Professoras de Rio Preto fazem mouse pad para formar kits a alunos

REDE SOLIDÁRIA

Professoras de Rio Preto fazem mouse pad para formar kits a alunos

Com mais equipamentos doados após reportagem, casal entregou computadores a 13 alunos de escola municipal. Ação ganhou ajuda de mais professores


Professoras Ana Carolina e Katia com mouse pads que confeccionaram para os alunos
Professoras Ana Carolina e Katia com mouse pads que confeccionaram para os alunos - Guilherme Baffi 27/7/2020

A ação da pedagoga Giselle Mara e do analista de sistemas Renato Lemos para restauração de computadores e doação para alunos se transformou no projeto "Conectando a Educação" e já beneficiou 13 alunos. A entrega de sete computadores e um notebook foi possível graças à solidariedade de doadores, professores e direção da escola Profª Cleophas Beltran Silvente, do Jardim Soraia. O projeto continua na coleta de doações para garantir acessibilidade para outras crianças durante a suspensão das aulas presenciais.

A ideia surgiu quando a pedagoga constatou que muitas crianças da escola municipal, onde trabalha, estavam com dificuldades para acompanhar as aulas em casa pelo fato da família ter um único celular ou por falta de créditos de internet no telefone. A ação foi divulgada pelo Diário e a partir daí surgiu o projeto.

"Quando a gente fez a reportagem, tinha doado para duas crianças. Recebemos muitas doações de fora, a coordenadora e a diretora abriram a escola para receber e muitas pessoas se envolveram", conta. Entre os novos integrantes estão as professoras Ana Carolina Gentine Fochi e Katia Regina Zani Lacerda.

Também com doações de materiais, elas fazem mouse pads em forma de coruja para doar com o kit. "A cada rostinho que vemos conquistando o aprendizado, nos dá a sensação de dever cumprido", disse Ana. "Fizemos uma entrega para uma família e foi um momento único. Emocionante ver naqueles olhares a esperança. E querendo acolher fomos acolhidas", completou Kátia.

Do lado da família também sobrou gratidão. "A gente adorou. As meninas amaram. Agora elas conseguem ver as aulas", completou um pai, que não quis ser identificado. Também agraciado por um computador para o filho André Vinícius, 9 anos, do 4º ano, o pai André Cardoso Gomes, 31 anos, também está feliz. "Não tinha como eu comprar. Ele estava estudando com meu celular, quando eu chegava em casa, porque só o meu tinha crédito. Ficamos felizes", disse.

Solidariedade

A coordenadora da escola, Ana Nogueira, disse que o projeto também criou uma intensa rede de solidariedade na comunidade escolar. "Atendendo a uma necessidade das famílias para acompanhamento das aulas e promovendo colaboração e apoio da equipe."

Solidariedade também fora da escola. "Ficamos impressionados com as doações. Teve uma senhora que doou dois notebooks em perfeito estado que vieram até com as bolsas, outro colaborador doou cadeiras e uma amiga fez uma ação para doar mesa para um aluno que estava com o computador na raque", diz Giselle.

Para ela, o projeto também trouxe à tona a necessidade de mais iniciativas semelhantes. "As pessoas vêm dizer que estão precisando na comunidade onde estuda. Então gostaria de convidar pessoas a fazerem esse projeto em outras escolas. É um incentivo muito grande para as crianças nesse momento", afirmou.

Quatro computadores estão prontos para doações. Nesse momento, segundo a pedagoga, o projeto precisa de monitor LCD e adaptador USB wi-fi com antena headsets. As doações podem ser feitas pelo WhatsApp (17) 3225-2401.