Promotor aposentado rio-pretense cria dicionário de citações

LITERATURA

Promotor aposentado rio-pretense cria dicionário de citações

Constituído de 5 volumes, dicionário é organizado em verbetes


Accácio de Oliveira Santos Júnior com um dos volumes do seu 'Dicionário de Citações'
Accácio de Oliveira Santos Júnior com um dos volumes do seu 'Dicionário de Citações' - Johnny Torres 26/6/2020

O promotor de Justiça e professor aposentado Accacio de Oliveira Santos Júnior, de Rio Preto, sempre manteve uma relação apaixonada com os livros. Desde a juventude, ele lê uma média de dois livros por semana, e hoje detém um acervo com mais de 12 mil publicações. Parte dele está na biblioteca de seu apartamento na região central da cidade, lugar dedicado à conexão mística com escritores e poetas. "Gosto de ficar em silêncio na biblioteca de casa, sentindo a presença dos escritores em cada livro. Para mim, o livro é a alma de seu autor encadernada", comenta ele, que está com 87 anos.

Ao longo de sua trajetória como leitor, Santos Júnior dedicou-se a "garimpar" citações das obras que lia. E hoje elas estão reunidas em seu "Dicionário de Citações", fruto de mais de 30 anos de pesquisa. "Sempre cultivei o hábito de anotar citações que considerava pertinentes nos livros que lia. Há citações relacionadas a uma infinidade de assuntos. No dicionário, elas são organizadas em verbetes. Por exemplo, há citações sobre amor, saudade e morte", explica ele, que também envolveu em seu "garimpo literário" poesias e letras de canções.

Organizado em cinco volumes, o "Dicionário de Citações" traz o significado de cada verbete em cinco idiomas: inglês, espanhol, francês, italiano e português. Já as citações, são transcritas apenas na língua portuguesa.

Citações pipocam nas redes sociais a todo momento - Clarice Lispector que o diga. Mas esse é um mundo desconhecido para o promotor de Justiça aposentado, que gosta mesmo é de folhear as páginas de papel. "Uso muito pouco a internet. Entro mesmo apenas para estudar idiomas", diz.

Além do dicionário, Santos Júnior é autor de dois livros - um de crônicas, "O Homem Elefante e Outros Homens" (THS Arantes Editora), lançado em parceria com o neto, o psicólogo Eduardo Santos Miyazaki, em 2008; e outros sobre a sua experiência no Caminho de Santiago de Compostela, intitulado "Campo das Estrelas".

Em suas crônicas, ele revive as histórias que teve contato no exercício da profissão de promotor de Justiça, além de suas próprias experiências de vida.

Seu escritor preferido é o austríaco Stefan Zweig (1881-1942), o primeiro que leu por volta dos 13 anos de idade, a partir do contato com um vendedor de livros que se hospedou no hotel mantido por sua família em Rio Preto. E desde então, não parou mais de ler, disseminando esse hábito entre filhos e netos.