Pesquisadora do Ibilce/Unesp lança livro sobre Aedes aegypti

ODISSEIA DE UM MATADOR

Pesquisadora do Ibilce/Unesp lança livro sobre Aedes aegypti

Professora Hermione Elly Melara de Campos Bicudo acaba de lançar 'Aedes aegypti: a odisseia de um matador'


Hermione de Campos Bicudo usa linguagem acessível em seu livro
Hermione de Campos Bicudo usa linguagem acessível em seu livro - Divulgação

Professora e pesquisadora da área de ciências biológicas do Ibilce/Unesp, em Rio Preto, Hermione Elly Melara de Campos Bicudo dedicou quase três décadas de seu trabalho a estudar os diferentes aspectos relacionados ao Aedes aegypti, o mosquito transmissor de doenças como a febre amarela, dengue, zica e chikungunya. Para promover a informação e a conscientização sobre os riscos desse pequeno mosquito que causa grandes estragos, ela acaba de lançar o livro "Aedes aegypti: a odisseia de um matador" (Vitrine Literária).

O livro traz uma linguagem diferente dos inúmeros trabalhos acadêmicos publicados por Hermione e seus alunos ao longo de sua trajetória de pesquisa, podendo ser acessado por pessoas de diferentes perfis culturais. "Desde que comecei a pesquisar esse mosquito tinha o objetivo de lançar uma publicação para informar e conscientizar a população, já que para reduzirmos o número de infecções é preciso reduzirmos o número de mosquitos, que têm na água parada e acumulada o ambiente propício para seu desenvolvimento."

Segundo ela, a proposta de sua publicação é ser acessível a todas as pessoas. "Evito linguagens técnicas e rebuscadas, mesmo nas partes que exigem conhecimento científico, como genética e métodos de controle. Para auxiliar os leitores, faço uma simples introdução sobre os fenômenos básicos da genética", sinaliza.

No título do livro, Hermione se refere ao Aedes aegypti como "matador", pois, para ela, as doenças relacionadas ao vírus que ele transmite são tão graves como a Covid-19, a doença do novo coronavírus. "Números do Ministério da Saúde mostram que os casos de dengue, por exemplo, não param de crescer no Brasil. Entre 2018 e 2019, houve um aumento de 600%, com 782 óbitos registrados. Somente neste ano, o número de casos aumentou em mais de 100% em relação ao mesmo período de 2019 [janeiro a abril] e o de óbitos, em mais de 200%", informa.

Em 2008, para democratizar as informações sobre o Aedes aegypti, Herminone idealizou um projeto de ação comunitária voltado à formação multiplicadores, pessoas das mais diferentes áreas interessadas em levar conhecimento para suas comunidades. O material para os multiplicadores, que envolve uma parte informativa e outra ilustrativa, está disponível para ser baixado gratuitamente no site do Ibilce/Unesp (ibilce.unesp.br/). "Fizemos esse material em três idiomas [português, inglês e espanhol], e ele foi bastante acessado por outros países."

O exemplar de "Aedes aegypti: a odisseia de um matador" custa R$ 40 e pode ser adquirido diretamente com a autora, por meio do WhatsApp: (17) 99772-3563.