Dois autores de Rio Preto são indicados ao Juca Pato

PRÊMIO LITERÁRIO

Dois autores de Rio Preto são indicados ao Juca Pato

Bernhard von Schimonsky e Raul Marques estão entre os indicados a um dos prêmios mais tradicionais da literatura brasileira


Raul Marques e os filhos com o livro 'A menina que adora perguntar'
Raul Marques e os filhos com o livro 'A menina que adora perguntar' - Johnny Torres 10/1/2019

Os escritores Bernhard von Schimonsky e Raul Marques, de Rio Preto, estão entre os indicados ao Prêmio Juca Pato, um dos mais tradicionais da literatura brasileira. A lista atualizada dos indicados foi publicada na quarta-feira, 29, no site da União Brasileira de Escritores (UBE), idealizadora do prêmio.

Jornalista e escritor, Raul Marques se despontou na literatura infantil e atualmente está à frente de uma antologia com poemas de autores de Rio Preto. Entre seus livros está "A menina que adora perguntar", que lhe rendeu a final no Prêmio Biblioteca Nacional (2019) e Prêmio Off Flip de Literatura (2018). Também escreveu "Asa Branca – A biografia", em que revisita a trajetória do famoso locutor de rodeio, que morreu em fevereiro deste ano.

Veterinário do Bosque Municipal, Bernhard von Schimonsky é autor de "Valsando na terra do samba" (Vitrine Literária), livro em que narra o drama vivido pelas famílias de seus pais, von Schimonskye e von Bülow na Alemanha da Segunda Guerra Mundial. Trata-se de um rico material com mais de 400 páginas, com fotos e registros históricos, fruto de dois anos de pesquisa.

O Prêmio Juca Pato foi criado pela UBE em 1962, concedendo a láurea de "Intelectual do Ano". O troféu é a réplica do personagem criado pelo jornalista Lélis Vieira e imortalizado pelo ilustrador e chargista Benedito Carneiro Bastos Barreto, conhecido pelo pseudônimo de Belmonte (1896-1947). Ao longo de sua história, já premiou nomes como Érico Veríssimo (1967), Menotti Del Picchia (1968), Jorge Amado (1969), Sérgio Buarque de Holanda (1979), Carlos Drummond de Andrade (1982), Cora Coralina (1983), Antonio Candido (2007), Lygia Fagundes Telles (2008), entre outros.