Justiça de Rio Preto proíbe festas em condomínioJustiça de Rio Preto proíbe festas em condomínio

LIMINAR

Justiça de Rio Preto proíbe festas em condomínio

No local, quem descumprir a ordem judicial está sujeito a multa de R$ 10 mil


Som alto está proibido no condomínio
Som alto está proibido no condomínio - Pixabay/Banco de Imagens

A Justiça de Rio Preto concedeu nesta segunda-feira, 29, liminar ao Condomínio Village Rio Volga, região leste da cidade, para proibir moradores de realizarem festas com aglomeração. A decisão do juiz da 4ª Vara Cível, Paulo Sérgio Romero Vicente Rodrigues, prevê multa de R$ 10 mil para cada condômino que descumprir a ordem judicial. Só neste fim de semana, duas festas clandestinas foram flagradas no município. Uma delas terminou com um empresário baleado por um policial militar.

O pedido de intervenção da Justiça no controle das festas no interior do Village Rio Volga foi ajuizado pelo administrador do conjunto de casas, Eder Lima Rodrigues. "O condomínio já tinha tomado todas as medidas cabíveis. Já tinha conversado, notificado e multado várias vezes, mas as pessoas se achavam no direito de se reunir, aglomerar e perturbar", disse.

A ação foi proposta contra três moradores. Segundo Eder, as festas dessas residências reuniam vizinhos e visitantes. "Colocavam as cadeiras na rua, com roda e violão. Juntavam sete, oito moradores nas garagens até de madrugada. Na maior parte das vezes tinha moradores de fora", afirmou. Diante das reclamações registradas por e-mail e fotos, o síndico levou a demanda para o Fórum.

O juiz acatou o pedido por concordar que houve desrespeito ao regimento interno do condomínio e à quarentena decretada pelo Estado e autorizou o condomínio a chamar a polícia em caso de descumprimento. "Para que a polícia faça parar a interferência e a perturbação do sossego, porque esta constitui ilícito civil, sem falar no risco do contágio de doença", escreveu Romero.

Clandestinas

Na madrugada deste domingo, 28, duas festas clandestinas em chácaras da cidade acabaram em confusão. Na primeira delas, em uma festa de aniversário no Parque dos Sabiás, um policial militar atirou no pé de um empresário de 33 anos, durante uma discussão entre eles. A vítima do tiro foi socorrida e precisou ser encaminhada ao Hospital de Base. O caso foi registrado como lesão corporal e infração sanitária por desrespeito ao distanciamento social.

Em outra festa proibida, no Jardim Nazareth, a Guarda Civil Municipal (GCM) interrompeu uma aglomeração de 50 pessoas em uma casa do bairro. A Guarda informou que havia pelo menos quatro menores na casa, com consumo de bebidas alcoólicas e uso de narguilé. O dono da casa precisou ir à delegacia e foi autuado por infração de medida sanitária.

Desde o início da quarentena, em 24 de março, a Polícia Militar flagrou nove festas com aglomeração com cem pessoas ou mais. Segundo a corporação, todos os flagrantes vieram de denúncias de perturbação de sossego. Os chamados desse tipo se multiplicaram nesse período de quarentena - foram 7.696 ocorrências contra 2.585 chamados do tipo no mesmo período do ano passado.

A GCM informou que por parte da corporação foram 279 ocorrências de aglomeração irregular. Só de festas organizadas foram 43 flagrantes feitos pelos GCMs. Os casos são encaminhados à Vigilância Sanitária, que lavra as autuações administrativas para os infratores, podendo se transformar em advertência ou multa.

Reprodução

Isolado com Covid-19 desde o dia 24, o cantor sertanejo Zé Neto, da dupla com Cristiano, usou as redes sociais neste domingo, 28, para agradecer aos fãs pelas orações e rebater críticas por ter furado o distanciamento social. A dupla, que mora em Rio Preto, promoveu um "rodeio particular" durante live solidária no sábado, 20 - dias antes da assessoria de imprensa dos artistas divulgar nota para informar que Zé Neto estava infectado com coronavírus.

O evento contou com a presença de cerca de 50 pessoas, segundo apurou a reportagem. Zé Neto, inclusive, chegou a narrar o rodeio de dentro da arena montada para a live. Vídeos e fotos foram compartilhados nas redes sociais de pessoas presentes. Em seguida, o cantor apresentou sintomas de infecção por coronavírus, como febre, e foi examinado no HB. Da família, o pai também testou positivo, mas foi assintomático.

Nos vídeos em sua rede social neste domingo, o cantor fez um apelo para defender o "fique em casa". "Infelizmente essa doença não permite erro. Então para vocês não cometerem os mesmos erros que eu talvez tenha cometido, se cuidem, fiquem em casa se puderem, porque realmente é muito sério", recomendou.

Segundo o artista, ele ficou "mal". "E olha que segundo o médico eu não sofri um terço do que uma pessoa com Covid mesmo, no pior estágio, sofre", completou. O cantor se recupera bem e se diz otimista em relação ao tratamento. Sobre o evento, a assessoria do artista informou que não se manifestaria. (FP)