HCM de Rio Preto decora espaço da tomografia

PARQUE DE DIVERSÕES E CIRCO

HCM de Rio Preto decora espaço da tomografia

O setor foi totalmente reformado e decorado com adesivos e adereços, recriando o cenário de um circo e de um parque de diversões


Maria Vithória, de 9 anos, acompanhada da mãe, fez uma tomografia nesta quarta-feira
Maria Vithória, de 9 anos, acompanhada da mãe, fez uma tomografia nesta quarta-feira - Divulgação Hospital de Base

"Eu adorei, lá é muito diferente, muito divertido, é lindo. Elas (as profissionais da equipe) são muito simpáticas." Essa é a percepção que Maria Vithória Prado Modesto, de 9 anos - que faz questão de dizer que faz aniversário no próximo sábado - teve ao realizar, nesta quarta-feira, 9, uma tomografia no Hospital da Criança e Maternidade (HCM), em um espaço totalmente reformulado.

O setor foi totalmente reformado e decorado com adesivos e adereços, recriando o cenário de um circo e de um parque de diversões. As idealizadoras das melhorias são as médicas Fernanda Del Campo Braojos Braga, radiologista pediátrica, e Eneida Maria Vieira, anestesista pediátrica.

Segundo Fernanda, a tomografia é um exame rápido, porém assusta as crianças, que têm que entrar na máquina, por isso muitas vezes é necessário recorrer à anestesia. Buscando criar um ambiente mais acolhedor, onde os pequenos pudessem se distrair - e assim diminuir o índice de sedação -, ela e Eneida resolveram redecorar a sala.

Para isso, foi realizado um chá beneficente com bingo, com a participação de vários parceiros. O evento foi feito em maio de 2019. Foram investidos R$ 70 mil na decoração.

Poucas crianças usufruíram dela durante a pandemia, pois os exames eletivos estavam suspensos, mas agora estão sendo retomados - até então, apenas os pacientes pediátricos internados estavam passando por tomografia. "Já diminuiu o índice de anestesia, tem criança que já deita sem chorar e fica envolvida com o ambiente, é bem bacana", conta a médica Fernanda.

Edileusa Prado Modesto, dona de casa de 47 anos, é mãe de Maria Vithória e diz que a médica que cuida da filha vai avaliar se a criança precisa de uma cirurgia a partir dos exames que estão sendo feitos. "Quando eu nasci teve malformação e meu tímpano perfurou", conta a menina.