SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 19 DE AGOSTO DE 2022
MEIO AMBIENTE

Força-tarefa vai apurar mortes de macacos em Rio Preto

Animais foram resgatados com sinais de intoxicação; comitê será composto por Secretaria de Meio Ambiente, Polícia Ambiental, Centro de Zoonoses, Bosque Municipal e Vigilância Epidemiológica

Marco Antonio dos Santos
Publicado em 05/08/2022 às 11:45Atualizado em 05/08/2022 às 11:55
Polícia Ambiental resgatou animais e os encaminhou ao Zoológico Municipal (Marco Antonio dos Santos)

Polícia Ambiental resgatou animais e os encaminhou ao Zoológico Municipal (Marco Antonio dos Santos)

Uma força-tarefa foi criada na manhã desta sexta-feira, 5, para apurar os casos de mortandade e supostos ataques de macacos em Rio Preto. Vão participar do comitê representantes da Polícia Ambiental, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Centro de Zoonoses, Zoológico Municipal e Vigilância Epidemiológica de Rio Preto.

Segundo um dos participantes da reunião, major Alessandro Daleck, da Polícia Ambiental, a prioridade é saber se as mortes e os animais doentes recolhidos, foram alvos de ação criminosa ou até de uma nova doença.

"Exceto o caso do primata que apareceu com lesões, que pode ter sido atacado ou até atropelado. Neste momento, não dá para afirmar isso, até que tenhamos um laudo" diz o oficial.

Corpos dos macacos mortos, todos da espécie sagui, vão ser analisado pela Unesp de Bauru. O resultado da análise é considerado fundamental para direcionar o trabalho da força-tarefa.

"Enquanto não descobrimos o que aconteceu com os macacos, de forma preventiva, aumentamos o patrulhamento, nas regiões de Rio Preto, onde os animais foram recolhidos", diz o major. 

Casos em Rio Preto

Na manhã desta sexta, a prefeitura atualizou dados dos macacos resgatados com sinais de intoxicação e violência no Parque Ecológico Sul e na Mata dos Macacos.

Quatro saguis-de-tufos-pretos resgatados no Parque Ecológico Sul não resistiram e um filhote de macaco-prego foi encontrado morto na Mata dos Macacos.

Outros três macacos-prego foram levados ao Zoológico e estão estáveis.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por