Rio Preto confirma mais 26 casos e duas mortes pela Covid-19Rio Preto confirma mais 26 casos e duas mortes pela Covid-19

PANDEMIA

Rio Preto confirma mais 26 casos e duas mortes pela Covid-19

Cidade registrou, desde o início da pandemia, 2.626 casos da doença e 80 mortes; o número de pacientes recuperados chega a 1.608


Secretário de Saúde, Aldenis Borim, durante live da Prefeitura de Rio Preto
Secretário de Saúde, Aldenis Borim, durante live da Prefeitura de Rio Preto - Reprodução

Rio Preto confirmou mais 25 casos de Covid-19 nesta segunda-feira, 29, chegando a 2.626 casos positivos da doença na cidade. Também foram registrados mais dois óbitos, chegando a 80 o número de vítimas fatais do coronavírus. As vítimas eram um homem de 48 anos e uma mulher de 83 anos, ambos com comorbidades.

Desde o início da pandemia, Rio Preto já teve 21.986 pacientes atendidos com estado gripal. Desse total, 15.373 foram testados, o que representa uma taxa de coleta de 69%. Entre os testados, 12.747 tiveram resultado negativo e 2.626 tiveram resultado positivo. Entre os infectados, 1.608 (61%) são considerados curados.

O secretário de Saúde de Rio Preto, Aldenis Borim, explicou que o percentual de positividade dá uma indicação quase direta do que está acontecendo com a população. Atualmente, esse percentual está em 31,5%, o que significa que a cada 100 pacientes testados, cerca de 30 confirmam a presença da doença. "A gente considera isso um número elevadíssimo, porém estável", disse o secretário.

Segundo a Secretaria de Saúde, Rio Preto tinha, até segunda-feira, 218 pacientes internados com sintomas de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), sendo que 78 deles estavam em leitos de UTI e 140 em leitos de enfermaria. O número de internados, que se refere apenas a moradores de Rio Preto, inclui tanto os casos positivos de Covid-19 quanto aqueles que ainda aguardam resultados de exames.

Cardiopatia é a principal comorbidade entre as vítimas

Levantamento da Secretaria Municipal de Saúde mostra que 63% das vítimas fatais da Covid-19 em Rio Preto sofriam com doenças do coração. A diabetes aparece em segundo lugar, com 51%. Na sequência vêm as doenças neurológicas (11%), obesidade (10%), imunossupressão (7,5%) e asma (1,25%). A soma dos números dá mais de 100% porque um paciente pode ter mais de uma comorbidade.

Segundo o secretário, as doenças infecciosas, como a Covid-19, podem "descompensar" outras doenças preexistentes, levando a óbito. "Ninguém está inventando números, ninguém quer inventar números. A gente faz live todos os dias para ter transparência", disse o secretário. Ele ainda afirmou: "Não vamos colocar que o óbito foi por Covid se não for Covid".

Letalidade

Aldenis afirmou ainda que a letalidade da Covid-19 é 53 vezes maior do que a da dengue. Em 2019, Rio Preto registrou 33 mil casos de dengue e 19 mortes pela doença, o que representa uma taxa de letalidade de 0,06%. No caso da Covid-19, só em 2020 foram registrados 2.626 casos e 80 mortes, uma taxa de letalidade de 3,04%.