SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2021
INVESTIGAÇÃO

Detran demite examinador suspeito de cobrar propina em Rio Preto

Polícia Civil de Rio Preto abriu inquérito para apurar as denúncias

Bruno FerroPublicado em 11/01/2021 às 22:43Atualizado há 06/06/2021 às 13:45
Polícia Civil de Rio Preto abriu inquérito para apurar as denúncias (Mara Sousa/Arquivo)

Polícia Civil de Rio Preto abriu inquérito para apurar as denúncias (Mara Sousa/Arquivo)

A Superintendência Regional de Trânsito de Rio Preto, órgão do Detran São Paulo, determinou a cassação do credenciamento de um examinador de trânsito, denunciado por suspeita de pedir propina de alunos durante provas de direção de veículo.

O caso está sendo também investigado pelo 3º Distrito Policial de Rio Preto para averiguar a suspeita de cobrança de propina durante a prova para obter Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O examinador foi denunciado por um promotor de vendas de 35 anos, em boletim de ocorrência registrado no dia 12 de novembro de 2020. O caso teria ocorrido durante uma prova de direção de veículo, realizada no Jardim Caparroz.

Segundo a vítima, o suspeito teria exigido propina para fazer sua aprovação no teste. Para tentar convencer a vítima, o examinador teria dito ter reprovado cinco pessoas somente naquele dia.

Como se recusou a pagar, o promotor de vendas foi reprovado. Ele denunciou o fato ao instrutor de sua autoescola, que encaminhou o caso até a comissão organizadora dos exames. Eles foram, então, aconselhados a registrar boletim de ocorrência.

Ao saber que o examinador tinha sido demitido, o promotor de vendas disse ficar aliviado. "Não é justo ter que pagar pelas aulas na autoescola e ainda ser obrigado a dar dinheiro para examinador para passar." afirma o aluno.

O promotor de vendas afirma que obter a CNH é fundamental para progredir em sua carreira e para ajudar no transporte de seus parentes durante o dia a dia.

"A gente já paga muito para autoescola, exames médicos e outras taxas para conseguir carteira de motorista. Não tem cabimento ser obrigado a dar alguma coisa para examinador da prova. Espero que este seja o último caso."

Segundo o delegado Laércio Ceneviva, do 3º Distrito Policial, que comanda inquérito para apurar a denúncia, além do promotor de vendas, há outro denunciante contra o suspeito, que também relata ter sido alvo de pedido de propina.

"A investigação ainda está em andamento. Já ouvimos outra pessoa que também diz ter recebido pedido em dinheiro durante o exame prático. Nós solicitamos do Detran cópia dos exames feito por ele para constar porque as pessoas foram reprovadas", diz o delegado.

A Polícia Civil vai solicitar do Detran cópia da decisão de cassação de credenciamento do examinador para verificar qual a conclusão do órgão estadual.

Ceneviva afirma que o suspeito já foi ouvido no inquérito policial, e negou ter exigido dinheiro de qualquer pessoa. Há a possibilidade dele ser chamado para novo depoimento. Por enquanto não há previsão de conclusão do inquérito, que pode resultar em indiciamento do suspeito.

Procurado, o Detran informou que o examinador citado pela reportagem teve o credenciamento cassado após conclusão de processo administrativo gerado por denúncia de conduta inadequada. "Vale esclarecer que o examinador não é funcionário direto do órgão, e sim credenciado por meio de edital. Qualquer cidadão pode enviar uma denúncia, elogio, sugestão ou reclamação para o Detran por meio do canal da Ouvidoria. O acesso é feito de forma online pelo link- https://bit.ly/3byehAn ", informou em nota.

O suspeito não foi localizado pela reportagem nesta segunda-feira, 11.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por