Fotógrafos de Rio Preto se reinventam durante a pandemia

ARTES VISUAIS

Fotógrafos de Rio Preto se reinventam durante a pandemia

Para se manterem ativos (e criativos) durante a pandemia da Covid-19, artistas da fotografia de Rio Preto lançam mão de alternativas como lives e venda de imagens de seu acervo


Fotógrafa Milena Áurea tem se dedicado a criar quadros com imagens de seu acervo
Fotógrafa Milena Áurea tem se dedicado a criar quadros com imagens de seu acervo - Divulgação

Desde quando começou o período de distanciamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus, a fotógrafa Milena Áurea, de Rio Preto, tem dedicado tempo a vasculhar o seu acervo de imagens. É nele que ela encontrou a alternativa para se manter durante esse momento, já que seu trabalho estava diretamente relacionado ao contato com outras pessoas, seja em ensaios fotográficos ou na cobertura de eventos culturais e sociais.

"Eu parei de trabalhar quando foi confirmado o primeiro caso de Covid-19 na cidade [em março]. Tinha alguns ensaios agendados e eventos programados no Sesc. Desde então, tudo parou. Na primeira semana, bateu aquele desespero. Precisei manter a calma para poder pensar em algo novo para fazer", conta ela, que agora tem se mantido com a venda de quadros com imagens de seu acervo.

Assim como Milena, vários fotógrafos e fotógrafas rio-pretenses estão se reinventando, seja para se manter financeiramente ou para continuar criando apesar das circunstâncias nem tão favoráveis para o exercício do ofício da fotografia.

Milena já comercializou cerca de dez quadros de vários tamanhos, boa parte deles com fotografias de árvores. "Gosto muito de fotografar árvores. Sempre quando estou viajando e encontro uma árvore interessante na estrada, paro para fotografá-la. Foi a partir dessas fotos que comecei a oferecer os quadros nas minhas redes sociais. O retorno tem sido bacana. Não cobre todo o ganho que tinha com as fotos de ensaios e eventos, mas já é um bom complemento", diz a fotógrafa, que recentemente criou uma coleção com imagens do mar e outra com folhas.

A partir de seu acervo, Milena também está resgatando fotos que fez de espetáculos apresentados no Festival Internacional de Teatro, o FIT Rio Preto, cuja edição deste ano foi cancelada. Ela pretende publicar uma série de imagens em suas redes sociais no próximo mês, quando o evento seria realizado, de forma a preencher um pouco o vazio deixado pelo cancelamento do FIT 2020.

"Já fui contratada para cobrir três edições do FIT e tive oportunidade de cobrir outras edições quando atuava na imprensa. Fiquei muito chateada com o cancelamento. Eu adoro o clima que se instaura na cidade com o FIT. Publicar as fotos do meu acervo é uma forma de preencher essa lacuna deixada pelo festival neste ano", diz.

Lives fotográficas

O período de distanciamento social atingiu em cheio o projeto "Poética da Cidade", realizado pelo fotógrafo Victor Natureza há mais de cinco anos. "O próximo capítulo do meu projeto seria dedicado ao trânsito, mas não pude ir para as ruas devido à pandemia da Covid-19", conta ele, que também viu sua agenda profissional esvaziar devido à nova realidade imposta pelo coronavírus.

"Entrei em desespero, pois a pandemia prejudicou tanto meu lado profissional, com ensaios e cobertura de eventos, como pessoal, já que não tinha como estar pelas ruas fotografando. Justo pra mim que sempre tive na fotografia uma forma de fugir do estresse do dia a dia."

Para driblar os obstáculos do momento, Natureza criou um perfil exclusivo de seu projeto no Instagram (@poeticadacidade_), pelo qual tem feito uma série de lives em que compartilha o processo de criação de cada "capítulo" lançado ao longo dos anos. Ele ainda criou um capítulo especial, com retratos feitos durante seu período de isolamento social.

Além disso, Natureza tem realizado, em seu perfil pessoal no Instagram, lives com nomes da fotografia de Rio Preto e região. "Tenho lives agendadas até outubro." Os bate-papos online são feitos todas as segundas-feiras, às 20h.

 

Rosi Caires/Divulgação

A fotografia é uma das manifestações artísticas que fazem parte das ações realizadas pelo Sesc Rio Preto no ambiente virtual, cuja programação completa pode ser acessada pelo link https://linktr.ee/sescriopreto.

Quatro fotógrafos da cidade foram convidados para participar do projeto "A Vida Não Para", promovendo registros durante esse período de distanciamento social. Na internet, já é possível acessar os ensaios de Jorge Etecheber, Guilherme Di Curzio e Rosi Caires. Nesta quinta-feira, 25, entra no ar a série feita pelo fotógrafo Victor Natureza.

Em sua série, intitulada "Muito Além da Janela", Rosi Caires publica imagens feitas a partir da janela do apartamento em que morava em Rio Preto. "A fotografia sempre fez parte de mim, e, durante esse período, fiquei buscando alternativas para continuar fotografando", conta ela, que se dedicou a fazer fotos diariamente a partir da janela do apartamento. "Foi uma experiência muito rica, um exercício para a criatividade, pois comecei a experimentar diferentes tipos de registro. Havia postado algumas imagens nas minhas redes sociais, e o retorno foi bastante positivo."

Antes da pandemia, boa parte do trabalho de Rosi era relacionada à cobertura de eventos e festas. "Hoje, estou me mantendo com pequenos ensaios, feitos com um número reduzido de pessoas."