desvalorização cambial, mas estamos prontos para divulgar uma agenda da mesma qualidade da prevista para 2020."