Baep prende integrantes do 'tribunal do crime' em Fernandópolis

MEMBROS DO PCC

Baep prende integrantes do 'tribunal do crime' em Fernandópolis

Ação impediu que ocorresse um tribunal do crime, onde dois seriam julgados


Policiais militares do Baep em delegacia de Fernandópolis
Policiais militares do Baep em delegacia de Fernandópolis - Colaboração/Região Noroeste

O Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep) de Rio Preto prendeu na manhã desta segunda-feira, 12, oito homens em Fernandópolis, suspeitos de integrar a organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Eles teriam sequestrado dois homens, que seriam julgados pelo tribunal do crime - ritual praticado pela facção para punir membros ou outras pessoas.

As vítimas foram encontradas dentro de um carro de motorista de aplicativo por uma equipe do Batalhão Especial da Polícia Militar (Baep), que fazia patrulhamento pela rodovia Euclides da Cunha. Elas informaram que tinham sido sequestradas há 12 horas e seriam julgadas no tribunal do crime, com risco até de serem mortas.

O julgamento clandestino foi paralisado quando os criminosos ficaram sabendo que o Baep patrulhava as imediações. Com medo de serem flagrados e detidos, os sequestradores libertaram as vítimas.

Com base em informações obtidas das duas vítimas, O Baep prendeu oito suspeitos. Segundo o tenente do Baep David Torres, os oito detidos são suspeitos dos crimes de sequestro, cárcere privado, tortura, tentativa de homicídio e organização criminosa.

"As vítimas foram salvas sem ferimentos graves, escoriações e lesões causadas pelos sequestradores", diz o tenente. Segundo ele, para se chegar aos oito detidos foram feitas várias diligências, que começaram às três da madrugada de domingo para segunda. Três deles estavam em um carro.

Todos foram apresentados no plantão policial em Fernandópolis. Os suspeitos passaram por interrogatório para informar qual a motivação do sequestro, a razão pela qual escolheram as duas pessoas e quem seria o mandante do crime.

(Colaborou Millena Grigoleti)